PUBLICIDADE

Anticoncepcional masculino: medicamento provou eficácia em novos testes

O tão aguardado Vasalgel se assemelha a uma "vasectomia reversível"

Médica segurando uma seringa - Foto: Thinkstock
Médica segurando uma seringa - Foto: Thinkstock

Após anos de comercialização e uso da pílula anticoncepcional feminina, um novo método, desta vez para os homens, deve chegar ao mercado. O Vasalgel não é como uma pílula masculina, pois sua forma de ação se assemelha mais a uma "vasectomia reversível", de acordo com Eduardo Bertero, coordenador-geral do Departamento de Andrologia da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU).

Os primeiros testes do medicamento, feitos com coelhos, comprovaram a eficácia da contracepção e da reversibilidade do método. Agora, o Vasalgel foi utilizado em 16 macacos adultos, no Centro de Pesquisa California National Primate, nos Estados Unidos.

Os animais foram monitorados por dois anos, enquanto viviam livres com fêmeas férteis, passando por pelo menos uma temporada reprodutiva. "Os machos tratados não tiveram nenhuma concepção desde as injeções de Vasalgel", de acordo com os pesquisadores, em artigo publicado na Basic and Clinical Andrology. Em geral, cerca de 80% das fêmeas engravidariam em um cenário comum, convivendo com machos sem o gel.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Foram notados poucos efeitos colaterais: um dos animais teve granuloma espermático (acúmulo no canal deferente), algo bastante comum em paciente que passaram por vasectomia. A possibilidade de reverter o método ainda não foi testada nos macacos, porém, em coelhos o gel foi removido com sucesso através de uma solução de bicarbonato de sódio.

Como funciona

Desenvolvido pela empresa americana Parsemus Foundation, o Vasalgel não é um método hormonal. "O médico é quem faz a aplicação da injeção no paciente. O medicamento é composto por um gel, aplicado diretamente no duto deferente, um canal que leva o espermatozoide do testículo para a uretra", conta o especialista.

O gel obstrui o canal, impedindo apenas a passagem dos espermatozoides, que não param de ser produzidos. Dessa forma, o homem continua ejaculando normalmente em suas relações sexuais. "A grande vantagem é que, se o paciente quiser voltar a ser fértil, ele pode pedir para o médico aplicar outra substância capaz de dissolver o gel", conta Bertero.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Chegada ao mercado

Apesar das especulações de que o remédio deva chegar ao mercado nos próximos anos, Bertero acha arriscado fazer previsões desse tipo, já que o método só foi testado em animais até o momento.

Além disso, o médico alerta para as diversas questões que ainda são um mistério acerca do assunto. "Ainda não se sabe qual o período de duração da eficácia da injeção, qual é a margem de erro do método, se ele é realmente reversível a longo prazo e quais são os efeitos colaterais", ressalta ele.

Também vale dizer que o uso da camisinha não deve ser dispensado em nenhuma hipótese, pois este é o principal método na prevenção contra doenças sexualmente transmissíveis, as DSTs, como a aids, a hepatite e a sífilis, por exemplo. Além disso, a proteção contra uma gravidez não planejada é ainda mais eficaz com o uso do preservativo, distribuído gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)