Neuroblastoma: sintomas, tratamentos e causas

Visão Geral

O que é Neuroblastoma?

Neuroblastoma é um tipo de câncer que se desenvolve principalmente em crianças com menos de cinco anos de idade. Ele nasce a partir das células nervosas em várias partes do corpo, como pescoço, tórax, abdômen ou pélvis, mas é mais comum nos tecidos da glândula suprarrenal.

PUBLICIDADE

Algumas formas de neuroblastoma podem sumir sozinhas, enquanto outras necessitam de múltiplos tratamentos. De acordo com dados do Instituto de Tratamento do Câncer Infantil, em São Paulo, o neuroblastoma representa 7,8% de todos os tipos de câncer em crianças com menos de 15 anos de idade, sendo que cerca de 97% deles ocorrem nos recém nascidos ou em crianças muito novas. Muitas vezes o neuroblastoma já está presente no nascimento.

Esse tipo de câncer é extremamente raro após os 14 anos e, muitas vezes, quando diagnosticado, ele já fez metástase para outros órgãos, como os pulmões, ossos, medula óssea, fígado e linfonodos.

Causas

No geral o câncer começa com uma mutação genética que permite que as células normais e saudáveis continuem crescendo e se multiplicando sem responder aos sinais de parar, ficando fora de controle. O acúmulo destas células forma uma massa, o tumor.

No caso do neuroblastoma, o câncer se inicia nos neuroblastos, que são células nervosas imaturas, que fazem parte do desenvolvimento do feto. Com o tempo, os neuroblastos se transformam em células nervosas, fibrosas e naquelas que compões as glândulas suprarrenais. A maioria dos neuroblastos já estão maduros na época do nascimento, contudo, uma parte pode ser encontrada em recém nascidos. Sendo que normalmente eles amadurecem ou desaparecem com o tempo, alguns, entretanto, acabam virando uma forma de tumor.

Ainda não está claro para os médicos e pesquisadores qual é a causa inicial da mutação genética que leva ao neuroblastoma.

Fatores de risco

Na maioria das vezes a causa do neuroblastoma nunca é identificada, então é difícil dizer quais são os fatores que aumentam o risco de desenvolver a doença. Contudo, quando há histórico familiar de neuroblastoma, a criança pode ser mais suscetível ao câncer, apesar de apenas um pequeno número dos casos totais da doença corresponderem a esse cenário.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Neuroblastoma

Os sintomas de neuroblastoma variam de acordo com a parte do corpo que foi afetada.

Neuroblastoma no abdômen

  • Dor abdominal
  • Aparecimento de uma massa dura abaixo da pele
  • Alterações nos hábitos intestinais, como diarreia frequente, por exemplo
  • Inchaço nas pernas

Neuroblastoma no tórax

Outros sintomas

Além destes, para ambos os tipos, podem apresentar os seguintes sintomas:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Contate o pediatra caso a criança tenha alguns dos sintomas que o preocupem. Mencione para ele, também, as mudanças no comportamento ou hábitos da criança que notou.

Na consulta médica

Caso o pediatra da criança desconfie de algum problema ele pode encaminhar o caso para um gastroenterologista, oncologista, pneumologista ou neurologista.

Antes de chegar o dia da consulta, para conseguir explanar melhor os problemas e receber as informações que procura, pode ser bom levar algumas anotações:

  • Todos os sintomas e mudanças que foram notadas na criança, juntamente com o tempo em que eles apareceram. Mesmo que eles não pareçam relacionados a nenhuma doença, é importante informalos ao médico
  • Avise se a criança passou por alguma situação de mudança e/ou estresse recentemente
  • Uma lista com os remédios e vitaminas que ela toma com frequência ou tomou recentemente
  • Se foi diagnosticada com alguma outra doença em pouco tempo
  • Dúvidas sobre a condição da criança que quer perguntar ao médico, começando pela mais importante. Isso, além de guiar a consulta e poupar tempo, faz com que você saia do consultório com todas as informações relevantes para fazer os exames ou iniciar o tratamento

Algumas questões que podem ser importantes para os pais ou responsáveis são:

  • Provavelmente o que está causando os sintomas?
  • Quais exames ou testes a criança precisará fazer?
  • Provavelmente essa condição é temporária ou crônica?
  • Quais são os próximos passos que eu devo dar com relação a este problema?
  • Há restrições (alimentação, movimentos, hábitos etc.) que a criança precisa seguir?

