PUBLICIDADE

O que acontece com o cérebro no momento em que morremos? Estudo mostra

Estudiosos de duas universidades encontraram forma pioneira de entender a neurobiologia da morte

O que acontece depois da morte? Essa pergunta assombra religiosos, filósofos, cientistas e todos os meros mortais desde o início da humanidade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Estamos muito longe dessa resposta ainda, mas estudiosos da Universidade Charitée, na Alemanha, e também da Universidade de Cincinnati, nos Estados Unidos, encontraram uma forma pioneira de entender o que ocorre com o cérebro nos momentos finais da vida.

Para tanto, os cientistas pediram autorizam de parentes de pacientes terminais para fazer um monitoramento neural invasivo. Todos eles haviam sofrido acidentes de trânsito, acidentes vasculares cerebrais ou paradas cardíacas e não tinham mais como serem salvos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O que acontece afinal?

Os cientistas perceberem que conforme a morte chega, os neurônios têm dificuldade de manter seus íons carregados para gerarem os choques (ou sinapses) entre eles.

Conforme o sangue deixa de chegar trazendo mais oxigênio, as sinapses entre neurônios param, para que eles tentem poupar energia e manter os íons carregados. Essa fase foi chamada de "depressão não dispersa" já que ocorre ao mesmo tempo no cérebro todo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Depois vem a fase de "despolarização da difusão", uma grande onda térmica toma conta do cérebro e os neurônios são todas intoxicadas e destruídas. É algo muito semelhante ao que acontece no cérebro dos animais.

Com isso, os cientistas buscam identificar em que momento a morte cerebral pode ser revertida. Os dados do estudo foram publicados na revista científica Annals of Neurology.