Acne: por que temos cravos e espinhas?

SÉRIE ACNE

POR DANILO SALA - PUBLICADO EM 04/04/2012

Doença de pele começa na adolescência, mas pode persistir na idade adulta

 Acne é um problema pelo qual todo mundo quer passar longe. E muitas vezes os cravos e as espinhas podem virar um verdadeiro transtorno na vida de uma pessoa. Por isso, saiba por que eles surgem na pele e aprenda a evitar tanto incômodo.

Eles são desagradáveis, nada atraentes e o pior: quase todo mundo já teve. Cravos e espinhas são as manifestações mais comuns da acne, uma doença de pele que pode deixar marcas por toda a vida.

"A acne é uma doença de pele que acomete, principalmente, adolescentes e adultos jovens", explica a dermatologista Flávia Martelli (CRM/SP 83467). O problema acontece principalmente nos adolescentes porque é nesta fase que começa uma produção hormonal maior.

Nossa pele normalmente produz um tipo de gordura essencial à proteção dela. Esse processo é realizado pelas glândulas sebáceas. Mas, geralmente por razões hormonais ou genéticas, essa produção pode ser excessiva, o que faz com que boa parte desse sebo fique armazenado, entupindo os poros. Bactérias se aproveitem da situação, o que aciona as células de defesa do nosso organismo. Esse processo resulta em uma inflamação com pus que, ao chegar à superfície da pele, dá origem à pústula, mais conhecida como espinha.

A acne se manifesta principalmente na face e no tronco, áreas com grande atividade sebácea. Para evitar o aparecimento das lesões, lavar a área afetada com água e sabão algumas vezes ao dia pode ajudar bastante. Já a alimentação, em alguns casos, também pode influenciar.

"Se a pessoa percebe uma piora importante quando ela come chocolate ou quando ela come alguma coisa mais gordurosa, eu oriento evitar", recomenda a dermatologista. No entanto, não é uma proibição, já que esta pode causar o estresse, fator comprovado de piora da acne.

Por ser uma doença de duração prolongada e, muitas vezes, desfigurante, a acne deve ser tratada desde o início, para se evitar cicatrizes e distúrbios emocionais. Medicamentos de uso local ou por via oral podem ser prescritos, mas tudo vai depender do seu caso. Já quem está com uma espinha e não sabe o que fazer, pode usar produtos secativos. O importante é esperar a lesão cicatrizar, já que espremer pode infectar a espinha ainda mais, piorar o quadro e, de quebra, deixar cicatrizes.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não