PUBLICIDADE

Maradona morre aos 60 anos após parada cardiorrespiratória

Ídolo do futebol argentino faleceu na cidade de Tigre quase 15 dias após fazer uma cirurgia no cérebro

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Morreu nesta quarta-feira (25) o ex-jogador de futebol Diego Armando Maradona, aos 60 anos. A informação foi confirmada pela imprensa argentina. Segundo o jornal Clarín, o ídolo sofreu uma parada cardiorrespiratória em sua própria casa.

Ainda de acordo com a publicação, Maradona havia realizado uma delicada cirurgia cerebral no começo do mês devido a um hematoma subdural, que é o acúmulo de sangue entre o cérebro e o crânio, causado por uma pancada na cabeça.

Após o procedimento, o astro do futebol recebeu alta hospitalar no dia 12 de novembro e foi se recuperar em sua residência, localizada em Tigre, cidade na região norte de Buenos Aires, onde veio a falecer.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Hematoma subdural é perigoso?

Não se sabe ainda se a causa da morte de Maradona está relacionada de alguma forma com o problema que ele sofreu recentemente na cabeça. Na época, a imprensa local informou que o ex-jogador realizou a cirurgia e foi mantido no hospital por conta de um quadro de anemia e desidratação.

Geralmente, pessoas com hematoma subdural sentem sintomas como dores de cabeça, mudança de comportamento, letargia, tonturas, problema de visão, confusão, náuseas e vômitos, entre outros sinais neurológicos.

Algumas possíveis complicações desta condição são a perda de memória e problemas na fala, sendo que há casos em que a pessoa pode vir a óbito. O tratamento, em geral, depende da gravidade do hematoma, variando entre a observação do paciente, exames para avaliar o sangramento, até cirurgias para reduzir a pressão no cérebro.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com um levantamento do departamento de neurocirurgia da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, cerca de 50 a 90% das pessoas com hematoma subdural agudo morre devido à condição ou suas complicações. Entretanto, de 20 a 30% dos pacientes recuperam a função do cérebro completamente ou parcialmente após o quadro.