PUBLICIDADE

Fototerapia neonatal: entenda para que serve o tratamento em recém-nascidos

O tratamento feito com luzes terapêuticas facilita a eliminação da bilirrubina pelo fígado

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

A fototerapia é um tratamento feito com luzes especiais usado para prática terapêutica, procedimentos estéticos e também em recém-nascidos - conhecido como fototerapia neonatal. As luzes terapêuticas são usadas em recém-nascidos para tratar a icterícia.

"A icterícia é a cor amarela da pele causada por uma substância produzida em nosso corpo, chamada bilirrubina. Produzimos bilirrubina o tempo todo, mas o fígado se encarrega de eliminar e, por esta razão, não ficamos amarelos. Porém, o fígado dos recém-nascidos tem dificuldade de eliminar essa substância nos primeiros dias de vida", explica a pediatra e neonatologista Mônica Carceles Fráguas, especialista do Hospital e Maternidade Pro Matre.

Vale ressaltar que a icterícia só necessita de tratamento se for muito intensa e, por essa razão, nem todos os recém-nascidos recebem a fototerapia. Saiba mais sobre o procedimento a seguir:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fototerapia neonatal - Foto: andresr/Getty Images
Fototerapia neonatal - Foto: andresr/Getty Images

Como é feita a fototerapia em recém-nascidos?

A fototerapia é um tratamento realizado com uma luz especial que age na pele, facilitando a eliminação da bilirrubina pelo fígado. Segundo a pediatra Mônica Fráguas, em geral, o tratamento é feito no quarto da mãe no hospital, assim a amamentação não é prejudicada. O bebê deve ser colocado no berço somente de fraldas, com os olhos cobertos, sob o aparelho de fototerapia.

A duração do tratamento com fototerapia em recém-nascidos pode durar um ou mais dias dependendo da intensidade da icterícia. O bebê pode ser retirado da luz durante a amamentação, mas a recomendação para obter melhores efeitos é evitar deixá-lo fora da fototerapia por muito tempo além do período da mamada.

"Por estar sem roupa, o bebê pode ficar irritado no início, mas com o passar das horas isso tende a melhorar. Na maioria das vezes, um dia de fototerapia já é suficiente para gerar uma boa queda dos níveis de bilirrubinas, permitindo a suspensão do tratamento", informa a neonatologista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Algumas situações, no entanto, facilitam o surgimento de icterícia de forma mais intensa e precisam de um tratamento mais prolongado, como por exemplo:

"Nesses dois casos, existe a possibilidade de uma icterícia mais intensa e prolongada em comparação com aqueles que nascem com idade gestacional acima de 39 semanas. Os bebês de raça oriental também tendem a ter mais icterícia e necessitam de fototerapia com maior frequência. É importante destacar, ainda, que a fototerapia é o único tratamento contra a icterícia. Banhos e chás não resolvem e devem ser evitados", completa a médica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)