PUBLICIDADE

Fazer carinho em pets pode causar doença grave e misteriosa

Hábito de abraçar cães e gatos pode facilitar a transmissão de uma bactéria que provoca complicações sérias

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Se você não resiste em fazer carinho em um cachorro na rua ou chega em casa e já corre para agarrar seu pet, saiba que esse simples hábito pode trazer riscos à sua saúde. Nos EUA, pelo menos 30 pessoas ficaram doentes após contato com filhotes de cães e gatos.

Os casos ocorreram em 13 Estados norte-americanos, o que fez com que o governo dos Estados Unidos lançasse um alerta sobre os riscos da doença e a classificasse como surto. Entenda o problema e descubra como se prevenir.

O que é a doença

A doença transmitida ao abraçar e apertar pets não tem nome definido, porém as autoridades americanas identificaram a presença da bactéria Campylobacter jenuni no organismo dos pacientes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Doença é transmitida ao abraçar ou apertar cães e gatos - Foto: Shutterstock
Doença é transmitida ao abraçar ou apertar cães e gatos - Foto: Shutterstock

A transmissão do agente patológico, segundo os médicos, ocorre não apenas pelo contato com animais contaminados (principalmente cachorros e gatos), mas também pelo consumo de comidas ou água e manipulação de alimentos contaminados (como aves mal cozidas).

Há também a probabilidade de contágio entre humanos via relação sexual ou contato fecal-oral.

Sintomas da doença

Os pacientes que foram infectados com a bactéria em questão apresentaram sinais como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os sintomas costumam surgir de 2 a 5 dias após a exposição à bactéria.

Complicações possíveis

Por enquanto, não foram constatadas mortes ligadas ao contágio da bactéria. Contudo, quatro internações foram registradas para controle de outras possíveis complicações decorrentes da doença, que poderiam levar a óbito.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Dentre os problemas que podem ocorrer estão:

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico da presença da bactéria é feito pela cultura de fezes e por exame de sangue, especialmente hemocultura.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Não deixe animais te lamberem: essa medida ajuda a prevenir a doença - Foto: Shutterstock
Não deixe animais te lamberem: essa medida ajuda a prevenir a doença - Foto: Shutterstock

Na maioria dos casos, é necessário o tratamento com antibióticos para combate à doença. Dependendo da gravidade dos sintomas, a internação é importante para acompanhamento médico e para evitar o contágio em demais pessoas.

Prevenção

Para evitar a contaminação com a bactéria, recomenda-se:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Doenças transmitidas por animais

Conheça a doença que dura até um ano e acomete cães e humanos

Descubra o que é a Doença do Gato e quais são os sintomas

Entenda por que pombos são mais nocivos do que você imagina

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)