PUBLICIDADE

Síndrome do ovário policístico tem cura?

Contraceptivos com estrogênio e progesterona são os tratamentos mais usados

Síndrome dos ovários policísticos (SOP) é uma condição que faz com que os períodos menstruais fiquem irregulares, porque a ovulação mensal não está ocorrendo e os níveis de andrógenos (hormônios masculinos) ficam elevados.

A condição ocorre em cerca de 5 a 10 por cento de mulheres. Os elevados níveis de andrógenos podem, às vezes, causar excessivo crescimento facial de pelos, acne e/ou padrão masculino de queda de cabelo. A maioria das mulheres com SOP apresentam excesso de peso ou obesidade, além do maior risco de desenvolver diabetes e apneia do sono. Para as mulheres com SOP que querem engravidar, medicações indutoras de ovulação são muitas vezes necessárias para ajudar na ovulação.

Embora a síndrome do ovário policístico não seja completamente reversível, há uma série de tratamentos que podem reduzir ou minimizar os sintomas. A maioria das mulheres com SOP é capaz de levar uma vida normal, sem complicações significativas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os contraceptivos (com estrogênio combinado e progesterona) são o tratamento mais usado para regular o período menstrual em mulheres com síndrome dos ovários policísticos

A causa da síndrome dos ovários policísticos (SOP) não está completamente esclarecida. Acredita-se que níveis anormais de hormônio luteinizante (LH) e altos níveis de hormônios masculinos (androgênios) interfiram com a função normal dos ovários. Para explicar como esses hormônios causam sintomas, é útil compreender o ciclo menstrual normal.

Em um ciclo menstrual normal, o cérebro, ovários e útero normalmente seguem uma sequência de eventos uma vez por mês. Essa sequência ajuda a preparar o corpo para a gravidez. Dois hormônios, o folículo-estimulante (FSH) e luteinizante (LH), são feitos pela glândula pituitária - localizada dentro do cérebro. Dois outros hormônios, estrogênio e progesterona, são feitos pelos ovários.

Durante a primeira metade do ciclo, pequenos aumentos do FSH estimulam o ovário a desenvolver um folículo que contém um ovo (oócitos). O folículo produz aumento dos níveis de estrogênio, que causam o engrossamento do endométrio e liberação de LH em grandes quantidades. O LH faz com que o ovo seja liberado do ovário (chamado de ovulação). Se o óvulo é fertilizado por um espermatozoide, se desenvolve um embrião que viaja através da trompa de Falópio para o útero. Após a ovulação, o ovário produz estrogênio e progesterona, que preparam o útero para uma possível implantação do embrião e gravidez. Se a gravidez não acontece, então o material é desprezado em forma de menstruação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em mulheres com SOP, pequenos cistos podem se desenvolver no ovário. Nenhum destes pequenos folículos é capaz de crescer a um tamanho que poderia induzir a ovulação. Como resultado, os níveis hormonais ficam desequilibrados. As alterações nos níveis hormonais causam os sintomas clássicos da síndrome dos ovários policísticos, incluindo períodos menstruais ausentes ou irregulares e pouco frequentes, aumento do crescimento de pelos no corpo ou perda de cabelo, acne, e dificuldade para engravidar.

Tratamentos disponíveis

Os contraceptivos (com estrogênio combinado e progesterona) são o tratamento mais usado para regular o período menstrual em mulheres com síndrome dos ovários policísticos (SOP). Eles protegem a mulher de câncer de endométrio por induzir um período menstrual mensal. Podem ser usados em forma de adesivos, injetáveis ou anel, além das pílulas.

As mulheres com SOP ocasionalmente ovulam e contraceptivos orais são úteis em fornecer proteção contra a gravidez. Apesar de permitir sangramento uma vez por mês, isso não significa que a SOP está "curada", uma vez que os ciclos irregulares geralmente retornam quando os contraceptivos são interrompidos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os contraceptivos hormonais diminuem a produção do corpo de androgênios, mas por vezes será necessário associar medicações antiandrôgenicas específicas. Estes tratamentos podem ser usados em combinação para reduzir o crescimento dos pelos. Contraceptivos orais e antiandrogênios também podem reduzir acne.

Existem outras opções de tratamentos hormonais, que serão avaliadas caso a caso pela ginecologista. Todos esses medicamentos, incluindo qualquer pílula, deve ser tomada apenas sob prescrição médica.

A perda de peso é uma das abordagens mais eficazes para o gerenciamento de anormalidades de insulina, períodos menstruais irregulares e outros sintomas da SOP. Por exemplo, muitas mulheres com SOP que perdem 5 a 10 por cento do seu peso corporal passam a ter seus períodos regulares. A perda de peso pode frequentemente ser alcançada com um programa de dieta e exercício.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

É possível curar a doença?

Mesmo com todos os tratamentos disponíveis, a síndrome do ovário policístico hoje não pode ser considerada uma doença curável. Isso porque mesmo uma paciente controlada volta a apresentar sintomas assim que interrompe o tratamento ou volta para grupos de risco, como a obesidade.

Dessa forma, é importante diagnosticar a SOP precocemente e prosseguir com o tratamento e acompanhamento da doença durante toda a vida, a fim de evitar complicações decorrentes da doença mal controlada.