PUBLICIDADE

Sintomas de câncer de intestino podem variar de acordo com a localização do tumor

Saiba como se manifestam tumores localizados no cólon direito, cólon esquerdo e reto

Existem diferentes tipos de sintomas para o câncer de intestino. O que determina a variante entre um tipo e outro é a localização do tumor. Contudo sintomas sistêmicos como fraqueza, diminuição do apetite e perda de peso podem estar presentes na maioria dos casos e demandam atenção.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, a pessoa também deve procurar um médico caso apresente sintomas de alarme como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas específicos da localização do tumor podem incluir:

a) Lesões localizadas no cólon direito (ascendente)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

b) Lesões localizadas no cólon esquerdo (descendente)

c) Lesões localizadas no reto

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Exames

Diante de qualquer suspeita, o médico deve proceder a investigação que se inicia em um exame físico minucioso, que inclui o toque retal. Além disso, é importante informar antecedentes de doenças no intestino e histórico familiar de câncer colorretal e outros tumores.

O principal exame complementar a ser realizado é a colonoscopia. Ela é capaz de visualizar o intestino grosso e, caso esteja presente alguma lesão suspeita (pólipo), já é feita uma biópsia para confirmar o diagnóstico.

Importância do diagnóstico precoce

A importância do diagnóstico precoce se deve a relação direta entre a extensão da lesão (profundidade no intestino e presença de gânglios acometidos) e as chances do tratamento ser bem sucedido. Estima-se que quase 700 mil mortes tenham ocorrido em 2012 em decorrência do câncer colorretal, que corresponde a terceira neoplasia maligna em incidência em homens e segunda em mulheres.

O tratamento envolve uma equipe multidisciplinar com cirurgião, oncologista e radioterapeuta.