Vitiligo

Visão Geral

O que é Vitiligo?

Sinônimos: falta de melanina

Vitiligo é uma doença cutânea que causa a perda gradativa da pigmentação da pele, geralmente com o surgimento de manchas em todo o corpo. É impossível prever a extensão da doença ou o quanto a pessoa perderá da cor da pele. Vitiligo pode afetar qualquer parte do corpo, até mesmo o cabelo, o interior da boca e os olhos.

Vitiligo pode afetar pessoas de todos os tipos de pele, mas costuma ser mais perceptível em pessoas com pele mais escura. A condição não é contagiosa e nem representa um risco para a vida de quem a possui, mas pode afetar seriamente a autoestima do paciente e pode ser uma espécie de gatilho para o surgimento de problemas psicológicos, como a depressão. Tratamento para vitiligo pode desacelerar a doença e até mesmo melhorar a aparência da pessoa. Apesar de existir cura, ela não depende exclusivamente do método terapêutico, mas sim da reação do organismo a esse método.

Tipos

O vitiligo pode ser dividido em dois grandes grupos e, a partir daí, em sete tipos de vitiligo:

Vitiligo localizado

Nele, uma ou mais manchas podem surgir em, pelo menos, três partes do corpo, com evolução rápida (cerca de semanas ou alguns poucos meses) seguida de estabilização. A partir daí também não surgem novas manchas.

O vitiligo localizado pode ser classificado como segmentar, focal ou de mucosas. O tipo segmentar é caracterizado por manchas do formato de faixas e unilaterais, ou seja, de um lado só do corpo. A focal é o tipo em que aparecem manchas em duas ou três partes do corpo, como mãos, axilas, pés e pálpebras, e a de mucosas aparece somente em lábios e na região genital. O tipo focal de vitiligo é o mais comum de todos.

Vitiligo generalizado

Às vezes, o vitiligo do tipo focal desenvolve para a forma generalizada, embora isso não seja tão comum. As manchas são simétricas, acometendo os mesmos locais e em ambos os lados do corpo. O vitiligo generalizado pode evoluir rápida ou lentamente e pode, ainda, estabilizar depois de determinado tempo.

São quatro tipos distintos de vitiligo generalizado (vulgar, misto, universal e acrofacial). O mais comum deles é o tipo vulgar, em que surgem manchas simétricas em diversas áreas do corpo. O tipo misto consiste em uma mistura dos tipos vulgar e segmentar. Já o vitiligo universal, que é muito raro, acomete mais de 70% do corpo. Por último, o vitiligo do tipo acrofacial só leva ao surgimento de manchas no rosto, nas mãos e nos pés.

Causas

As causas de vitiligo ainda são desconhecidas. O que se sabe até agora é que a doença ocorre quando as células formadoras de melanina (melanócitos) morrem ou deixam de produzir melanina - o pigmento que dá garante a cor da pele, do cabelo e dos olhos. Os médicos ainda não sabem explicar por que os melanócitos param de cumprir sua função, mas acredita-se que vitiligo possa ser uma doença autoimune, em que o próprio sistema imunológico da pessoa ataca e destrói os melanócitos.

Evidências médicas também sugerem que vitiligo possa estar relacionada à herança genética ou a fatores externos, como exposição excessiva ao sol, a situações de estresse e a produtos químicos.

Fatores de risco

Vitiligo pode acontecer com qualquer pessoa, embora seja mais comum em pessoas com a cor de pele mais escura. A doença também pode aparecer durante qualquer fase da vida, mas o seu surgimento é muito mais comum até os 20 anos de idade.

Estudos mostram que histórico familiar de vitiligo possa estar entre um dos possíveis fatores de risco para a doença, mas essa evidência ainda não está comprovada.

