COVID-19: Ministério recomenda uso de máscaras caseiras

Apesar de dividir a opinião de especialistas, a ação tem como objetivo diminuir a propagação do novo coronavírus entre a população

Desde o início de abril, o Ministério da Saúde declarou que as máscaras caseiras devem ser utilizadas pela população a fim de diminuir o risco de contágio pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Com a escassez de máscaras cirúrgicas em hospitais e farmácias, a medida procura conter a compra indevida desse material, garantindo que médicos e profissionais da saúde tenham acesso à quantidade necessária dos itens para proteção durante o atendimento a pacientes infectados.

A orientação dada pelo Ministério é que a produção caseira siga algumas especificações, tais como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, o departamento também indicou alguns tecidos que podem compor a máscara, como algodão, tricoline e TNT.

Como usar a máscara caseira

Em publicação nas redes sociais, o Hospital Albert Einstein, referência no atendimento aos pacientes com COVID-19, em São Paulo, compartilhou algumas dicas de uso das máscaras:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, acrescentou que a máscara feita em casa deve ser lavada pelo próprio usuário, sendo trocada toda vez que houver umidade. Para a higienização, foi indicado o uso de água e sabão, além de deixar o material de molho em água sanitária por cerca de 20 minutos.

Quem deve utilizar máscara

O novo coronavírus pode ser assintomático, ou seja, não apresentar sintomas. Dessa forma, a Sociedade Brasileira de Infectologia divulgou uma nota afirmando que o uso de máscaras pode ser feito pela população em geral que precisa sair de casa durante a pandemia, como forma de barreira mecânica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, pacientes infectados ou com suspeita de infecção que necessitem se dirigir a hospitais ou postos de saúde também podem fazer uso da máscara, como forma de prevenir que secreções contaminadas atinjam outros indivíduos ou superfícies.

A contaminação da COVID-19 não ocorre pelo ar e, sim, pela emissão de gotículas respiratórias pela boca e nariz. Logo, o uso de máscaras tem como objetivo diminuir a proliferação do vírus, não sendo totalmente eficaz como um meio de prevenção para pessoas saudáveis.

O infectologista Matheus Todt conta que a máscara não deve ser utilizada de forma indiscriminada, principalmente por aqueles que não estão doentes e que não precisem sair de casa. "A máscara estimula o usuário a tocar o rosto, no intuito de ajustar a máscara, o que termina contaminando a pessoa", explica o médico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como se prevenir do coronavírus

De acordo com informações divulgadas pelo Ministério da Saúde, algumas medidas preventivas simples devem ser tomadas para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Os cuidados mais recomendados são: