Bebês prematuros: eles têm um calendário de vacinação diferente?

A pediatra e alergista infantil Felícia Szeles explica sobre a vacinação para bebês que nasceram com menos de 37 semanas

Seguir corretamente o calendário de vacinação é importante para a saúde de todos os bebês. Logo, com os prematuros, o cuidado deve ser ainda maior. Não há grandes diferenças do calendário de vacinas do bebê nascido a termo, ou seja, nascido no tempo ideal, mas alguns detalhes devem ser levados em consideração.1

A gestação humana dura de 37 a 41 semanas e o bebê é chamado de bebê a termo. Os bebês que nascem antes desse tempo são os prematuros e o após esse período, bebês pós-termo. Nascer antes ou após o período de 37 a 41 semanas pode ser prejudicial e causar problemas de saúde para o bebê.1

A atenção precisa ser redobrada no caso dos bebês prematuros, já que eles são mais vulneráveis a infecções. Essa vulnerabilidade é maior pois grande parte dos anticorpos da mãe são transferidos para o bebê no último trimestre de gestação. Portanto, quando é uma gestação inferior a 37 semanas, os riscos da criança aumentam, o que requer um cuidado especial, incluindo a imunização.1

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Portanto, além da imaturidade do sistema de defesa, outras condições muito frequentes nesses bebês, como anemia, desnutrição e desmame do leite materno, interferem na imunidade da criança, tornando a vacinação ainda mais importante e essencial.1

Vacinação especial para bebês prematuros

No caso dos bebês prematuros, o uso das vacinas acelulares é ideal. Diferente das vacinas de células inteiras, as acelulares são compostas apenas pelas proteínas responsáveis por gerar a resposta imune. Ou seja, é possível dizer que os efeitos colaterais são menores.2

As vacinas acelulares e combinadas, que são aquelas que oferecem proteção para mais de uma doença com a aplicação de uma única injeção, são de extrema importância para os bebês prematuros pois são necessárias menos aplicações e ocorrem menos efeitos adversos e erros de administração.2

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Há duas vacinas que entram nessa categoria: a pentavalente e a hexavalente acelulares. A vacina pentavalente acelular protege contra cinco tipos de doenças (difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenza B e hepatite B), enquanto o imunizante hexavalente acelular protege contra seis tipos de doenças (difteria, tétano, coqueluche, Haemophilus influenza B, hepatite B e conta também com a vip - a vacina inativada da poliomielite).3

É importante ressaltar que não há diferença entre as vacinas inteiras e acelulares quando o assunto é proteção ao bebê. A principal diferença é que, atualmente, as vacinas acelulares não são oferecidas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Para esses casos, são recomendados os Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE), que aplicam esses imunizantes gratuitamente.3

Conheça o Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE)

O CRIE é uma rede pública criada e administrada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que têm infraestrutura e logística próprias com a finalidade de facilitar o acesso de pessoas com necessidades específicas de imunização a uma ampla gama de vacinas, soros e imunoglobulinas que não são oferecidos nas UBSs ou são ofertados apenas para faixas etárias específicas.4

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

As vacinas acelulares, as ideais para bebês prematuros, são justamente ofertadas pelo CRIE. Contudo, caso não seja possível vacinar o bebê em uma unidade do CRIE, é preciso lembrar que as vacinas oferecidas pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) e disponíveis nas UBSs também são eficazes e protegem os bebês contra doenças graves. A vacinação salva vidas e nunca deve ser negligenciada.4

MAT-BR-2102875

Referências

1. Melville JM, Moss TJM. The immune consequences of preterm birth. Frontiers in Neuroscience. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3659282/ Acesso em 11 de maio de 2021.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

2. Asad A. Common Queries About Immunizations in Preterm Infants. Pediatric Annals. Disponível em: https://www.healio.com/pediatrics/journals/pedann/2018-4-47-4/%7B6b63c3d7-aac3-4c39-a5cc-692480e4c8bd%7D/common-queries-about-immunizations-in-preterm-infants Acesso em 11 de maio de 2021.

3. Informe Técnico - Vacina Penta Acelular e Vacina Hexa Acelular. Ministério da Saúde - Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis. Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações. Disponível em: https://sbim.org.br/images/files/notas-tecnicas/informe-incorporacao-penta-hexa-acelulares-210104.pdf Acesso em 11 de maio de 2021.

4. Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais. Fundação Oswaldo Cruz. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/sites/portal.fiocruz.br/files/documentos/manual-cries-9dez14-servico_vacinacao_ini.pdf Acesso em 11 de maio de 2021.