Verrugas: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Verrugas?

Sinônimos: verruga plantar, verruga periungual, verruga subungual, verruca, verrucae planae, verrugas filiformes, verruga

Verrugas são pequenos crescimentos na pele, que geralmente não são dolorosos. Causadas por vírus, as verrugas quase sempre são inofensivas e podem desaparecer sozinhas. Elas podem surgir em qualquer parte do corpo e podem ser de diversos tipos também.

PUBLICIDADE

Verrugas podem variar muito de tamanho e formato de uma para outra. A textura também tende a ser diferente, podendo apresentar desde superfícies lisas até mais rugosas.

Tipos

Existem diversos tipos possíveis de verrugas:

HPV: doença sexualmente transmissível pode causar verrugas genitais - SAIBA MAIS
2 de 3
  • Verruga plantar
  • Verruga genital
  • Verruga periungual
  • Verruga subungual
  • Verruga comum
  • Verruga filiforme
  • Verruga vulgar
  • Verruga plana.

Causas

Existem inúmeras causas possíveis para o surgimento de verrugas. Elas são causadas por um vírus chamado Papiloma Vírus Humano – conhecido popularmente como HPV, que infecta a camada superior da pele, causando as verrugas. Elas podem surgir mais facilmente quando a pessoa apresenta alguma lesão ou corte na pele. Por isso é tão comum encontrar verrugas em crianças. São bastante comuns também em áreas do corpo em que as pessoas costumam depilar, como no rosto, no caso de homens que se barbeiam, e nas pernas, no caso de mulheres que depilam as pernas.

É igualmente possível, aliás, transmitir verrugas para outras pessoas também, principalmente por meio do toque, num processo chamado de auto inoculação – muito comum em banheiros compartilhados de academias, piscinas, clubes, etc. A transmissão pode acontecer também durante o ato sexual desprotegido.

A reinfecção também é possível. Uma pessoa não se torna imune a verrugas se já apresentou uma alguma vez.

Fatores de risco

Qualquer pessoa está sujeita a apresentar verrugas eventualmente, mas alguns comportamentos são considerados facilitadores para o surgimento delas, como:

  • Ser uma criança ou préadolescente, que costumam sofrer mais lesões na pele do que pessoas adultas
  • Pessoas que roem as unhas das mãos
  • Pessoas com sistema imunológico enfraquecido, como portadores do vírus HIV ou de doenças autoimunes.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Verrugas geralmente não são uma urgência médica, pois não são formadas por células cancerosas. Apesar disso, elas exigem tratamento, pois se não forem devidamente tratadas podem se espalhar pelo corpo, dificultando a cura. O tratamento também é necessário porque, apesar de haver a possibilidade de as verrugas regredirem espontaneamente, esse processo pode demorar muito. Desta forma, o tratamento é necessário para evitar que o portador da verruga infecte outras pessoas e para que ele mesmo possa voltar para as suas atividades normais. Quem tem verrugas não pode frequentar piscinas de clubes, academias, etc.

As verrugas, no entanto, podem causar incômodo estético. Por causa disso, algumas pessoas podem optar por fazer uma intervenção para retirá-las.

Em alguns casos, se estiverem localizadas em partes do corpo em que há pressão, como nas solas dos pés, por exemplo, as verrugas podem doer e eventualmente coçar. Uma rápida cirurgia, com aplicação de ácidos no local, cauterização ou aplicação de nitrogênio líquido ou neve carbônica (sendo que estes dois últimos congelam a verruga, destruindo-a), pode resolver o problema.

Na consulta médica

Marque uma consulta com um dermatologista para verificar qual o tipo de verruga que você carrega. No consultório, o diagnóstico positivo para verrugas se dá por meio de uma simples observação. Uma biópsia pode determinar a causa e o tipo da verruga.

Entre as especialidades que podem diagnosticar uma verruga estão:

  • Clínica médica
  • Dermatologia
  • Infectologia
  • Urologia
  • Pediatria
  • Ginecologia.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando a verruga surgiu?
  • Quantas verrugas você notou em seu corpo?
  • Você notou algum sintoma relacionado às verrugas?
  • Elas doem ou coçam?
  • Elas lhe incomodam fisicamente ou esteticamente?

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para verrugas, algumas perguntas básicas incluem:

  • Eu preciso fazer algum tratamento para minhas verrugas?
  • Elas podem representar algum perigo para minha saúde?
  • Preciso fazer uso de algum tipo de medicação?
  • Há alguma medida que eu possa tomar para fazer com que as verrugas sumam?
  • Se eu optar por retirar as verrugas cirurgicamente, qual o tempo estimado para recuperação?
  • O que eu posso fazer para que novas verrugas não surjam novamente em meu corpo?

A maioria das verrugas não precisa de tratamento. Mas se você tem verrugas que são dolorosas, que coçam ou que se estão se espalhando facilmente pelo corpo, ou se você simplesmente está incomodado com a presença e aparência delas, converse com um médico sobre a possibilidade de removê-las cirurgicamente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Convivendo (prognóstico)

Cuidados

Jamais manipular a lesão. Não tentar removê-la sem orientação médica. Não utilizar alicates ou outros instrumentos para cortá-las. Isso pode causar uma infecção no local. Lavar a região no banho e aplicar um curativo (como o micropore) sobre as lesões para evitar que a manipulação das mesmas cause inoculação em outros locais do corpo ou transmita para outras pessoas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Fontes e referências

  • Revisado pro: Dra. Flávia Ravelli, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia - CRM: 129724
  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Dermatologia