Doença celíaca: siga oito cuidados além da restrição ao glúten

Deslizes na dieta podem favorecer osteoporose, infertilidade e até câncer

POR LETÍCIA GONÇALVES - ATUALIZADO EM 16/05/2014

Uma vez que o glúten é totalmente banido da alimentação, a pessoa com doença celíaca terá uma vida saudável e livre de complicações. Parece simples, mas na prática isso nem sempre acontece. "Cerca de 30% dos celíacos que frequentam o nosso serviço afirmam que fogem da dieta algumas vezes", conta a gastroenterologista Vera Lúcia Sdepanian, coordenadora do ambulatório de celíacos da Escola Paulista de Medicina da Unifesp.

A médica também conta que há milhares de pessoas que têm algum grau de intolerância ao glúten e não sabem, por não terem sintomas muito intensos ou por não procurarem ajuda médica. A presença de glúten no organismo de quem é intolerante pode provocar desde diarreia até anemia e infertilidade. Aproveite o Dia Internacional do Celíaco, 18 de maio, e fique de olho nos principais cuidados com a saúde e passe longe das complicações listadas por especialistas. 

Câncer e diabetes

"Quando a pessoa tem doença celíaca, o organismo reage ao glúten formando substâncias nocivas que atrofiam a mucosa intestinal", explica o gastroenterologista Eduardo Berger, do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos. Se a pessoa continuar a ingerir glúten, essa atrofia ganha tanta intensidade que pode prejudicar diversas outras funções do organismo e favorecer a ocorrência de outras doenças, como câncer, diabetes e problemas na tireoide.

"O paciente que não segue a restrição ao glúten tem três vezes mais chances de desenvolver Linfoma não-Hodgkin, câncer que afeta o sistema linfático", afirma Vera Lúcia Sdepanian. Os riscos de câncer de intestino são ainda maiores. Portanto, é importante consultar o médico sobre a necessidade de realizar colonoscopia e outros exames que possam detectar neoplasias.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não