Goji berry tem ação antioxidante e anti-inflamatória

Fruta possui 50 vezes mais vitamina C do que a laranja e é maior fonte conhecida de carotenoides

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 26/02/2016

Goji berry é o nome dos frutos da planta Lycium barbarum. Ao goji berry são atribuídas muitas propriedades medicinais, pois é uma fruta rica em aminoácidos e vitaminas. A planta é originária das montanhas do Tibete.

Os nutrientes do goji berry

Algumas de suas características são: contém 19 aminoácidos, que ajudam a formar as proteínas, incluindo os oito "essenciais", que não são produzidos em nosso corpo. Contém 21 minerais, incluindo germânio, considerado em estudos como tendo atividade anticancerígena.

Contém carotenoides antioxidantes, incluindo betacaroteno e zeaxantina, protetor dos olhos. O goji berry é a maior fonte de carotenoides conhecida na natureza. Apresenta em sua composição nutricional 2500 mg de vitamina C por 100 gramas da fruta, quantidade 50 vezes maior que a de uma laranja em relação à vitamina C. Também possui grande quantidade das vitaminas B1, B2 e B6, o que justifica o consumo diário de goji berry, uma vez que sua ingestão por meio do alimento é muito mais eficiente e biodisponível para o organismo do que a realizada em forma de suplementos.

Conta com beta-sisterol, com função anti-inflamatória, ajuda equilibrar os níveis de colesterol, pode ser usado no tratamento de impotência sexual e atua na prevenção de doenças da próstata. Ácidos graxos essenciais, que são necessários para síntese de hormônios e regulam o funcionamento do cérebro e sistema nervoso.

Possui cyperone, um fito-nutriente que traz benefícios ao coração e à pressão sanguínea. Conta com fisalina, usado nos transtornos causados pela hepatite B. Contém betaína, usada pelo fígado para produzir colina. A betaína promove grupos metil com reações energéticas no corpo, ajuda a reduzir o nível de homocisteína, fator de risco em problemas cardíacos e protege a célula em nível de DNA.

Conta também uma fonte de elemento essencial à dilatação dos vasos sanguíneos e ao bom funcionamento do sistema circulatório em geral. Rica em polissacarídeos, que impedem a absorção de patógenos intestinais. Apresenta vitaminas do complexo B que auxiliam na constituição de células protetoras; arginina e glutamina, que auxiliam na liberação do hormônio do crescimento.

Potente estimulante, melhora o nível de energia e na capacidade de concentração. Também pode ajudar na redução da fadiga e do estresse. A ação antioxidante promete benefícios na prevenção de doenças cardiovasculares e diabetes.

Apresenta fitoquímicos que atuam como substâncias anticancerígenas. Possui o triptofano, um aminoácido precursor de serotonina, que leva ao estado de bom-humor, alegria e satisfação.

O quanto consumir

Consumida pelos orientais há milhares de anos, o goji berry ainda é novidade no país, mas vem conquistando cada vez mais espaço no cardápio dos brasileiros. O goji berry por ser pouco calórico, uma colher de sopa da fruta possui cerca de 50 calorias, pode ser utilizados em regimes de emagrecimento.

Seus benefícios a saúde foram demonstrados no trabalho científico publicado no American Journal of Clinical Nutrition, portanto apresenta embasamento científico. Para que consiga alcançar seu efeito medicinal, a dosagem diária recomendada é de 15 a 45 gramas, ou 120 ml de seu suco.

Como consumir

Há três formas de encontrá-la: in natura (por ser importada, é bem raro de achar nos mercados), desidratada (localizada em lojas e empórios especializados em produtos naturais) e na forma de suplementos, em cápsulas ou em pó (em farmácias de manipulação).

Ela pode ser incluída no lugar de outra fruta, preferencialmente pela manhã. A fruta pode ser misturada a outras frutas, saladas, sucos e iogurtes. Como é fonte de energia, é indicado que o goji berry seja ingerido preferencialmente pela manhã e antes de atividades físicas. Se optar pela versão desidratada, é interessante que a pessoa consuma a fruta juntamente com um líquido para hidratar as fibras e potencializar os efeitos benéficos.

Por se tratar de uma fruta importada, a versão in natura não é encontrada facilmente. A pesquisa publicada em maio de 2008, no Journal of Alternative and Complementary Medicine, comprovou que o consumo regular da fruta asiática resulta no aumento no nível de energia, desempenho atlético, qualidade do sono, facilidade de despertar e a capacidade de se concentrar em atividades.

Riscos do consumo

Alguns estudos nos Estados Unidos apontaram que o consumo excessivo de chás com goji berry tem ação inibitória de medicação utilizada para evitar trombose ou anticoagulantes. Esta é uma de suas contraindicações, a utilização de medicação anticoagulante. Seu consumo não é recomendado para quem faz uso dessa medicação.

Supõe-se que alguma substância da fruta interaja com o P450; local no fígado onde muitos medicamentos são metabolizados. Portanto, seu consumo também não é indicado para quem faz uso de medicações importantes para o controle glicêmico e de pressão, por exemplo. Recomenda-se o consumo distante do uso das medicações diárias.

Goji berry e a dieta

Até o momento não foram realizados estudos que comprovem um efeito emagrecedor do goji berry. Ele tem potente ação estimulante, pode auxiliar no estímulo à prática de atividades físicas e, consequentemente, causar emagrecimento.

É muito importante se ater na manutenção de um "plano alimentar" harmônico, completo e pessoal, que utilize todos os grupos alimentares, inserindo o goji berry e não comê-lo separadamente ou em excesso, pois os resultados serão decepcionantes.