publicidade

O que é Poliomielite?

Sinônimos: Paralisia infantil

A poliomielite é uma doença viral que pode afetar os nervos e levar à paralisia parcial ou total.

Causas

A poliomielite é uma doença causada pela infecção pelo poliovírus. O vírus se espalha por contato direto pessoa a pessoa, por contato com muco, catarro ou fezes infectadas.

O vírus entra através da boca e do nariz e se multiplica na garganta e no trato intestinal, sendo absorvido e espalhado pelo sangue e pelo sistema linfático. O período da infecção pelo vírus até que surjam os sintomas da doença (incubação) varia de 5 a 35 dias (em média de 7 a 14 dias).

Os fatores de risco incluem:

  • Exposição à pólio sem imunização
  • Viagem a áreas que passaram por surtos de pólio

Em áreas onde há um surto, as pessoas que têm mais chance de contrair a doença são crianças, mulheres grávidas e idosos. A doença é mais comum no verão e no outono.

Entre 1840 e 1850, a pólio foi uma epidemia mundial. A partir do desenvolvimento das vacinas contra a pólio, a incidência da doença diminuiu muito. A pólio foi extinta em vários países. Houve muitos poucos casos de pólio no hemisfério ocidental desde o fim dos anos 70. As crianças americanas são vacinadas rotineiramente contra a doença.

Ainda ocorrem surtos em países desenvolvidos, normalmente em grupos de pessoas que não foram vacinadas. A pólio normalmente ocorre quando alguém viaja a alguma região onde a doença é comum. Graças a uma grande campanha de vacinação global nos últimos 20 anos, a pólio só existe em alguns países da África e da Ásia.

Exames

O médico pode encontrar sinais de irritação nas meninges (similar à meningite), como rigidez no pescoço ou nas costas e dificuldade para dobrar o pescoço. A pessoa também pode ter dificuldade para levantar a cabeça ou as pernas quando está deitada de costas, e seus reflexos podem estar anormais.

Os exames incluem:

  • Exame de rotina de cultura do líquido cerebrospinal
  • Teste dos níveis de anticorpos contra o poliovírus
  • Culturas virais de fluidos da garganta, fezes ou líquido cerebrospinal (LCR)

Sintomas de Poliomielite

Existem três padrões básicos de infecção por pólio: infecções subclínicas, não paralíticas e paralíticas. Aproximadamente 95% das infecções são subclínicas, que podem não ter sintomas.

Infecção subclínica

  • Desconforto geral ou ansiedade (malestar)
  • Dor de cabeça
  • Garganta vermelha
  • Leve febre
  • Dor de garganta
  • Vômitos

As pessoas com infecção subclínica de pólio podem não ter sintomas ou seus sintomas podem durar 72 horas ou menos.

A poliomielite clínica afeta o sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal) e se divide nas formas paralítica e não paralítica. Ela pode ocorrer após a recuperação de uma infecção subclínica.

Poliomielite não paralítica

  • Dor nas costas
  • Diarreia
  • Cansaço excessivo, fadiga
  • Dor de cabeça
  • Irritabilidade
  • Dor nas pernas (músculos da panturrilha)
  • Febre moderada
  • Rigidez muscular
  • Sensibilidade muscular e espasmos em qualquer região do corpo
  • Dor e rigidez no pescoço
  • Dor na parte frontal do pescoço
  • Dor ou rigidez nas costas, braços, pernas e abdome
  • Erupções na pele ou lesões doloridas
  • Vômitos

Os sintomas normalmente duram de 1 a 2 semanas.

