Tifo

Visão Geral

O que é Tifo?

Tifo é uma doença bacteriana dividida em dois tipos principais, endêmica e epidêmica. A doença acontece quando a bactéria entra em contato com humanos, normalmente através de vetores como pulgas, piolhos ou carrapatos que as adquiriram de animais como ratos, gatos, gambás, guaxinins e outros.

Tipos

Existem dois tipos principais de tifo, diferenciados pela bactéria que causou a infecção. São eles:

  • Tifo endêmico, normalmente causado pela bactéria typhi Rickettsia, também é chamado de tifo murinho ou "febre de prisão". Ela acontece, normalmente, porque a região em que está tem a população de animais continuamente infectada com a bactéria, que pode passar incidentalmente para os humanos.
  • Tifo epidêmico é a forma mais severa da doença, que também é conhecida como tifo recrudescente ou esporádico. É causado pela bactéria prowazekii Rickettsia. Também é transmitido por meio de animais e pode infectar um grande número de humanos dependendo das condições locais do ambiente, por exemplo, falta de higiene, extrema pobreza, superlotações, entre outros. Quando a bactéria é reativada no corpo da pessoa que já foi infectada anteriormente, ela contrai a doença de Brill-Zinsser, que é uma forma mais branda de tifo epidêmico.

Causas

Geralmente tifo acontece dentro de um ciclo de animais - como ratos, gatos, gambás, guaxinins - para vetores - como pulgas, piolhos e carrapatos. Quando os vetores estão próximos a áreas urbanas ou de comunidades rurais, eles podem acabar infectando humanos também. A picada ou mordida do vetor pode causar coceira, o que permite que a bactéria entre na pele quando a pessoa acaba coçando o local. A partir do momento em que a bactéria adentra o corpo, ela se desenvolve e espalha dentro dele.

A transmissão indireta entre humanos é rara, mas pode acontecer se o vetor infectar uma pessoa que desenvolve a doença e então o vetor passa de pessoa em pessoa por contato direto ou por uso das mesmas roupas.

Fatores de risco

Dentre os fatores de risco para desenvolver tifo estão:

  • Viver ou visitar locais onde a doença é endêmica, como cidades portuárias (onde há grande população de roedores)
  • Estar em áreas onde há lixo acumulado e falta de higiene, como comunidades sem teto, zonas de desastre ou de extrema pobreza

Nesses locais, é mais fácil contrair tifo nos meses de verão ou primavera, mas a infecção pode acontecer em qualquer época do ano. Esses são os mesmos tipos de locais que podem fazer com que haja epidemias de cólera, tuberculose, malária, dengue e doenças virais no geral.

Sintomas

Sintomas de Tifo

Os sintomas de tifo variam de acordo com o tipo de bactéria que causou a infecção, mas costumam aparecer em uma ou duas semanas depois que a pessoa é infectada. Dentre os sintomas de tifo estão:

No tipo mais grave de tifo a pessoa ainda pode apresentar sensação de torpor, delírios, hipotensão e choques que podem causar a morte.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Se a pessoa mora ou viajou a algum lugar com risco de contaminação e está apresentando os sintomas, ela deve procurar cuidado médico com urgência. Diversas doenças, com sintomas comuns a esses, podem ser contraídas sob essas circunstâncias.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar tifo são:

  • Clínico geral
  • Infectologista

Se você suspeita que está com tifo é importante informar ao médico em qual região de risco esteve, se estava tendo surto da doença no local e os lugares que ficou quando passou por lá. Também é importante informar caso você esteja vivendo em locais muito habitados e onde há população de roedores próximas. Você também já pode chegar no consultório com as seguintes informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente perguntará se você foi recentemente picado ou mordido por algum animal (carrapato, piolho, mosquitos, ratos etc.).

Também é importante levar suas dúvidas para o consultório por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento do atendimento.

Diagnóstico de Tifo

Além dos exames clínicos e análise de sintomas, os testes de diagnóstico para a presença de tifo incluem:

  • Exames de sangue
  • Teste de imunofluorescência, em que se usa corantes fluorescentes para detectar tifo em amostras de expectoração
  • Biópsia

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Tifo

Normalmente o tratamento de tifo envolve o uso dos seguintes antibióticos:

  • Doxiciclina
  • Cholramphenicol
  • Ciprofloxacina

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Os sintomas de tifo devem começar a regredir em duas semanas, não demorando muito para desaparecer por completo quando tratados. Contudo, caso o paciente não seja diagnosticado e medicado, tifo pode ocasionar outros problemas, mais graves, que demandam tratamentos constantes.

Complicações possíveis

Caso o tifo não seja diagnosticado e tratado rapidamente ele gerar problemas nos rins, pulmões e sistema nervoso, além de hepatite, hemorragia gastrointestinal e hipovolemia (diminuição do volume de sangue). Em alguns casos, principalmente em pacientes idosos, a doença pode matar.

Expectativas

Salvo em casos de complicações, os sintomas duram por duas semanas e depois começam a melhorar. Apenas um apequena porcentagem das pessoas que contraem a doença e a tratam morrem em decorrência dela.

Prevenção

Prevenção

Durante a Segunda Guerra Mundial foi desenvolvida uma vacina para prevenir tifo epidêmico, contudo, a diminuição dos casos da doença fez com que a vacina parasse de ser fabricada. Logo, para prevenir tifo se deve:

  • Manter bons hábitos de higiene pessoal
  • Controlar a população de roedores ou evitar regiões em que eles estejam presentes em grande número
  • Evitar locais endêmicos da doença
  • Em casos de alto risco de contaminação, como em campanhas humanitárias em áreas de extrema pobreza e sem saneamento, doxiciclina é utilizada como quimioprofilaxia

Fontes e referências

  • Organização Mundial da Saúde
  • Healthline
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não