Pré-diabetes: sintomas, tratamentos e causas

REVISADO POR
Dra. Andressa Heimbecher Soares
Endocrinologia e Metabologia - CRM 123579/SP
especialista minha vida

Visão Geral

O que é Pré-diabetes?

O pré-diabetes é a situação clínica que precede o diagnóstico do diabetes tipo 2. Neste momento, o corpo começa a dar sinais, principalmente através dos exames de sangue, que os níveis de açúcar (glicemia) estão começando a ficar elevados, e os níveis de insulina também. O pré-diabetes é muito conhecido pelo estado de resistência à insulina, quando o pâncreas passa a produzir insulina em excesso na tentativa de controlar os níveis de açúcar.

PUBLICIDADE

Causas

O ganho de peso, a tendência familiar e genética, o sedentarismo e a alimentação baseada em alimentos hipercalóricos estão todos envolvidos como possíveis causas de pré-diabetes. O diabetes é uma doença multifatorial e, portanto, várias causas estão envolvidas em conjunto. Da mesma forma é o pré-diabetes.

Fatores de risco

O principal fator de risco é o ganho de peso. Com o aumento do peso, o pâncreas passa a produzir mais insulina na tentativa de controlar os níveis de açúcar. No entanto, o organismo não interpreta este aumento na produção de insulina de forma benéfica, e o estado de resistência insulínica surge, fazendo com que apesar de muita insulina estar disponível, ela acabe funcionando pouco.

Outros fatores de risco são casos de doenças na família, hipertensão arterial, síndrome dos ovários policísticos e aumento dos níveis de triglicérides no sangue. Mães que tem filhos que pesam acima de 4 kg também tem maior risco de desenvolver pré-diabetes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Sintomas

Sintomas de Pré-diabetes

Geralmente o pré-diabetes não é acompanhado de sintomas. É por isso que é uma condição que muitas vezes não é diagnosticada.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico e Exames

Diagnóstico de Pré-diabetes

A glicemia de jejum entre 100 e 125 mg/dL indica o estado de glicemia de jejum alterada e também indica a necessidade de realização da curva glicêmica simplificada com 75 gramas de glicose. Se esta curva glicêmica na segunda hora mostrar um valor de glicemia entre 140 e 199 mg/dL, o diagnóstico é pode ser de pré diabetes.

O exame de sangue chamado hemoglobina glicada, se estiver entre 5,8% e 6,4% também pode indicar pré-diabetes.

Exames

Pessoas já diagnosticadas com pré-diabetes podem fazer o acompanhamento da doença com a dosagem de glicemia e hemoglobina glicada. Se necessário é realizado o cálculo do índice HOMA – IR, que mede, através da insulina no sangue e da glicose, a capacidade de resistência ou se sensibilidade à insulina de cada um.

Buscando ajuda médica

O ganho de peso progressivo e alterações nos níveis de glicose no sangue nos deixam alertas para a possibilidade de pré-diabetes. Se você tem casos de diabetes na família, também é importante procurar orientação médica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Pré-diabetes

Na maior parte dos casos o tratamento do pré-diabetes vai se iniciar com as orientações para modificação de hábitos de vida: dieta com redução de calorias, gorduras saturadas e carboidratos, principalmente os simples, além do estímulo à atividade física. Em alguns casos, o médico responsável poderá optar, junto com o paciente, por iniciar tratamento com medicação para prevenir a evolução para o diabetes.

Nos pacientes com pré-diabetes, se estão em sobrepeso ou obesidade, a perda de cerca de 5% a 7% do peso corporal já leva a uma melhora metabólica importante. Com o uso de medicação de forma associada, também é possível evitar a progressão do pré-diabetes para diabetes em muitos casos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

A principal complicação do pré-diabetes é o surgimento de diabetes. Infelizmente é uma evolução progressiva do pré para o diabetes, pois a maior parte dos pacientes, infelizmente, ou não tem o diagnóstico do pré-diabetes em tempo hábil ou acaba não aderindo de forma definitiva às modificações propostas.

Convivendo/ Prognóstico

As mudanças do estilo de vida são o pilar do tratamento do pré-diabetes. Sabendo que é um quadro reversível, a preocupação é que o paciente adote novos hábitos saudáveis para o resto da vida. Atividades físicas programadas e não programadas como subir e descer escadas, dieta com redução de carboidratos simples e troca por carboidratos complexos, diminuição do consumo de gorduras saturadas e aumento do consumo de fibras e carnes magras, enfim, estas medidas somadas à avaliação médica regular e na maior parte dos casos, além da perda de peso vão levar ao controle e muitas vezes à regressão do pré-diabetes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Prevenção

Prevenção

A receita é controle da alimentação, buscando alimentos saudáveis, verduras, legumes e carnes magras, juntamente com a redução das gorduras saturadas e carboidratos simples. Prática de atividades físicas e exames regulares de check-up também são medidas efetivas para a prevenção do pré-diabetes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DESSA PUBLICIDADE ;)

Fontes e referências

  • Andressa Heimbecher, endocrinologista Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (CRM/SP 123579)