O médico ainda pode questionar o quão severos são os sintomas que a criança está apresentando e se há algo que pareça melhorar ou piorar esses sintomas.

Diagnóstico de Neuroblastoma

Os procedimentos para o diagnóstico de neuroblastoma incluem:

  • Exame físico
  • Exame de urina
  • Exame de sangue
  • Exames de imagem como raios-x, ultrassom, tomografia computadorizada, ressonância magnética por imagem, entre outros
  • Biópsia de um pequeno pedaço de tecido ou osso para análise. Esse procedimento ajuda a diagnosticar a doença e também o estágio em que ela se encontra

Os exames de imagem também ajudam a determinar o estágio do neuroblastoma.

Estágios do neuroblastoma

Os estágios do neuroblastoma são:

  • Estágio 1 Quando o neuroblastoma está localizado apenas em uma área e pode ser completamente removido com cirurgia.
  • Estágio 2 A - Quando o neuroblastoma está localizado, mas pode não ser tão simples removê-lo com cirurgia.
  • Estágio 2 B - O neuroblastoma continua localizado, mas pode não ser facilmente removido, pois, ambos os gânglios linfáticos ligados ao tumor, e os nas proximidades, contêm células cancerosas.
  • Estágio 3 - Neste estágio o neuroblastoma já é considerado avançado e não é possível removê-lo cm cirurgia. O tumor pode estar maior nesta fase e pode ou não existir células cancerígenas nas proximidades.
  • Estágio 4 - O neuroblastoma em estágio avançado já se espalhou para outras partes do corpo.
  • Estágio 4 S – Este estágio é uma categoria especial de neuroblastoma que não se comporta como nas outras fases da doença, apesar de ainda não ser clara a razão disto. Ele acontece apenas em crianças com menos de um ano e o neuroblastoma já se espalhou para outras regiões do corpo, comumente para a pele ou ossos. Apesar da sua extensão, os bebês têm grande chance de recuperação, inclusive, às vezes, sem necessidade de tratamento.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Neuroblastoma

O tipo de tratamento vai depender de vários fatores, como idade da criança, localização do tumor, estágio da doença no diagnóstico, biologia do tumor, entre outros.

Existem basicamente quatro tipos de tratamento para neuroblastoma, são eles:

  • Cirurgia
  • Radioterapia
  • Quimioterapia
  • Transplante de medula óssea, que acontece se houver a necessidade de substituir o tecido danificado pela quimioterapia ou radioterapia. Muitas vezes a medula utilizada pode ser a do próprio paciente, retirada antes do tratamento para ser reposta depois.
NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

As complicações do neuroblastoma podem incluir:

  • O câncer se espalhar para outras partes do corpo, como nódulos linfáticos, pele, ossos, medula óssea e fígado.
  • Compressão da medula espinhal, o que pode gerar dor e paralisia.
  • Síndromes paraneoplásicas, que são devidas as secreções do tumor que podem irritar os tecidos normais e saudáveis.

Expectativas

O prognóstico da doença dependerá do grupo de risco em que a criança for colocada, de acordo com o tipo, estágio, sintomas, histórico de tumores, outras condições de saúde e idade. São três grupos, baixo risco, médio risco e alto risco, sendo que nos dois primeiros há uma grande chance de cura do neuroblastoma e no último pode ser mais difícil.

Além disso, o neuroblastoma pode ser recorrente, ou seja, ele pode retornar depois de já ter sido tratado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Fontes e referências

  • Instituto de Tratamento do Câncer Infantil
  • Instituto Nacional Americano do Câncer
  • Clínica Mayo