Pequenas porções de frutas vermelhas na dieta podem trazer diversos benefícios à saúde

Alimentos têm função antioxidante, auxiliam o funcionamento do intestino e, em alguns casos, melhoram até mesmo a visão

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 14/09/2016

Dr. Durval Ribas
Nutrologia - CRM 40093/SP
especialista minha vida

As frutas vermelhas caíram no gosto dos brasileiros e são simples de encontrar, com cascas bem características, em cores que variam de vermelho a roxo. A safra teve início em novembro e vai até fevereiro, e, aproveitando que estamos na temporada, vou abordar as vantagens que essas frutas trazem à nossa saúde em curto e médio prazo, mesmo quando consumidas em pequenas porções.

Os exemplos mais comuns são amoras, acerolas, melancias, morangos, groselha, cerejas, uvas escuras, framboesas, ameixas e jabuticabas. Há algumas menos conhecidas por suas características, como a cranberry, a romã, o mirtilo e até mesmo o açaí.

As frutas vermelhas são ricas em vitamina B, que ajuda no funcionamento das células, tem potente ação antioxidante no organismo e contém magnésio, cálcio, antocianinas e compostos fenólicos - por isso podem ser consideradas auxiliares antienvelhecimento. Há ainda a presença de vitamina C, que protege o corpo contra radicais livres, ajuda na digestão de gorduras e melhora o funcionamento do intestino; e de vitamina E, que ajuda a prevenir o corpo de cânceres e doenças no coração, por ser antioxidante.

Algumas dessas frutas têm particularidades. O mirtilo e a framboesa, por exemplo, carregam um nutriente chamado luteína, que ajuda a manter a boa visão. A goji berry, natural de países orientais como a China, tem uma lista de vantagens: ajuda a prevenir o envelhecimento precoce, fortalece o sistema imunológico, potencializa a energia, previne o câncer e cuida da pele.

Alguns estudos divulgados recentemente analisaram e comprovaram a efetividade das frutas vermelhas. O Journal of the American Heart Association, referência mundial em assuntos cardiológicos, publicou material que mostra que a ingestão de amoras e morangos pode reduzir as chances de um infarto, com apenas três ou mais porções por semana. Em outro estudo, do Journal of Agricultural and Food Chemistry, a memória de idosos foi acompanhada e melhorou sensivelmente quando essas frutas começaram a ser consumidas.

A melhor parte é que não é complicado adicioná-las à dieta e não há contraindicações - a não ser, é claro, em casos de intolerância ou alergia. As frutas vermelhas têm, em sua grande maioria, um sabor levemente adocicado, que pode substituir doces em uma dieta, tornando-a mais saudável. Para não perder nenhum dos benefícios nutricionais, o recomendado é que sejam ingeridas em sua forma natural, mas também há geléias, bebidas e tortas derivadas.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não