Saiba seis mitos e quatro verdades sobre o dente do siso

Ele dói para nascer ou, de repente, está na gengiva e todo cariado

POR MINHA VIDA - PUBLICADO EM 18/06/2009

Dente do siso ou do juízo, como é popularmente conhecido, é sinônimo de dor de cabeça para muita gente quando começa a dar as caras. Basta a gengiva começar a inchar - ai, que dor! - e crescer a vontade de ir ao dentista para colocar fim ao incômodo. Porém, extrair o dente nem sempre é necessário, por isso o acompanhamento de um especialista é fundamental para avaliar o caso. O MinhaVida, em conjunto com o cirurgião bucomaxilo do Hospital São Paulo, Giuliano Saraceni Issa Cossolin, desvendou mitos e verdades que envolvem o nascimento deste dente.

Todo mundo tem dente do siso
Errado. Muita gente nasce sem. O que ocorria há algum tempo era a extração do dente assim que ele começava a nascer. "A extração era feita, principalmente, pelo medo das pessoas de ter problemas futuros", explica o especialista.

O dente do siso desalinha os outros dentes
Correto
. Quando não há espaço suficiente na boca para nascer, ele empurra os outros, comprometendo assim a mordida e prejudicando a estética.

O dente sempre precisa ser extraído
Errado. Como salienta o especialista, o dente pode estar presente na boca sem prejuízos. "Se há espaço para ele nascer, sem comprometer o alinhamento dos outros dentes, não há necessidade de extrai-lo", completa Giuliano Cossolin.

Mesmo sem nascer, o dente do siso está sujeito a cáries
Correto. Caso a gengiva inflame, há maiores possibilidades de bactérias penetrarem, facilitando o surgimento de cáries. Mesmo que o siso não tenha nascido, a cárie pode evoluir até destruir o dente. Nesses caso, o tratamento é feito com antibióticos até controlar a infecção e o dente poder ser extraído.

Quem extrai um dos dentes do siso, precisa extrair os outros
Errado. A extração de um dente não influencia necessariamente na retirada de todos os outros. "O que não pode ocorrer é a extração do dente inferior direito, por exemplo, sem que ocorra a extração do superior direito. Quanto ao lado oposto, não há problema", salienta o cirurgião.

O dente do siso pode existir, mas não nascer
Correto
. O dente pode estar ali, mas isso não quer dizer que ele vá nascer. Para que ocorra sua erupção, é necessário que haja estimulação desde a infância, como a mastigação de alimentos que estimulem o uso do dente.

O dente do siso é maior do que os outros dentes do fundo
Errado. O dente do siso não segue um padrão: pode ter diversas raízes, ser pequeno ou grande, e também pode ter o formato da coroa (parte externa do dente) variado.

O dente do siso não é usado na mastigação
Errado. Quando o dente está presente na boca, ele é utilizado, como os demais do fundo na fase final da mastigação. Sua função é moer o alimento antes da deglutição.

Mal posicionado, o siso afeta a mastigação, a fala e até a respiração
Correto.
Quando o dente está mal posicionado, a mastigação não é feita corretamente, prejudicando a digestão dos alimentos. A fala também sofre alterações, pois o dente irá afetar a movimentação da língua.

Se o dente do siso existe, é preciso esperar que ele nasça para descobrir se vai haver prejuízo na mordida.
Errado. Com acompanhamento por meio de radiografias, é possível saber se ele está nascendo com posicionamento ruim ou se não há espaço suficiente. "A radiografia permite a identificação de cáries e também se o dente irá atrapalhar futuramente em processos como falar e respirar", explica o cirurgião.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não