4 formas de reduzir os escapes de urina

Exercícios pélvicos e hábitos saudáveis são fundamentais para controlar o quadro

Muitas pessoas ainda associam a incontinência urinária à terceira idade. Porém, os escapes também são comuns a mulheres jovens e ativas, a partir dos 25 anos, e também a gestantes.

Os sintomas, que são caracterizados pela dificuldade em segurar a urina ou pequenos vazamentos, podem passar despercebidos devido à correria do dia a dia, mas merecem atenção.

Antes, é preciso entender o que é a incontinência urinária e o que a causa. A condição pode ser dividida em quatro tipos diferentes:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Devido à estrutura corporal, as mulheres estão mais propensas a desenvolver problemas urinários, por motivos distintos, como obesidade, tosse crônica, gravidez, tumores, infecções urinárias ou doenças que atingem a bexiga.

Apesar de comuns, os escapes podem causar constrangimento e comprometer o dia a dia de quem convive com a condição. Para evitar o desconforto, a dica é contar com produtos Plenitud, que foram desenvolvidos especialmente para trazer mais segurança e conforto para a rotina de mulheres ativas que têm escapes de urina.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O Plenitud Femme Protetor Médio, por exemplo, é ideal para mulheres com incontinência leve a moderada. Ele se adapta ao corpo, tem uma barreira protetora contra vazamentos e ainda neutraliza os odores da urina, garantindo mais tranquilidade no dia a dia.

Além de contar com produtos desenvolvidos especialmente para escapes de urina, é importante adotar hábitos saudáveis para fortalecer a musculatura pélvica e prevenir a incontinência urinária. Veja algumas dicas abaixo:

Exercícios de Kegel

Indicados principalmente para o tratamento da incontinência urinária por esforço e urgência, os exercícios de Kegel ajudam a estimular os músculos da bexiga. Para fazê-los, é preciso contar com a orientação de um fisioterapeuta, que é o especialista responsável pela sequência e intensidade dos exercícios.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Um exemplo de Kegel são os exercícios de contrações lentas. Veja abaixo:

Pilates

O pilates é um exercício conhecido por melhorar a flexibilidade e aliviar tensões musculares, mas os benefícios da prática podem ir além. A atividade é indicada também para os escapes de urina por fortalecer o tônus muscular, o assoalho pélvico e a postura, promovendo a correção da estática pélvica e dos músculos responsáveis pela contração da bexiga.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Alguns movimentos indicados para aliviar a condição são o Shoulder Bridge e The Hundred Modificado. No primeiro, você deve se deitar e ficar com os pés apoiados no chão, levantando apenas o quadril, de forma que o abdômen e glúteos fiquem contraídos. Depois, é preciso descer o quadril, apoiando a coluna lentamente no chão.

Mulher fazendo Shoulder Bridge - Foto: Shutterstock
Mulher fazendo Shoulder Bridge - Foto: Shutterstock

No The Hundred Modificado, você deve se deitar com pernas e braços estendidos. Em seguida, é necessário elevar tronco e as pernas, aproximando-os. Os braços devem acompanhar o exercício, com movimentos rápidos e curtos.

Exemplo de The Hundred Modificado ? Foto: Shutterstock
Exemplo de The Hundred Modificado ? Foto: Shutterstock

O pilates pode ser feito com a ajuda de aparelhos ou no solo, modalidade que exige ainda mais força dos músculos. Lembre-se que, assim como toda atividade física, o pilates deve ser realizado com a ajuda de um fisioterapeuta, educador físico ou outro profissional qualificado.

Pompoarismo

O pompoarismo, técnica que consiste na contração do períneo e da vagina, também é um aliado na prevenção dos escapes de urina, uma vez que fortalece os músculos pélvicos e melhora as contrações. Apesar da semelhança com os Exercícios de Kegel, eles não são iguais.

O exercício de pompoarismo mais comum é aquele em que é feito um movimento semelhante à interrupção da urina. Ele pode ser repetido em três séries, cada uma com aproximadamente dez repetições, com intervalo de 15 segundos. Mas atenção: a prática excessiva pode prejudicar os músculos, portanto, realize os exercícios com moderação.

Estimulação elétrica

Indicado também para a incontinência de esforço ou urgência, a estimulação elétrica é uma boa opção para reduzir os escapes de urina antes de seguir com a intervenção cirúrgica, indicada para casos mais graves. Nesta opção, o médico insere eletrodos temporários no reto ou na vagina para estimular os músculos do assoalho pélvico.

Invista em hábitos saudáveis

A alimentação é um fator fundamental para o controle da incontinência urinária e, consequentemente, dos escapes de urina - isso porque determinados alimentos são estimulantes ou até mesmo diuréticos e aumentam o volume de urina. Nessa categoria estão o álcool, o café e os alimentos ácidos. A dica, portanto, é evitá-los ou consumi-los com muita moderação.

Além disso, outros exercícios que ajudam a controlar o peso podem ser incorporados à rotina, pois ajudam a diminuir os escapes de urina e beneficiam o organismo como um todo. Para praticar atividades físicas sem nenhuma preocupação, você pode contar com Plenitud, que garante mais segurança e conforto na realização dos movimentos, sem a sensação de vazamentos ou odores indesejáveis.