Sintomas

Sintomas de Vitiligo

O principal sinal de vitiligo é a perda da pigmentação da pele, geralmente com o surgimento de manchas por todo o corpo. Outros sinais de vitiligo incluem:

  • Perda de pigmentação do cabelo, cílios, sobrancelhas ou barba
  • Perda da cor nos tecidos que revestem o interior de sua boca e nariz (membranas mucosas)
  • Perda ou alteração da cor da camada interna do globo ocular (retina)
  • Manchas descoradas em torno das axilas, umbigo, órgãos genitais e reto.

A doença pode variar também de intensidade:

  • As manchas podem aparecer em todo o corpo, no caso do vitiligo generalizado (mais comum de todos)
  • As manchas podem surgir em somente um lado ou uma parte do corpo, o que configura um caso de vitiligo segmentar. Nesses casos, a doença costuma aparecer mais cedo e progride por um ou dois anos e depois para
  • A doença também pode afetar somente uma parte ou área do corpo, característica do vitiligo focal.

É difícil prever como a doença vai progredir. Às vezes, as manchas param espontaneamente e sem tratamento. Em alguns casos, no entanto, a perda de pigmento da pele se espalha por todo o corpo. Isso, no entanto, depende única e exclusivamente do paciente. Não há como prever como o vitiligo evoluirá. Uma vez tendo perdido a cor da pele, é muito raro e difícil que ela volte à cor que tinha antes.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Procure um médico se você notar que alguma parte de seu corpo, cabelo ou olhos está perdendo a cor, especialmente se você notar o surgimento de manchas em algumas áreas do corpo – em especial aquelas que ficam mais expostas ao sol.

Na consulta médica

No consultório médico, descreva todos os seus sintomas e dê detalhes de quando eles surgiram e como você os notou. Tire todas as suas dúvidas e esteja preparado para um possível exame físico, em que o especialista (geralmente um dermatologista) examinará o corpo em busca de manchas que possam caracterizar vitiligo.

Responda corretamente às perguntas que o médico poderá lhe fazer, como essas:

  • Quando você notou o surgimento de manchas na pele?
  • Você costuma ficar exposto ao sol? Já teve alguma queimadura decorrente da exposição excessiva ao sol?
  • Essas manchas descoloridas estão lhe causando outros sintomas?
  • Você já teve esse tipo de mudança na cor de pele antes?
  • Isso tem afetado a sua qualidade de vida?.

Diagnóstico de Vitiligo

O diagnóstico de vitiligo costuma seguir três etapas principais:

Histórico médico e exame físico

Se o seu médico suspeitar que você tem vitiligo, ele provavelmente lhe perguntará sobre seu histórico médico e sobre o histórico médico de sua família, e o examinará para excluir possíveis outras causas, como dermatite atópica ou psoríase, por exemplo.

Biópsia da pele e coleta de sangue

Além disso, o médico poderá retirar uma amostra da pele para realizar uma biópsia em laboratório e também uma coleta de sangue, que seguirá também para análise laboratorial.

Outros exames

Outros exames também podem ser solicitados pelo médico, dependendo do caso. O médico pode suspeitar de que você está com uma inflamação no olho, por exemplo, então ele provavelmente o encaminhará para um oftalmologista.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Vitiligo

Apesar de ainda ter causa desconhecida, existem alguns tratamentos disponíveis para ajudar a restaurar a cor ou o tom de pele. No entanto, os resultados variam e são imprevisíveis. Alguns tratamentos podem causar efeitos colaterais. Por isso, o médico poderá indicar um simples método para disfarçar a aparência, como o uso de bronzeadores e maquiagem. Em alguns casos isso pode bastar, outros exigirão tratamento mais rigoroso.

Medicamentos

É muito difícil interromper ou paralisar o processo do vitiligo – alguns organismos respondem bem ao tratamento e conseguem não só paralisar a doença, como regredi-la e fazê-la desaparecer completamente. Além disso, alguns medicamentos podem ajudar a melhorar a aparência da pele, como cremes que controlam a doença e que, se usados logo no início, podem até ajudar a restaurar a cor original da pele. Não se desanime, no entanto, se não notar progressos na cor da pele logo no começo do tratamento. Podem demorar meses até que ele mostre sua eficácia. Cremes de corticosteroides costumam ser eficazes e são, geralmente, fáceis de manusear. As únicas contraindicações são os efeitos colaterais que eles podem causar, como o afinamento da pele e o aparecimento de estrias. Cremes a base de vitamina D também podem ser recomendados pelo médico.

