PUBLICIDADE

Bebê muito prematuro: características, riscos e como cuidar

O tabagismo passivo é um grande gerador de lesões em vias aéreas e pulmonares de bebês muito prematuros e requer cuidados

Seguindo a classificação de idade gestacional, o bebê muito prematuro é aquele cujo nascimento ocorreu entre 28 e 31 semanas e seis dias. Diferente do prematuro extremo, ele já é um pouco mais desenvolvido, mas ainda requer cuidados especiais.

De acordo com a neonatologista Lilian Sadeck, o pré-termo muito prematuro pode apresentar as seguintes características:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Logo após o nascimento, a especialista afirma que o bebê pode ter dificuldades respiratórias, hipotermia, complicações gastrointestinais, hemorragia peri-intracraniana e infecções. Sendo assim, necessita de internação em UTI Neonatal, principalmente pela necessidade de tratar problemas respiratórios e a dificuldade de iniciar a alimentação pela boca.

A longo prazo, eles têm o risco de desenvolver displasia broncopulmonar (alteração dos pulmões), problemas oculares, alterações no desenvolvimento neurológico e problemas auditivos. Porém, o bebê é acompanhado pela equipe médica desde o seu nascimento, para que futuras complicações sejam descartadas.

Contato entre pais e filho

Desde o início, a mãe e o pai devem ter contato frequente com o bebê. Ele deve acontecer inicialmente através da conversa e preferencialmente olhando nos olhos do bebê, depois se puder tocá-lo, deve ser feito com cuidado e de forma suave.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O contato deve aumentar progressivamente, conforme as condições do bebê e da mãe até ficar em contato pele a pele na posição canguru. Esta consiste em manter o bebê ligeiramente vestido, na posição vertical e contra o peito de seus pais.

Existem diversos estudos que demonstram os benefícios do Método Canguru, destacando a melhora da evolução clínica do bebê, ganho de peso e aumento no índice de aleitamento materno. Além disso, essa prática ajuda os pais a se sentirem mais seguros e confiantes na hora de levar o filho para casa.

Como alimentar um bebê muito prematuro

Nas palavras da especialista, o ideal é poder iniciar a alimentação com leite materno ordenhado da própria mãe, mas antes de 34 semanas o leite deverá ser oferecido por sonda orogástrica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando o bebê conseguir coordenar os movimentos de sucção e deglutição será iniciado o treinamento para mamar por boca. Inicialmente a quantidade de leite que ele conseguirá receber será muito pequena, portanto ainda será preciso complementar a alimentação por veia, para que a nutrição parenteral garanta o consumo de proteínas, gorduras, glicose e vitaminas.

Cuidados com o bebê muito prematuro em casa

Durante o período de internação, o bebê estará sob cuidados médicos constantemente. Nessa fase, os pais devem aproveitar para aprender alguns cuidados que vão precisar ter em casa como a higienização do bebê, sua alimentação ou algum outro cuidado especial que dependerá do quadro de saúde da criança.

Porém, alguns cuidados no dia a dia serão essenciais para garantir proteção ao bebê. A neonatologista aponta:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Causas do parto prematuro

O parto prematuro pode acontecer devido a existência de patologias maternas como infecções urinárias não tratadas, doença hipertensiva específica da gestação, rotura de membranas, insuficiência de placenta e colo curto. Porém, um bom pré-natal pode ajudar a prevenir o parto prematuro e garantir maior segurança à mãe e ao bebê.