Dicas para aumentar a libido e entrar no clima rapidamente

Sexo faz bem para a saúde, mas muitas vezes a excitação pode demorar um pouco para chegar

POR NATHALIE AYRES - ATUALIZADO EM 31/10/2016

Sexo é bom e quem gosta sempre quer praticá-lo. Mas não é sempre que estamos no clima para isso, não é mesmo? Porém, muitas vezes, a redução da libido ocorre por outros fatores além da vontade em si. "Pílulas antiandrogenicas que reduzem a testosterona; problemas como depressão, ansiedade e estresse; crises na família; histórico de depressão; tireoide desregulada; menopausa; após a gravidez; e disfunção hormonal... Tudo pode afetar o desejo sexual", enumera o ginecologista e terapeuta sexual Amaury Mendes Jr.


Para alguns dos casos acima existem tratamentos específicos que podem compensar esse desequilíbrio hormonal, basta procurar seu ginecologista. Mas se você sente que não anda tão afim e quer dar uma turbinada na sua libido, que tal experimentar algumas das dicas a seguir para entrar no clima do sexo?

Questione-se e não se obrigue

Antes de tudo vale se perguntar: por que eu não ando com vontade de fazer sexo? As respostas podem ser variadas e até mesmo incluir alguma insatisfação pessoal com o relacionamento. "O primeiro quesito para se ter uma relação sexual de qualidade é um parceiro interessante e interessado. A relação é como um negócio, mas extremamente subjetivo, por ser baseado no que eu acredito que o meu parceiro pensa de mim", descreve o ginecologista e terapeuta sexual Amaury Mendes Jr., professor e médico do ambulatório de sexologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Uma forma de perceber se o que falta é a química entre o casal está nas suas reações. "A paciente que não tem vontade por problemas no relacionamento não percebe as mudanças físicas das preliminares - que devem ser sensações agradáveis - e, não raramente, encontra mil desculpas para que o clima não aconteça", diferencia a ginecologista Flávia Fairbanks, especializada em sexualidade humana e membro da SOGESP. Nesses casos, vale conversar com seu parceiro, procurar uma terapia de casais ou mesmo repensar seu relacionamento.