Perder peso rapidamente pode levar à anemia e outros problemas

A dieta feita de forma errada pode prejudicar o sistema imunológico e causar a constipação

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 21/01/2015

Amanda Epifânio Pereira
Nutrição
especialista minha vida

O verão esta apenas começando e, após as festas de final de ano, com exageros gastronômicos conhecidos, há uma verdadeira corrida contra o tempo em busca da boa forma, afinal o clima está favorecendo e o carnaval esta ai. Não por acaso é justamente nessa época do ano que várias dietas relâmpagos aparecem. Frutas, sucos, chás e shakes ganham status de "emagrecedores". São as famosas dietas da moda seguidas por legiões de fãs.

A ideia é perder peso o mais rápido possível. E perder peso de fato é muito importante. Sempre que orientamos um tratamento emagrecedor, o foco é o cuidado com a saúde. O emagrecimento pode prevenir diversas doenças que assolam a sociedade moderna como diabetes, doenças cardíacas e até mesmo doenças como o câncer. Porém, emagrecer rápido demais, seguindo dietas restritivas, por períodos prolongados, traz muito mais complicações para saúde do que benefícios.

Muitas vezes, o nosso corpo tolera bem dietas restritivas quando realizadas por curto espaço de tempo e eventualmente. Tolera porque o organismo é dotado de reservas de micronutrientes, vitaminas e minerais. Quando esses períodos de restrição passam a ser mais frequentes ou realizados por pouco tempo, mas durante vários anos, os estoques vão se esgotando e as complicações de saúde começam a aparecer. As manifestações podem ocorrer de várias maneiras e às vezes muito sutis.

Os sintomas mais frequentes são queda de cabelo, unhas fracas e quebradiças, desânimo, fraqueza, indisposição, tonturas, flacidez e constipação intestinal. Esses sintomas não estão relacionados à deficiência de apenas um nutriente, normalmente há diversas carências nutricionais.

Dietas de baixo valor calórico são as principais responsáveis por sintomas como dor de cabeça e tonturas. Normalmente esse modelo de dieta apresenta valor calórico muito aquém da necessidade mínima do corpo humano, e os níveis de açúcar no sangue podem cair muito, causando hipoglicemia. Esses modelos de dieta também podem causar alterações do equilíbrio. Inicialmente pode haver uma leve tontura, que se faz associar com náuseas, progredindo para um verdadeiro quadro de labirintite de causa metabólica. A retomada de um modelo de dieta normal contribui para a recuperação imediata dos sintomas.

A redução do consumo de frutas, legumes e verduras, seja por dieta privativa ou seletiva, como a dieta do tipo sanguíneo, influencia diretamente a imunidade do corpo humano. Não há como avaliar a queda da imunidade com exames laboratoriais, mas é comum observar o aumento de resfriados ou gripes e infecção por herpsvirus em pessoas que estão seguindo esses modelos alimentares restritivos. Essas doenças são tidas como oportunistas e aproveitam que as defesas do corpo humano estão baixas para se instalarem.

Dietas líquidas ou desintoxicantes costumam ser as grandes responsáveis pela maior carência nutricional entre as dietas de moda. Normalmente, faltam os macronutrientes como proteína, gorduras e carboidratos levando a queima inevitável de massa muscular. Mas também vários micronutrientes ou vitaminas e minerais ficam deficientes, entre o mais importantes estão o ferro, vitaminas do complexo B, principalmente a B12 e zinco. A deficiência desses nutrientes causam desânimo e indisposição, são responsáveis pela queda de cabelos e enfraquecimentos das unhas. Seguidas por períodos prolongados, ou realizadas muitas vezes ao longo de determinado período, podem levar à anemia. Nesses casos a recuperação pode ser mais longa e algumas vezes necessitam de reposição vitamínica.

A complicação mais comum de quem segue modelos alimentares restritivos é a constipação intestinal. As causas englobam desde a simples redução do volume dos alimentos da dieta, até o baixo teor de gorduras e fibras alimentares. Comer menos já causa certa redução no bolo fecal, mas, além disso, quando a dieta tem o rigor de abolir radicalmente as gorduras, que são fundamentais para o estimulo evacuatório, ocorre a constipação.

A maior parte dessas dietas é avaliada pela sua capacidade de causar emagrecimento, e com isso ganham muitos créditos. Mas é preciso estar alerta para as possíveis complicações. Perder peso é possível e prazeroso, mas não deve ser banalizado com orientação e atitudes de ?fechar a boca?, como se isso fosse muito simples e inofensivo. Perder peso requer dieta balanceada e deve ser orientada por profissional habilitado para que não traga consigo outros problemas que comprometem a qualidade de vida e saúde das pessoas.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não