Intolerância à lactose na infância nem sempre é uma condição permanente

O problema pode ser de origem genética ou causado por algum dano na mucosa intestinal

Uma das grandes preocupações de toda mãe e pai de primeira viagem está relacionada à intolerância à lactose. Através desse artigo quero tranquilizá-los e ao mesmo tempo desmistificar um pouco o problema.

A intolerância à lactose primária se dá, principalmente, no período que compreende os três primeiros anos de vida, e ocorre por consequência de deficiência genética da enzima lactase, que hidrolisa a lactose. Traduzindo: crianças com deficiência em lactase, a enzima que permite a digestão da lactose, podem sofrer com gases (flatulência), cólicas, diarreia, náusea e inchaço após consumir alimentos que contenham essa substância. Isto ocorre porque a lactose chega intacta ao cólon, sendo fermentada por bactérias, o que irá produzir ácidos orgânicos. A recomendação é eliminar a ingestão de produtos lácteos para controlar os sintomas.

Outra alteração é a deficiência de lactase secundária por dano à mucosa intestinal, geralmente após quadros de diarreia. A permanência de eliminação de fezes amolecidas ou semilíquidas, acompanhada de flatulência e cólicas é facilmente percebida pelos pais, que deverão consultar um pediatra para o devido diagnóstico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A intolerância à lactose primária é hereditária não tendo tratamento, e a solução é a eliminação total da ingestão de alimentos à base de leite e produtos derivados que contêm um açúcar natural chamado lactose. A doença secundária tende a ser autolimitada, mas, quando necessário, pode-se utilizar de correção de dieta e administração de lactobacilos que ajudam a recolonização da flora intestinal.

Alguns alimentos que podem ser substituídos no lugar do leite são coalhadas ou iogurtes, Estes alimentos não possuem lactose e têm as mesmas propriedades do leite. Também são indicados alimentos vegetais com alto teor de cálcio. No entanto, existe o problema da biodisponibilidade, sendo necessárias quantidades muito superiores destes alimentos : oito xícaras de espinafre equivalem, em níveis de cálcio, a uma xícara de leite.

O acompanhamento, e consequente tratamento, quando necessário, por um pediatra é importantíssimo para restabelecer as condições de saúde da criança, evitando-se assim alterações no seu crescimento e desenvolvimento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Alimentos que contêm lactose

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)