12 hábitos para adotar e viver sem alergias

Identificar os gatilhos da rinite alérgica e da urticária ajuda a acabar com as crises

De repente surge aquela coceira que não te deixa em paz. Ela pode aparecer na pele, no nariz, nos olhos e/ou nas vias respiratórias. Ou então o que surge é aquela sensação de estar sempre resfriado, espirrando, com o nariz entupido e escorrendo com frequência.

Essas costumam ser as principais manifestações da alergia, que se trata de uma resposta imunológica exagerada que se desenvolve após exposição a uma substância estranha ao organismo, chamada antígeno. Pessoas geneticamente suscetíveis e previamente sensibilizadas são as mais atingidas¹.

A rinite alérgica, um tipo de alergia respiratória muito comum, pode se manifestar com espirros, coceira, coriza e nariz entupido². As substâncias responsáveis pelas crises podem vir de ácaros, baratas, camarão, pelos de animais, alimentos, fungos e bolores e alérgenos vegetais, como pólen de flores, gramíneas e ervas daninhas³.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

À flor da pele

Outra coceira intensa que costuma incomodar bastante é a urticária. Quem sofre desse mal têm lesões na pele avermelhadas e levemente inchadas, parecidas com vergões, que além de coçar, provocam uma sensação de ardor ou queimação em alguns casos. A urticária tanto pode ser aguda, desaparecendo em menos de seis semanas, ou crônica, que dura mais tempo4.

Os alimentos que mais geram reações alérgicas são as proteínas do leite de vaca, ovo, soja, trigo, peixe, amendoim e marisco. Além disso, frutas frescas, como o kiwi e o pêssego, além das cítricas, morango, tomate, chocolate, e carne de porco, defumados, embutidos, especiarias, queijos fermentados, álcool e enlatados também podem ser gatilhos para as crises5.

O combate do problema começa pela prevenção

Para fugir os incômodos da alergia, o primeiro passo é tomar certos cuidados em casa e nos lugares onde passamos a maior parte do tempo, como a escola, a faculdade e o local de trabalho. Confira algumas dicas importantes²:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Deixar o sol entrar no quarto e mantê-lo bem arejado afasta os alérgenos. É bom evitar colchões fabricados com matérias-primas naturais e travesseiros de pena. Em vez deles, prefira os de espuma, fibra sintética ou látex, sempre envoltos em plástico ou em capas impermeáveis aos ácaros.

Limpe o estrado da cama pelo menos duas vezes por mês, e não se esqueça de trocar as roupas de cama regularmente. Opte por lavá-las com detergente e seque ao sol ou sob o ar quente. Outra dica importante é passar o aspirador de pó com frequência. E nunca deixar camas e berços encostados na parede.

Elimine carpetes, cortinas e almofadas²

A superfície do chão deve ser lisa, apenas com pisos laváveis como de cerâmica ou madeira. É recomendável que as cortinas sejam persianas ou de materiais que possam ser limpos com um pano úmido. Se houver carpetes, eles precisam ser ventilados e aspirados pelo menos duas vezes por semana.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tire os objetos que acumulam ácaros²

Bichos de pelúcia, livros e caixas de papelão costumam formar colônias de ácaros. Evite-os principalmente em ambientes onde você passa muito tempo, como o quarto e a sala. Se possível, substitua esses itens por outros que possam ser lavados, como brinquedos de plástico e tecido. Ou os mantenha guardados em armários.

Acabe com o mofo e a umidade²

Essa dica é importante principalmente para o quarto. Fique atendo às partes úmidas da sua casa, como o banheiro e embaixo das pias, e use uma solução de água sanitária nesses locais até acabar com o bolor e as bactérias. O mesmo cuidado deve ser tomado na escola e no local de trabalho.

Evite vassouras, espanadores e aspiradores de pó comuns²

Em vez deles, passe um pano úmido em casa todos os dias ou use aspiradores de pó com filtros especiais duas vezes por semana. Durante a limpeza, as pessoas alérgicas não podem estar por perto. Use pastas, sabão em pó e outros produtos biodegradáveis que não deixam o ambiente perfumado. E fique longe de substâncias químicas como tintas e inseticidas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Deixe os cômodos abertos²

A residência precisa estar sempre arejada e limpa. Se for uma casa de campo ou de praia, essa limpeza deve ser feita 24 horas antes da chegada de pessoas com alergia.

