Cirurgia bariátrica: 3 fatores que os pacientes não esperam

Entenda por que os cabelos podem cair após o procedimento e outros fatores que os pacientes não esperam

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 30/11/2015

Dr. Ricardo Cohen
Cirurgia Geral - CRM 51609/SP
especialista minha vida

Quando as pessoas procuram assistência médica para qualquer tratamento, incluindo a cirurgia bariátrica e metabólica, o profissional de saúde deve discutir com seu paciente todas as vantagens e eventuais desvantagens do tratamento proposto.

Algumas informações devem ser reforçadas, já que em algumas circunstancias elas são consideradas "menores" pelos médicos e mesmo pelos pacientes e abordadas rapidamente, já que habitualmente a obesidade e suas doenças associadas e aspectos práticos sobre as cirurgias requerem mais atenção.

Dieta pré operatória

Não é indicada regularmente. Alguns serviços de cirurgia bariátrica propõe dietas liquidas hipocalóricas para promoção de perdas de peso e melhora das condições clínicas e operatórias. Não há estudos em literatura que comprovem sua necessidade. No Centro de Obesidade e Diabetes do Hospital Alemão Oswaldo Cruz em São Paulo não recomendamos a dieta pré operatória.

Queda de cabelos

Esta é uma questão frequente. Em qualquer forma de emagrecimento, seja ela clínica ou cirúrgica pode acontecer perda de cabelos, normalmente entre 6 e 8 meses de pós operatório ou de tratamentos clínicos para obesidade que logrem expressiva perda de peso. O "metabolismo" do paciente quando perde peso tenta diversas formas de poupar energia, sacrificando algumas funções consideradas "não vitais" como por exemplo a manutenção do crescimento e preservação dos folículos capilares. Outra causa de queda/enfraquecimento dos cabelos, apesar de ser muito precoce no pós operatório, são deficiências leves de micronutrientes, como vitaminas A, complexo B e D, dentre outros. Normalmente, esse problema do cabelo é de curta duração e com a estabilização do peso, o cabelo melhora. No caso de deficiência de micronutrientes, sua reposição é importante para o tratamento.

Suplementos: sempre após a cirurgia?

No início, tanto depois da gastroplastia em Y de Roux quanto a gastrectomia vertical, os pacientes por diversos mecanismos, sejam por restrição de volume do estômago ou por mudanças hormonais que causam menos fome e mais saciedade, objetivamente comem menos. Para isso, está indicado a suplementação de multivitamínicos. Até quando? Não existem estudos que comprovem sua necessidade a longo prazo. Os pacientes são acompanhados através de exames de sangue a cada 4 meses nos primeiros 2 anos, semestralmente do terceiro ao quinto ano e anualmente após o 5o ano. Se detectada alguma deficiência de vitaminas ou outros micro nutrientes, eles serão repostos. É a era da medicina individualizada e personalizada. Em nossa prática, habitualmente após os 3 a 5 anos, dependendo do paciente, continuamos sua monitorização nutricional e suspendemos os polivitamínicos. Há 1 ano, um estudo com milhares de pacientes até demonstrou que o uso de multi vitamínicos desnecessariamente pode até causar aumento de mortalidade a longo prazo. Enfim, cada paciente deve ser analisado individualmente.

Não há segredos na cirurgia bariátrica no pré ou pós operatório. As equipes multidisciplinares de centros de excelência estão aptas para tirar quaisquer dúvidas sobre os benefícios e cuidados durante o pré e pós operatório.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não