Medicamentos que atuem diretamente sobre o sistema imunológico podem ser uma saída. Consulte seu médico sobre a possibilidade de usá-los. Além disso, converse com o especialista também sobre a possibilidade de combinar o uso de medicamentos com terapia de luz ou a laser. Ele poderá lhe informar sobre possíveis efeitos colaterais e sobre a eficácia do tratamento.

Remover o que restou da cor de pele original pode ser uma opção, em casos em que a despigmentação já se espalhou por todo o corpo, de modo que nenhum outro tipo de tratamento possa ser mais útil.

Cirurgia

A cirurgia pode ser uma opção se a terapia de luz e as drogas não funcionarem. A cirurgia também pode ser usada em conjunto com essas terapias, caso paciente e médico sintam necessidade. O objetivo das seguintes técnicas é para uniformizar o tom da pele, restaurando a cor.

Há três tipos diferentes de cirurgia:

  • Enxerto de pele: o médico remove pequenas partes da pele com a pigmentação original e coloca sobre as partes do corpo que já perderam a cor
  • Enxerto por bolhas: o médico cria bolhas em cima da pele pigmentada. Depois, ele retira o material dessas bolhas e o transplanta em cima de partes descoloridas do corpo
  • Micropigmentação: este procedimento é bastante parecido com o método usado na aplicação de tatuagens. O médico utiliza um instrumento cirúrgico especial para implantar o pigmento perdido em pequenas áreas da pele. Esse tratamento costuma ser mais eficaz ao redor dos lábios, especialmente em pessoas com pele mais escura.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Adote algumas medidas para evitar o progresso da doença e ajudar e garantir a eficácia do tratamento. Confira:

  • Evite ficar exposto à luz solar e a fontes artificiais de luz que contenham índices altos de raios UV
  • Faça uso de produtos dermatologicamente testados para dar disfarçar e melhorar a aparência da pele. Consulte seu médico antes de fazê-lo
  • Não faça tatuagens. Causar esse tipo de lesão pode prejudicar o tratamento e levar ao surgimento de novas manchas.

Complicações possíveis

Pessoas com vitiligo estão mais sujeitas a algumas complicações, a exemplo de:

  • Problemas sociais e psicológicos causados por baixa autoestima, como depressão
  • Queimaduras solares e câncer de pele
  • Problemas oculares, como a inflamação da íris (irite)
  • Perda de audição
  • Efeitos colaterais do tratamento.

  • Problemas sociais e psicológicos causados por baixa autoestima, como depressão
  • Queimaduras solares e câncer de pele
  • Problemas oculares, como a inflamação da íris (irite)
  • Perda de audição
  • Efeitos colaterais do tratamento.

Expectativas

A evolução do vitiligo varia e é muito imprevisível. Embora seja muito difícil, algumas áreas do corpo podem recuperar o pigmento original, mas outras áreas novas com perda de pigmento também podem surgir. A pele repigmentada pode ser ligeiramente mais clara ou mais escura do que a pele ao seu redor. Além disso, a perda de pigmento pode e costuma agravar-se com o passar do tempo. Apesar de existir cura para vitiligo, ela não depende exclusivamente do método terapêutico, mas sim da reação do organismo a este método.

Prevenção

Prevenção

Não há maneiras conhecidas ou cientificadas comprovadas que ajudem a prevenir vitiligo.

Fontes e referências

  • Revisado por: Dr. Roberto Doglia Azambuja, coordenador do Departamento de Psicodermatologia da Sociedade Brasileira de Dermatologia – CRM: 636
  • Ministério da Saúde
  • Sociedade Brasileira de Dermatologia
  • American Academy of Dermatology
  • American Vitiligo Foundation
  • Vitiligo Support
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não