Passe mais tempo ao ar livre²

Mas evite alta exposição ao pólen e poluentes. Nesse caso, feche as janelas do carro e da casa durante o dia, e só abra à noite. Use óculos e máscaras protetoras, equipe sistemas de ventilação com filtros especiais e evite deixar as roupas secarem ao ar livre nesses dias.

Mantenha o filtro do ar condicionado limpo²

Essa limpeza deve ser mensal. Além disso, não é bom ficar exposto a temperaturas muito baixas e oscilações bruscas de temperatura. E não se esqueça de que o ar condicionado é seco e pode ser irritante.

Não deixe bichos de estimação no quarto²

Bichos de estimação que têm pelo e pena não devem ficar no quarto, muito menos na cama. Para que eles não entrem, mantenha a porta sempre fechada. Impeça a entrada de ratos e camundongos, recolhendo sempre o lixo e mantenha os alimentos fechados. Se for preciso, contrate uma empresa especializada para tirá-los do local. O mesmo vale para as baratas.

Não fume²

Os cigarros não devem fazer parte da vida dos alérgicos, principalmente dentro de casa ou do carro. O tabagismo pré-natal, perinatal e pós-natal está associado a problemas respiratórios dos filhos.

Não tome banhos quentes²

Não é bom se expor a oscilações bruscas de temperatura. O ideal é que a água esteja em temperatura morna.

Afaste-se do que te causa urticária³

Além de eliminar do cardápio os alimentos que provocam alergia, a dieta não deve ter corantes, conservantes, frios, enlatados, peixes e frutos do mar, chocolates, ovos, refrigerantes e sucos artificiais. Outra orientação é evitar o calor, bebidas alcoólicas e estresse, que pioram a irritação.

Se, mesmo com esse controle, você sentir que os sintomas de alergia estão comprometendo a sua qualidade de vida, é possível contar com Allegra. Ele é um anti-histamínico de segunda geração que ajuda a controlar as manifestações alérgicas, com duração de até 24h6.

Em caso de dúvidas ou para mais informações, consulte sempre o seu médico.

Referências:

1 - Biblioteca Virtual em Saúde (BVS). Dicas em saúde. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/82alergias.html. Acesso em setembro de 2019.

2 - Brazilian Journal of Otorhinolaryngology. IV Consenso Brasileiro sobre Rinite - atualização em rinite alérgica. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1808-86942018000100003&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em setembro de 2019.

3 -Manual MSD ? Versão para profissionais de saúde. Disponível em: https://www.msdmanuals.com/pt/profissional/imunologia-dist%C3%BArbios-al%C3%A9rgicos/dist%C3%BArbios-al%C3%A9rgicos,-autoimunes-e-outras-rea%C3%A7%C3%B5es-de-hipersensibilidade/rinite-al%C3%A9rgica. Acesso em setembro de 2019.

4 - Sociedade Brasileira de Dermatologia. Disponível em: https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/doencas-e-problemas/urticaria/73/. Acesso em setembro de 2019.

5 - Dossiê Pele. O mundo da urticária, com e sem alergia. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/rpcg/v27n1/v27n1a14.pdf. Acesso em setembro de 2019.

6 - Bula de Allegra. Disponível em: https://www.allegrabrasil.com.br/bula-adulto

ALLEGRA® (cloridrato de fexofenadina). Indicações: é um anti-histamínico destinado ao tratamento das manifestações alérgicas, tais como sintomas de rinite alérgica (incluindo espirros, obstrução nasal, prurido, coriza, conjuntivite alérgica) e urticária (erupção avermelhada e pruriginosa na pele). MS 1.8326.0359. O USO DO MEDICAMENTO PODE TRAZER ALGUNS RISCOS. Leia atentamente a bula. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Data de Revisão: 01/10/19.

SABR.FEX.19.10.1777