PUBLICIDADE

Squirt: esguicho durante o sexo é uma ejaculação feminina?

Expelir um jato de líquido pela vagina é normal e pode acontecer durante a relação sexual

Todos os assuntos em torno do sexo são tópicos que seguem sendo objetos de estudo há anos. Na era atual, com o auxílio das redes sociais, a necessidade de entender e desmistificar paradigmas criados sobre esse ato se intensificaram, principalmente em temas que envolvem a sexualidade de mulheres.

Um dos pontos que mais causa dúvidas nas pessoas é, definitivamente, a existência da ejaculação feminina. Pouco é falado sobre como o corpo feminino pode reagir durante o ato sexual, fazendo com que muitas mulheres se sintam envergonhadas ao se encontrarem em algumas situações.

O que é o squirt?

via GIPHY

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Dentro desse universo, um dos termos mais conhecidos é o "squirt". A palavra, que deriva da língua inglesa, significa "esguicho" ou "jato" e é utilizada para representar o fluido expelido pela vagina por algumas mulheres durante o sexo - que pode aparecer em quantidades diferentes, dependendo do organismo de cada uma.

Alguns estudos realizados sobre o tema entraram em contradição sobre a composição do material "esguichado" durante o sexo. Enquanto alguns pesquisadores afirmam que o líquido não passa de urina, outros relatam que os componentes encontrados são diferentes daqueles que são liberados ao fazer xixi.

De acordo com Danni Cardillo, sexóloga e terapeuta tântrica, algumas mulheres se envergonham deste fluido, muitas vezes se bloqueando até mesmo de terem um orgasmo. "Porém, a viscosidade e transparência inodora descarta a possibilidade de ser urina", afirma.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A especialista explica que o esguicho emitido por algumas mulheres não significa que elas atingiram o ápice do prazer. Cada corpo reage de maneira diferente, fazendo com que, em alguns casos, o squirt seja apenas uma reação fisiológica, não significando que o orgasmo tenha sido alcançado.

Mulher ejacula?

Mas afinal, squirt é o mesmo que uma ejaculação? Diferente dos homens, o líquido branco expelido pelas mulheres pode aparecer em pequena quantidade, se misturando com outros fluidos vaginais. Por isso, sua identificação pode ser prejudicada, se tornando até mesmo imperceptível.

Além da diferença entre o espessamento e cor dos líquidos, a ejaculação é um tipo de resposta corporal mais frequente, podendo ocorrer durante diversas relações sexuais. Dessa forma, há inúmeras diferenças entre esguichar, ejacular e ter um orgasmo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O prazer feminino sentido na hora do sexo é composto por fatores físicos e psicológicos, logo, o comportamento corporal não deve ser analisado individualmente. Assim, para sentir prazer ou satisfação sexual, não é necessário esguichar, nem saber se a secreção presente na vagina é da lubrificação ou do orgasmo em si.

Como ter um squirt

Muitas mulheres buscam por maneiras que as ajudem a ter um squirt. Entretanto, é preciso reforçar que o esguicho não tem relação com o orgasmo ou prazer sexual e pode simplesmente não acontecer para algumas pessoas. Portanto, não existe um passo a passo definitivo que sirva para todas as mulheres igualmente.

"Técnicas de performances sexuais podem assombrar ainda mais a ditadura feminina, que visa muitas vezes distanciar a realidade com expectativas da indústria pornô e patriarcal", conta Danni Cardillo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mas para quem busca explorar novas possibilidades sexuais, a sexóloga afirma que o autoconhecimento (através da masturbação) e o desenvolvimento a dois, com sessões de terapia tântrica com a ajuda de instrutores capacitados, podem ser caminhos para novas descobertas.

"A emancipação emocional delibera o prazer corporal ao êxtase, beneficiando todo o sistema sacro e cerebral. É preciso parar de depositar no outro o poder que é único e exclusivo a si próprio. O corpo humano é orgástico e a mulher é sensivelmente mais exposta a essa possibilidade, devido a sua capacidade ilógica", finaliza a especialista.