Queloide

Visão Geral

O que é Queloide?

Sinônimos: cicatriz hipertrófica

Queloide ocorre quando há crescimento em excesso do tecido de cicatrização no local de um ferimento já curado.

Os queloides são constituídos por lesões salientes, avermelhadas, rosadas ou escuras e podem ocorrer em qualquer cicatriz na pele. Por serem benignos, não contagiosos e indolores, são mais um problema estético do que um problema de saúde em si.

Causas

Os queloides podem se formar em qualquer parte do corpo em que haja algum ferimento já cicatrizado, a exemplo de:

  • Acne
  • Queimaduras
  • Varicela
  • Furos nas orelhas
  • Pequenos arranhões
  • Cortes cirúrgicos
  • Tatuagens
  • Feridas traumáticas
  • Locais de vacinação.

Fatores de risco

Queloides parecem ter um forte componente genético envolvido entre os principais fatores de risco para seu surgimento. São bastante comuns, também, em pessoas entre os 10 e 20 anos e em afro-americanos, asiáticos e hispânicos. Ocorrem em pessoas tanto do sexo masculino quanto do feminino, embora o maior número de casos seja notado em mulheres.

Sintomas

Sintomas de Queloide

Os principais sinais e sintomas de um queloide podem ser notados a olho nu. As lesões que estão sobre o local do ferimento apresentam-se como protuberâncias salientes, endurecidas e com superfície lisa e avermelhada, escuras ou rosadas. Elas costumam ser mais comuns na região dos ombros, nas orelhas e na face. Você eventualmente pode sentir coceira na área próxima e sobre o queloide.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Queloides não constituem, por si só, um problema de saúde que requeira assistência médica imediata. Mas você pode buscar ajuda se sentir que essas protuberâncias estão lhe incomodando esteticamente.

Na consulta médica

Entre as especialidades que podem diagnosticar um queloide estão:

  • Clínica médica
  • Dermatologia

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Que tipo de cicatriz você tem sobre a pele?
  • Quando votou notou o surgimento dessa protuberância?
  • Você sente dores ou coceiras?
  • O queloide está lhe incomodando esteticamente?

Diagnóstico de Queloide

O médico pode realizar o diagnóstico de queloide por meio da observação da lesão. Pode acontecer, no entanto, de o especialista não conseguir diferenciar o queloide de uma cicatriz hipertrófica. Ao contrário dessa última, queloides não se limitam à área da cicatriz e podem não regredir com o tempo. Nesses casos, uma biópsia da lesão talvez seja necessária para o médico ter certeza de que se trata de um queloide e, também, para eliminar possíveis outras causas.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Queloide

Muitas vezes um queloide não precisa de tratamento. Mas, quando necessário, o tratamento é difícil e não garante que os queloides possam reincidir eventualmente. É comum que especialistas recorram a procedimentos cirúrgicos para remover os queloides, mas a cirurgia deve vir acompanhada de tratamentos complementares, a exemplo de radioterapia, uso de corticosteroides e terapias a laser. A crioterapia com nitrogênio líquido, tratamento que congela o queloide, também pode apresentar bons resultados.

A associação dessas diferenças formas de tratamento aumenta as chances de cura do queloide e diminui a probabilidade de ele retornar.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Queloides, porem serem protuberâncias difíceis de esconder, podem causar incômodo estético ao paciente. Por isso, durante o prognóstico, é importante seguir à risca as recomendações do médico e obedecer os procedimentos do tratamento para que este mostre bons resultados.

A exposição ao sol faz com que o queloide fique mais escuro do que a pele presente no seu entorno. Evite ficar muito tempo exposto ao sol, pois essa cor escura pode se tornar permanente. É possível evitar a descoloração pela exposição ao sol cobrindo o queloide em formação com um curativo e usando protetor solar, principalmente quando for inevitável ficar exposto ao sol.

Complicações possíveis

Queloides não constituem um problema um de saúde em si, mas podem ser grandes e prejudicar a aparência.

Mas queloides muito extensos podem causar limitação da mobilidade nas áreas do corpo que foram afetadas. Além disso, uma pessoa com queloide pode sentir desconforto, sensibilidade na região da lesão, irritação pelo atrito com as roupas ou outras formas de fricção também.

Expectativas

Em alguns casos, eles podem diminuir, ficar mais lisos e menos visíveis após muitos anos. Em outros, no entanto, os queloides não regridem – a não ser que se faça o tratamento corretamente.

A remoção do queloide pode produzir uma cicatriz ainda maior e mais anômala que a anterior.

A remoção do queloide pode não ser permanente também. A cirurgia pode, ainda, produzir uma cicatriz de queloide ainda maior.

Prevenção

Prevenção

Muitas vezes não é possível prevenir a formação de queloides, mas, por se tratar de uma cicatriz, também inspira cuidados. Confira:

  • Não arranhe a crosta em formação. Não coce a cicatriz, não tire as crostas formadas.
  • Adicione alimentos ricos em vitamina E à sua dieta, como tomates, pimentões, ovos, fígados, sementes, cereais, entre outros.
  • Limpe a ferida e cubra-a com gaze limpa todos os dias.
  • Se a cicatriz começar a transformar-se em queloide, fale logo com um dermatologista sobre o melhor tratamento para seu caso. Existem algumas pomadas cicatrizantes que podem ajudar.
  • Se você ou algum membro da sua família é propenso ao desenvolvimento de queloides, procure não submeter-se a cirurgias evitáveis ou a perfurações da pele.
  • Evite fumar e ficar muito tempo exposto ao sol.

Fontes e referências

  • Revisado por: Dr. Emerson de Andrade Lima, dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia – CRM: 12721
  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Dermatologia
  • Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não