Poliomielite paralítica

  • Febre de 5 a 7 dias antes dos outros sintomas
  • Sensações anormais (mas não perda da sensibilidade) em alguma área
  • Sensação de inchaço no abdome
  • Dificuldade de respiração
  • Constipação
  • Dificuldade em começar a urinar
  • Babar
  • Dor de cabeça
  • Irritabilidade ou perda do controle do humor
  • Contrações ou espasmos musculares na batata da perna, pescoço ou costas
  • Dor muscular
  • Manifesta-se rapidamente
  • A localização depende de que parte da medula espinhal é afetada
  • Piora até chegar à paralisia
  • Sensibilidade ao toque
  • um leve toque pode ser doloroso
  • Rigidez no pescoço e nas costas
  • Dificuldade de deglutição

Buscando ajuda médica

Ligue para o seu médico se:

  • Alguma pessoa próxima desenvolveu poliomielite e você não foi vacinado
  • Você apresentar sintomas da poliomielite
  • A imunização contra a pólio (vacina) do seu filho não estiver em dia

PUBLICIDADE

Tratamento de Poliomielite

O objetivo do tratamento é controlar os sintomas enquanto a infecção está em curso.

As pessoas com casos graves podem precisar de medidas de emergência, especialmente ajuda para respirar.

Os sintomas são tratados com base em sua gravidade. Os tratamentos incluem:

  • Antibióticos para infecções do trato urinário
  • Medicamentos (como betanecol) para retenção urinária
  • Calor úmido (bolsa de água quente, toalhas quentes) para reduzir a dor muscular e os espasmos
  • Analgésicos para reduzir a dor de cabeça, as dores musculares e os espasmos (normalmente não são usados narcóticos porque eles aumentam o risco de dificuldade respiratória)
  • Fisioterapia, órteses ou botas ortopédicas, ou cirurgia ortopédica para ajudar a recuperar a força e o funcionamento dos músculos

PUBLICIDADE

Expectativas

O prognóstico depende da forma da doença (subclínica, não paralítica ou paralítica) e do local afetado. Se a medula espinhal e o cérebro não estiverem envolvidos, o que acontece em mais de 90% das vezes, a recuperação completa é provável.

O envolvimento do cérebro ou da medula espinhal é uma emergência médica que pode resultar em paralisia ou morte (normalmente por dificuldades respiratórias).

A invalidez é mais comum que a morte. A infecção em uma parte alta da medula espinhal ou no cérebro aumenta o risco de problemas respiratórios.

Complicações possíveis

  • Pneumonia por aspiração
  • Cor pulmonale
  • Hipertensão
  • Pedras nos rins
  • Perda dos movimentos
  • Problemas pulmonares
  • Miocardite
  • Íleo paralítico (perda do funcionamento intestinal)
  • Paralisia permanente dos músculos, invalidez, deformidade
  • Edema pulmonar
  • Choque
  • Infecções no trato urinário

A síndrome pós-pólio é uma complicação que se desenvolve em alguns pacientes, normalmente 30 anos ou mais depois da infecção inicial. A fraqueza pode piorar nos músculos que estavam enfraquecidos anteriormente. A fraqueza também pode se desenvolver em músculos que anteriormente não foram afetados.

Prevenção

A imunização contra a pólio (vacina) previne efetivamente a poliomielite na maioria das pessoas (a imunização tem eficácia de mais de 90%).

ADAM A vacina contra a pólio previne efetivamente a poliomelite.

Fontes e referências:

  • Nath A, Berger JR. Poliomyelitis. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23rd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier. 2007: chap 440.

  • Silver JK. Post-poliomyelitis syndrome. In: Frontera WR, Silver JK, Rizzo Jr TD, eds. Essentials of Physical Medicine and Rehabilitation. 2nd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2008: chap 137.

ADAM logo

A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles.

  • Encontre um médicoindicado por outras pessoas

    em

  • Indique um médicoe ajude outras pessoas

    Estado
    Qual o nome do seu médico?

Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Encontre médicos de confiança indicados por outras pessoas

buscar médicos

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Pergunte ao Especialista sobre
poliomielite

Sua dúvida respondida por Especialistas Minha Vida perguntar
OFERECIMENTO
+ perguntas

PUBLICIDADE

Descubra o seu Peso ideal Saiba se seu peso atual e sua meta de
peso
são saudáveis.
ex: 75,5kg / 1,70m
 

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X