Urticária: o que é, causa, como tratar e aliviar

Visão Geral

O que é Urticária?

A urticária (CID 10 - L50) é uma reação alérgica que causa lesões vermelhas (vergões) e inchaço na pele causada, geralmente, por uma exposição a tecidos, alimentos, estresse emocional entre outros gatilhos. Normalmente, esse tipo de irritação cutânea é acompanhada de coceira.

As lesões provocadas pela urticária podem aparecer em qualquer local do corpo. Embora seja mais comum em adultos, ela também se mostra presente no público jovem.

Como trata e aliviar a urticária

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a urticária pode ser controlada em mais da metade dos casos entre seis meses até um ano mesmo sem que se descubra a causa exata da reação alérgica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para ajudar nesse processo, um passo importante é saber reconhecer quais são os gatilhos para as reações cutâneas. Existem, ainda, medicamentos específicos que podem ajudar a aliviar a urticária.

Causas

Quando uma pessoa apresenta uma reação alérgica, o corpo libera histamina e outras substâncias químicas na corrente sanguínea que provocam coceira, inchaço e outros sintomas.

A urticária é uma reação alérgica que pode ser desencadeada por diversos fatores, como urticária alimentar e urticária medicamentosa, entre outros.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fatores de risco

Você tem mais chances de adquirir urticária se tem:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Urticária

O principal sintoma de urticária é o surgimento de vergões (lesões) na superfície na pele. Geralmente os vergões:

Getty Images
Getty Images

Tipos

A urticária pode ser classificada em diferentes tipos, conforme a causa, a evolução e o tempo das lesões cutâneas no corpo. Confira alguns exemplos:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Urticária aguda

Tem duração inferior a seis semanas e é constituída por um único episódio transitório e autolimitado, que não deixa marcas nem cicatrizes, mas pode ressurgir mais tarde, em outras áreas do corpo.

Urticária crônica

É quando a urticária persiste por mais de seis semanas, podendo permanecer ativa por meses ou até anos.

A forma crônica da urticária ainda pode apresentar-se de duas maneiras diferentes:

Urticária crônica induzida

Quando os sinais são desencadeados por um agente externo - como o frio, calor, pressão por roupas muito justas ou elásticas, vibrações, sol, água, exercícios físicos, entre outros.

Urticária crônica espontânea/idiopática

Surge um fator de origem bem determinado, o que dificulta o diagnóstico e o tratamento. Essa forma da doença afeta mais as mulheres do que os homens. Embora possa manifestar-se em pessoas de qualquer idade, ela é mais comum entre os 20 e os 40 anos.

Urticária ao frio

Apenas a exposição do corpo ao frio induz a urtica. O tratamento é feito com remédio anti-histamínico e proteção contra as baixas temperaturas.

Urticária solar

Pode ser testada por provocação com luz solar natural, luz monocromática ou ainda simulador de luz solar artificial, por um período de 10 minutos (tempo suficiente para o surgimento de urticas).

Urticária de contato ao calor

Aplica-se um frasco contendo água aquecida entre 38ºC e 50ºC por um a cinco minutos. As urticas surgem em poucos minutos no local da aplicação.

Angioedema vibratório

Aplicação de um estímulo vibratório (de preferência um vibrador laboratorial) sobre o antebraço do paciente por 15 minutos. Após este período, surgem urticas no local da aplicação.

Urticária colinérgica

Surge da alergia ao aumento da temperatura corporal, como após exercícios físicos e banhos quentes. Para diagnóstico, submete-se o paciente a exercício físico até o ponto de sudorese, ou então, à imersão parcial do corpo em água aquecida a 42°C por 10 minutos. O teste provoca rápido aparecimento de urticas. Caso o teste dê negativo, deve ser repetido em outro dia, para confirmação.

Urticária nervosa

Trata-se de um tipo de urticária em que lesões são desencadeada por quadro de estresse emocional.

Urticária aquagênica

Manifesta-se pelo aparecimento de lesões urticariformes alguns minutos após o contato com a água de qualquer temperatura. O tratamento é feito com anti-histamínicos, já que é difícil evitar o contato com a água.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

É possível tratar alguns casos de urticária em casa. Porém, se os sintomas persistirem por dias, a recomendação é procurar ajuda médica para receber a devida orientação.

Busque ajuda médica, também, se você tiver dificuldade para respirar e para engolir.

Na consulta médica

Entre as especialidades que podem diagnosticar urticária estão:

Diagnóstico de Urticária

Um exame clínico, geralmente, é o suficiente para realizar o diagnóstico de urticária. Na consulta, o médico examinará o corpo do paciente em busca de vergões avermelhados e lhe fará perguntas a respeito do seu histórico médico e o de sua família.

O médico pode, também, solicitar um exame de pele e de sangue para certificar-se de que se trata de urticária. Por último, uma biópsia da pele pode confirmar o diagnóstico.

Convivendo (prognóstico)

Urticária tem cura?

A urticária pode ser desconfortável, mas é geralmente inofensiva e desaparece sozinha. Na maioria das vezes, a causa exata da urticária não é identificada, mas o tratamento, quando necessário, se mostra eficiente.

Conforme explica a SBD, é possível controlar mais da metade dos casos de urticária entre seis meses até um ano mesmo sem saber exatamente a causa da reação. Para isso, é preciso saber qual é o gatilho para as lesões cutâneas aparecerem no corpo.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Urticária

Pomada para urticária

A urticária pode desaparecer sozinha, dispensando um tratamento específico. Porém, em alguns casos, é necessário o uso de pomadas e medicamentos específicos para tratar o quadro. Entre eles estão anti-histamínicos, corticosteroides e outras drogas.

Injeção de emergência

Se for um caso de urticária grave, principalmente se o inchaço estiver na garganta, talvez seja preciso tomar uma injeção de emergência de epinefrina (adrenalina) ou corticoesteroides injetáveis. Um angioedema na orofaringe (garganta) pode bloquear a via respiratória, dificultando a respiração.

Medicamentos para Urticária

Os medicamentos mais usados para o tratamento de urticária são:

Medicamentos que você NÃO deve tomar

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique.

Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Como aliviar a urticária e acelerar a recuperação

Complicações possíveis

Urticária não tratada pode evoluir para problemas de saúde mais sérios, como:

Prevenção

Prevenção

Para prevenir a urticária, é preciso seguir algumas medidas:

Referências

Revisado por: Carolina Marçon, médica dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia – CRM: 113379

Sociedade Brasileira de Dermatologia – instituição que atua na promoção de ensino e pesquisa nas áreas de dermatologia clínica, cirúrgica, oncológica, cosmiátrica e hansenologia

Clínica Mayo – organização sem fins lucrativos dos Estados Unidos que reúne conteúdos sobre doenças, sintomas, exames médicos, medicamentos, entre outros

Manual Merck - livros de referência médica produzidos pela empresa farmacêutica Merck & Co., que cobrem uma ampla gama de temas médicos, incluindo doenças, testes, diagnósticos e medicamentos

Dra. Erica Monteiro, Professora de Praticas médicas na Unifesp e atende como dermatologista na Human Clinic.