PUBLICIDADE

Labirintite emocional: sintomas e como tratar

A saúde mental pode provocar ou agravar a labirintite, gerando episódios de tontura; entenda

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

A labirintite é uma doença infecciosa que afeta o ouvido, mais especificamente a região chamada de labirinto. Essa condição provoca alterações na área, que é uma estrutura ligada à audição e ao equilíbrio do corpo - o que pode gerar complicações como desequilíbrio e vertigem.

Entretanto, apesar de ser pouco falado, esse problema também pode ter origem emocional. É o que explica o médico neurologista Saulo Nader, também conhecido como Doutor Tontura. Segundo o especialista, a palavra "labirintite" engloba mais de 40 diagnósticos diferentes que geram sintomas como tontura - e a saúde mental pode influenciar em todos eles.

Sintomas de labirinte emocional

Chamada de labirintite emocional ou TPPP (Tontura Perceptual Persistente), Saulo explica que essa doença ocorre com frequência, mas ainda é pouco reconhecida entre profissionais do campo médico. "Nos centros de tontura, ela é o segundo principal diagnóstico em adultos jovens, entre 20 e 50 anos de idade".

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A ligação entre a TPPP e a saúde mental ocorre de forma direta. Quanto mais episódios de tontura um indivíduo sofre, mais ansiedade, estresse, medo e insegurança são gerados. E o mesmo ocorre quando uma pessoa está enfrentando um momento turbulento da vida, com preocupações que podem envolver desafios do cotidiano ou um luto por um ente querido, por exemplo. Os sentimentos negativos que afetam o emocional acabam agravando ou gerando episódios de tontura.

O neurologista conta que alguns pacientes podem apresentar dificuldade na hora de verbalizar os sintomas provocados pela complicação. Normalmente, as queixas envolvem uma sensação de cabeça oca, vazia, cheia, pesada, flutuando, aérea ou enevoada.

"Existe uma sensação de desequilíbrio e instabilidade para caminhar, gerando receio de cair. Há uma piora dos sintomas em ambientes com muitas cores, luzes e movimentos, como shopping center e supermercado", diz.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito clinicamente, pois não existem exames que possam identificar a complicação, já que a labirintite emocional se trata de uma alteração química no cérebro, provocando distúrbios na produção de serotonina e adrenalina, o que gera a sensação de tontura.

"Isso não aparece em exames como tomografia e ressonância, então é pela história e características clínicas da doença que o médico consegue diagnosticar o que está acontecendo", explica Saulo Nader.

Remédios caseiros para labirintite emocional funcionam?

Não existem fórmulas caseiras indicadas para o tratamento da labirintite. De acordo com o neurologista, uma das principais formas de tratar a doença é com o uso prescrito de antidepressivos em doses específicas para cada quadro clínico. "Apesar de serem indicados para depressão, a gente descobriu ao longo do tempo que eles servem para várias outras coisas, como enxaqueca, ansiedade e fibromialgia", explica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Saulo também conta que a TPPP pode ser tratada com a Reabilitação Vestibular (RV), uma fisioterapia especial para praticar o sistema do cérebro que trabalha com a região do labirinto. Além disso, também podem ser indicadas sessões de terapia cognitiva comportamental com um psicólogo.