Ministério inclui gestantes e puérperas no cronograma de vacinação

Nova estratégia de vacinação inclui gestantes e puérperas sem doenças preexistentes

O Ministério da Saúde divulgou na segunda-feira, dia 26 de abril, uma nota em que anuncia a inclusão de grávidas e puérperas (mulheres no período pós-parto) no grupo prioritário para receber a vacina contra a Covid-19 independentemente de condições preexistentes. O informe foi feito ontem (27) por Franciele Francinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI) do ministério.

No entanto, apesar da decisão, o governo federal ressaltou que as prioridades de vacinação continuam sendo gestantes com comorbidades, ou seja, aquelas que já tenham doenças preexistentes, como anunciado no dia 15 de março.

Segundo a coordenadora Franciele Francinato, uma nota técnica com as novas orientações foi enviada na segunda-feira aos secretários estaduais de Saúde. O comunicado do Ministério da Saúde também inclui a nova estratégia de vacinação para pessoas com deficiência permanente e pessoas com comorbidades, incluindo algumas doenças raras.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com o cronograma, a vacinação será dividida em duas etapas, priorizando a população de acordo com a idade e o maior risco de gravidade e óbito. As gestantes e puérperas, independentemente de comorbidades, estão inclusas na fase 2.

Desse modo, na fase 1, deverão ser vacinadas:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A fase 2 do cronograma inclui:

Conforme as orientações do Ministério da Saúde, a vacinação de gestantes poderá ocorrer em qualquer idade gestacional e a imunização também poderá ser realizada com qualquer vacina de plataforma de vírus inativado, vetor viral ou mRNA, respeitando devidamente os intervalos entre as doses.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No caso de mulheres puérperas, a recomendação é que o aleitamento materno não seja interrompido. A doação de leite materno também é permitida.

Gravidez e Covid-19

Coronavírus: entenda os riscos para as gestantes

Grávidas podem passar anticorpos da COVID-19 aos bebês

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

COVID-19 na gravidez: quais os riscos de mortalidade?