Chá de hibisco: efeitos colaterais e contraindicações

Ação diurética associada ao grande consumo do chá pode causar desequilíbrio no organismo

POR NATHAN CÂNDIDO - PUBLICADO EM 02/02/2017

O chá de hibisco conta com diversas substâncias antioxidantes que podem contribuir para o emagrecimento. No entanto, algumas propriedades presentes no chá de hibisco podem ocasionar efeitos colaterais. De acordo com a nutricionista Clarissa Fujiwara, mestre em ciências pela Universidade de São Paulo (USP), por ter ação diurética o consumo em excesso pode fazer com que a pessoa elimine nutrientes essenciais para o funcionamento do organismo.

PUBLICIDADE

Diante disso, o chá de hibisco pode ser prejudicial para alguns grupos de pessoas. A seguir você confere as contraindicações e efeitos colaterais do chá de hibisco:

Gestantes e lactantes

A contraindicação do chá de hibisco para mulheres gestantes é atribuída pelos possíveis efeitos da bebida em alterar o equilíbrio dos hormônios e ação sobre a musculatura uterina, podendo acarretar complicações durante a gravidez e até abortos espontâneos consequentes da ingestão excessiva.

O consumo de chá de hibisco também é contraindicado durante a amamentação. Isso porque o número de estudos envolvendo seres humanos acerca da toxicidade e dosagem segura de consumo ainda é escasso. Por isso orienta-se evitar sua ingestão durante a amamentação.

Pessoas que sofrem de pressão baixa

O efeito anti-hipertensivo tem substâncias capazes de favorecer em conjunto a ação diurética e a redução da pressão arterial, podendo causar quedas acentuadas em indivíduos que apresentem tendência à hipotensão. Dessa forma, deve-se ter cautela com o efeito diurético proporcionado pelo consumo de chá de hibisco.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Pessoas que têm pressão alta

Existem estudos que afirmam o benefício do consumo do chá de hibisco em pacientes que têm pressão alta devido ao efeito anti-hipertensivo da ação diurética. No entanto, pacientes que têm pressão alta também devem evitar o consumo do chá de hibisco. Isso porque os medicamentos que tratam a hipertensão já auxiliam no controle da pressão arterial. Se o paciente toma o chá de hibisco junto com os medicamentos, pode haver uma queda de pressão além do necessário.

Efeitos colaterais do chá de hibisco

  • Aumenta o risco de infertilidade: Existem alguns estudos que indicam que o consumo contínuo e em grandes quantidades do chá de hibisco possa interferir nos níveis de estrogênio e, em virtude da alteração dos níveis do hormônio, inibe a ovulação acarretando na infertilidade de caráter transitório
  • Pode causar mal-estar: Deve-se ter cautela com o efeito diurético proporcionado pelo consumo de chá de hibisco. A diurese em demasia leva à desidratação, perda de eletrólitos no organismo, como potássio e sódio, acarretando em alterações na contração muscular, tontura, sensação de fraqueza e até desmaio
  • Pode alterar o efeitos de alguns medicamentos: O consumo de chá de hibisco pode tanto potencializar quanto reduzir o efeito de alguns medicamentos. Considerando o efeito diurético, o consumo elevado pode potencializar o efeito de medicamentos anti-hipertensivos. Porém, existem alguns estudos que sugerem o consumo de hibisco na redução do efeito de alguns medicamentos e, mais rápida metabolização de substâncias, como o paracetamol.

Fonte consultada

Nutricionista Clarissa Fujiwara, CRN 3-32.841