PUBLICIDADE

Conheça o parque ultra-acessível para pessoas com deficiência

O Morgan's Wonderland, nos EUA, foi criado por Gordon Hartman para ser um espaço de diversão inclusivo para a filha com autismo

Morgan's Wonderland. Foto: Reprodução | Instagram
Morgan's Wonderland. Foto: Reprodução | Instagram

O parque de diversões inclusivo Morgan's Wonderland, no Texas, foi idealizado e construído por Gordon Hartman, pai da Morgan. A ideia surgiu em uma das férias em família, quando a filha, à época com 12 anos, tentou se enturmar com algumas crianças que brincavam na piscina, mas que saíram da água após a aproximação da menina.

Foi então que Hartman concluiu que as crianças não brincavam com sua filha - que tem autismo e compreensão cognitiva de uma pessoa de cinco anos - por não saberem como lidar com pessoas que possuem necessidades especiais. Depois disso, ele e a esposa decidiram achar um lugar onde a filha pudesse brincar e se sentir confortável ao lado de outras crianças.

Porém, ao perguntar aos outros pais, eles perceberam que esse espaço inclusivo não existia. "Queríamos um parque temático onde todo mundo pudesse fazer de tudo, em que pessoas com ou sem necessidades especiais pudessem brincar", disse Hartman em entrevista à BBC.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Então, em 2007, o pai decidiu criar seu próprio parque temático - o primeiro do mundo a ser ultra-acessível. Para isso, ele vendeu todos os investimentos de construção de casas que possuía como promotor imobiliário e criou a Gordon Hartman Family Foundation, uma organização sem fins lucrativos cujo objetivo é ajudar pessoas com deficiência.

Na hora de planejar as instalações do parque, Gordon consultou médicos, terapeutas, pais e outras pessoas com ou sem deficiências. Após um investimento de 34 milhões de dólares (aproximadamente 183 milhões de reais), o parque foi inaugurado em 2010, com roda gigante, playground de aventura, carrossel, trenzinho, parque aquático e outros brinquedos acessíveis. O nome do parque, Morgan's Wonderland - "País das Maravilhas de Morgan", em tradução livre -, é em homenagem à filha.

Morgan e Gordon Hartman no parque temático. Foto: Reprodução | Instagram
Morgan e Gordon Hartman no parque temático. Foto: Reprodução | Instagram

Desde a inauguração, mais de um milhão de pessoas - de todos os 50 estados dos EUA e de 67 países - visitaram a atração. A inclusão é o valor principal do parque, visto que um terço dos funcionários possui alguma deficiência e a entrada é gratuita para visitantes PCD!

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Hoje em dia, três em cada quatro visitantes não têm necessidades especiais, e é exatamente isso que o pai almejava. "Ajuda as pessoas a entenderem que, embora sejamos diferentes, somos todos iguais", explicou. Apesar do sucesso, Hartman não pretende abrir mais parques temáticos como esse, mas oferece apoio a outras organizações que desejam replicar a ação.

Pandemia prejudica crianças com autismo

O distanciamento social adotado para conter a propagação do novo coronavírus causa grande impacto na rotina das pessoas, principalmente das crianças com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). A alteração repentina nas atividades diárias e a interrupção de terapias presenciais e do hábito de convívio social provocaram confusão e desorganização emocional nessas crianças.

Segundo Deborah Kerches, neuropediatra especialista em TEA e autora do livro Compreender e acolher Transtorno do Espectro Autista na infância e adolescência, as crianças que possuem espectro autista costumam vivenciar mais intensamente as mudanças de rotina. Para amenizar esse impacto, existem algumas ações que podem ajudar a diminuir a ansiedade, como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)