Minha Vida - Saúde, Alimentação e Bem-Estar

Sete dicas para regular o intestino do seu bebê

Escolha alimentos que equilibram as funções intestinais da criança

POR MANUELA PAGAN - atualizado em 28/03/2014


Por estar em período de transformação e adaptação, o intestino do bebê é mais frágil e requer muito mais atenção que o de um adulto. Problemas como intestino preso, fezes ressecadas e gases são muito mais frequentes. "É importante que pais e médicos observem como costuma ser o funcionamento do intestino, pois cada criança tem o seu próprio ritmo", explica a nutricionista Fernanda Granja, especialista em nutrição materno-infantil, de São Paulo.

Se o seu bebê apresentar problemas intestinais ou alteração no número e no aspecto das evacuações, especialistas recomendam alterar a alimentação para que a digestão seja novamente regulada. Confira essa e outras dicas de profissionais da saúde para que o seu filho fique livre de desconfortos.  

de 7

Mamãe e bebê - foto: Getty Images

Observe seu bebê

"O recém-nascido evacua cerca de oito vezes por dia e, com o tempo, esse número diminui para duas ou três evacuações diárias", explica Andréia de Avelar, nutricionista especialista do Minha Vida

, de São Paulo. "As fezes do bebê que recebe leite materno geralmente são mais claras e pastosas".

Se o seu bebê estiver com o abdômen distendido, fizer muita força para evacuar ou chorar muito com as cólicas, ele pode estar com o intestino preso. Número de evacuações maior do que o normal e fezes amolecidas indicam desarranjo intestinal. 

Bebê comendo - foto: Getty Images

Alimentos que ajudam a regular o intestino preso

Alguns alimentos, ricos em fibras naturais, melhoram a obstipação. Frutas laxativas (mamão, laranja com bagaço, ameixa preta, mexerica e banana-nanica), vegetais de folha cozidos (escarola, almeirão, brócolis e couve), quiabo, vagens, feijão, lentilha, aveia e farelo de trigo, são alguns exemplos que ajudam a soltar o intestino preso.

Se o bebê já tiver com quatro meses de idade, a mãe pode oferecer sucos laxativos. A nutricionista Andréia de Avelar dá a receita: laranja lima, mamão, ameixa preta e farinha de linhaça. Bata tudo no liquidificador e ofereça ao bebê quando ele estiver obstipado. Para os bebês que tomam leite em pó ou de fórmula, a mãe pode ferver água filtrada com duas ou três ameixas, coar e depois preparar o leite com essa água. 

Bebê comendo papinha - foto: Getty Images

Alimentos reguladores do intestino solto

Para regular o intestino solto, pode-se oferecer sucos coados de maçã, pera ou goiaba. Também vale fazer sopas com batata, mandioquinha, mandioca, macarrão, cará ou inhame.

A nutricionista Simone Freire, doutoranda em comportamento do consumidor pela Unifesp, lembra que o creme de arroz, administrado junto com o leite, pode minimizar os efeitos da diarreia.  

Bebê - foto: Getty Images

Evite a flatulência

Se o bebê estiver com muitos gases, evite oferecer leguminosas - como feijão, ervilha, lentilha e grão de bico. "O açúcar também deve ser diminuído ou retirado da dieta, pois ele causa fermentação e distende o abdômen", explica Simone Freire.  

Bebê chorando - foto: Getty Images

Cólicas

O choro é o principal sinal de que o bebê está com cólica. A nutricionista Fernanda Granja orienta observar em que horário surgiu a cólica e qual foi o último alimento ingerido. Evite refrigerante, café, alho e, em alguns casos, a retirada de leite e derivados também ajuda. Mesmo assim, alguns bebês podem continuar a apresentar cólicas até os quatro ou cinco meses de vida. "Isso se deve ao amadurecimento do sistema digestivo da criança, é normal", afirma a nutricionista Andréia de Avelar.  

Bebê tomando leite - foto: Getty Images

Atenção ao leite

Com o fim da licença maternidade no trabalho, muitas mães começam a introduzir outros tipos de leite na dieta do bebê por facilidade. "Mas essa mudança deve ser feita com muito cuidado, pois é importante observar a reação a cada tipo de fórmula", explica Simone.

Reações alérgicas são comuns nessa fase. O leite, quando inadequado à criança, pode causar muita flatulência, obstipação ou diarreia. É importante observar a diluição destas fórmulas industrializadas. "Muitas mães tendem a fazer um leite mais forte, mas isso diminui a ingestão de água e as fezes ficam ressecadas", explica Simone.  

Bebê brincando - foto: Getty Images

Outras técnicas

"Deixar o bebê solto, se movimentando livremente, ajuda na regulação do intestino", conta Fernanda Granja. Massagens na região abdominal e movimentação das perninhas também podem ajudar a eliminar os gases. Por fim, um banho com água morna pode ajudar a criança a relaxar.  

ver texto completo


Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."