PUBLICIDADE

Entenda quando e como se forma o paladar infantil

Hábitos alimentares são influenciados desde a gestação, e tem grande importância uma boa introdução alimentar

Por dszc / Getty Images
Por dszc / Getty Images

A formação dos hábitos alimentares sofre a influência de fatores fisiológicos e ambientais. Inicia-se desde a gestação e amamentação, e sofre modificações de acordo com os fatores a que as crianças serão expostas durante a infância.

Estes hábitos alimentares são influenciados e formados desde a gestação, através da alimentação materna pela experiência tida com o líquido amniótico. Este é mais um motivo importante para que a gestante busque por uma alimentação saudável.

Formação do paladar

O feto é exposto a uma variedade de estímulos sensoriais no útero. O aparelho necessário para detectar tais estímulos, as papilas gustativas, aparece pela primeira vez por volta da 7ª e 8ª semana de gestação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O líquido amniótico é aromático e o seu odor é influenciado pela dieta da mãe. A semelhança de aromas entre o líquido amniótico e o leite materno pode estar envolvida na preferência do recém-nascido pelo cheiro do leite materno.

Criança gosta mais de doce?

Os fatores fisiológicos envolvidos com a formação do hábito alimentar são de diversos tipos. Entre eles estão incluídas as preferências pela doçura e pelo sabor salgado e a rejeição pelos sabores azedo e amargo.

A preferência por sabores mais adocicados parece natural por conta do primeiro contato com o leite materno. O alimento é realmente mais adocicado por conta da presença da lactose, ainda que ele possa variar o sabor de acordo com a dieta materna.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outra característica fisiológica da criança é a rejeição a alimentos novos, também chamada de reação neofóbica a novos alimentos.

Poucas preferências alimentares são inatas, a maioria é aprendida pelas experiências obtidas com a comida e a sua ingestão.

Da gravidez à introdução alimentar

Os primeiros mil dias de vida são determinantes para os padrões alimentares da criança. E isto tudo começa no tipo de leite ofertado nos primeiros seis meses, pois a fórmula láctea não tem a oferta sensorial que o leite materno tem.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O leite materno é capaz de ofertar experiências de sabores diferentes ao bebe, de acordo com a dieta realizada pela mãe, e isto pode colaborar positivamente para a melhor aceitação de alimentos futuramente.

Nos primeiros anos de vida, as experiências positivas e negativas com o alimento são marcantes e podem refletir na vida futura. É importante investir em variedade de frutas, legumes e verduras para que a criança tenha uma maior variedade de texturas e sabores explorados e se adapte a eles.

Para a formação de uma boa base alimentar e um paladar que busque o natural e saudável é preciso muita atenção no momento da introdução complementar de alimentos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O ideal é oferecer alimentos variados com diferentes apresentações e preparos, evitando sal, açúcares e gorduras em preparos, para que o verdadeiro sabor do alimento seja apresentado.

É bastante importante que os pais retardem ao máximo a oferta de alimentos excessivamente doces e salgados, para não adaptar as papilas gustativas à busca por alimentos sempre mais doces e mais salgados. Também é indicado manter uma preferência por alimentos o mais natural possível.

Alimentação na primeira infância e hábitos futuros

Por David Malan / Getty Images
Por David Malan / Getty Images

Nestes primeiros dois anos, é aconselhado maior atenção ao que se apresenta à criança, pois estamos na formação mais intensa dos hábitos e futuras preferências.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A exposição precoce e excessiva a alimentos ultra processados, além de interferir no paladar, pode também prejudicar a saúde e causar doenças crônicas como diabetes, hipertensão, colesterol alto e até doenças cardíacas. Entre os alimentos ultra processados estão biscoitos recheados, salgadinhos de pacote, bebidas açucaradas e outros ricos em açúcar, sódio e gordura.

Dos fatores ambientais que mais interferem na atuação dos fatores fisiológicos destaca-se a influência do cuidador, em especial das mães.

Tanto o exemplo dado pelos pais, quanto as atitudes tomadas por eles em relação à alimentação de seus filhos, são importantes para a formação do hábito alimentar.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

E quando a condução da alimentação materna é realizada de forma inadequada, com exposição a açúcares, sódio, gorduras, dificilmente esta criança terá uma boa aceitação de frutas, verduras e legumes.

Ela seguirá com o famoso ?paladar? infantil na busca de guloseimas constantemente, afinal, suas papilas gustativas já foram condicionadas a preferir estes tipos de sabores aos extremos e a fruta ou legume se torna algo pouco atrativo e até insosso.