PUBLICIDADE

Anchova: o que é, 8 benefícios e como preparar

Dentre os seus benefícios, ela ajuda a emagrecer, diminui cólica menstrual e deixa a pele mais saudável; veja mais

Anchova é a mesma coisa que sardinha? Algumas pessoas não conhecem, outras a confundem com o Aliche. Muito usada na culinária japonesa e de sabor marcante, a anchova tem conquistado muitas pessoas. Conheça mais sobre esse alimento:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O que é?

Anchova emagrece e protege o coração - Foto: Shutterstock
Anchova emagrece e protege o coração - Foto: Shutterstock

Também conhecida como bluefish ou enchova, a anchova é um tipo de peixe de água salgada, que possui uma cor azulada no dorso. Presente em mares tropicais, pode ser encontrada por toda a costa brasileira.

Valores Nutricionais

Componentes Quantidade (100gr)
Proteínas 25,7 g
Gorduras totais 5,4 g
Gorduras saturadas 1,2 g
Gorduras poliinsaturadas 1,3 g
Sódio 77 mg
Cálcio 9 mg
Ferro 0,62 mg
Calorias 159 kcal

Tem espinha?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com a nutricionista Thayana Albuquerque, sua carne quase não contém espinha. Porém, as poucas que tem devem ser retiradas na hora do consumo, principalmente a espinha central.

Custa caro?

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A nutricionista Clarissa Fujiwara recomenda a anchova como uma opção mais acessível para quem busca incluir mais peixe no cardápio. O custo benefício também se dá pela versatilidade do peixe, que pode ser servido como prato principal (cozido, grelhado, assado ou frito), ou utilizado na preparação de molhos e pastas. Isso sem falar nos benefícios que seu consumo pode oferecer para a saúde. Conheça-os abaixo:

Benefícios da Anchova

Como preparar a anchova

Os modos de preparo mais recomendado pelos especialistas para manter os nutrientes da anchova são grelhada, assada, cozida (ensopada) ou no vapor. Mas ela também pode ser consumida frita, desde que seu consumo seja moderado. Saiba como preparar cada uma delas:

Anchova frita

Apesar de ser o preferido na maioria das cozinhas por ser muito saboroso, o peixe frito possui muitas gorduras e deve ser consumido esporadicamente e com muita moderação. Até mesmo os óleos vegetais, como de soja, milho, girassol, oliva e linhaça, não são bem-vindos na frigideira. "Quando submetidos a muito calor, esses óleos se transformam em gordura trans, perdendo todos os benefícios que possuem", explica a nutricionista Flávia Ferazzo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Anchova grelhada

Uma das maiores vantagens dessa preparação é que todos os nutrientes podem ser conservados sem grandes problemas. "Antes de iniciar o preparo, aqueça muito bem a grelha em fogo alto, pois as proteínas do peixe formam uma crosta que retém os nutrientes em seu interior", aconselha Flávia.

Anchova assada

A vantagem do peixe assado, assim como a versão grelhada, é que ele não utiliza água nem óleo no preparo, preservando os nutrientes. Mas um dos maiores dramas desse peixe é que ele pode ficar ressecado, perdendo o sabor. Para que isso não aconteça, regue sempre o alimento com os temperos e envolva-as em vegetais, como alface e couve, na hora de assar. "Uma alternativa é utilizar o papel manteiga, que mantém a textura e os nutrientes, além de acelerar o preparo", afirma a nutricionista Roseli Rossi.

Anchova cozida

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Essa é uma das melhores maneiras de preparar o peixe, pois não acrescenta gorduras ao prato. No entanto, os alimentos cozidos perdem as vitaminas C e do Complexo B, que se dissolvem na água. Para reduzir essa perda, a nutricionista Flávia sugere utilizar pouca água no cozimento e esperar ferver para adicionar o alimento.

Receitas com anchova

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

-Filé de anchova com tomate confit;

Cuidados e contra indicações

Como escolher

A nutricionista Thayana afirma que assim como qualquer outro tipo de peixe, deve-se ter cuidado principalmente na hora de escolher e comprar. Se for fresco deve estar sob refrigeração e de aparência íntegra. Caso seja congelado deve estar bem embalado e em temperatura adequada e evitando consumi-lo cru, para diminuir os riscos de contaminação.

Em excesso, pode fazer mal

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, é preciso ter cuidado com a presença de mercúrio nos peixes. "Trata-se de uma substância poluente muito tóxica que geralmente pode estar em peixes contaminados. Por isso, o excesso ocasiona diminuição da imunidade, e até inflamação do pâncreas, o órgão que produz a insulina. Desta maneira poderia ocasionar diabetes", explica a nutricionista Valéria Goulart.

Quem não pode

A nutricionista Clarissa Fujiwara indica que pessoas com hipertensão, optem por anchovas frescas e não pelas enlatadas para conter o consumo elevado de sódio.

Grávidas podem comer anchova?

Podem e os benefícios são diversos. Devido a grande quantidade de ômega 3 e das vitaminas do complexo B, o consumo da anchova auxilia no desenvolvimento do feto. Thayana afirma que este é um alimento rico em ácido fólico, nutriente essencial durante o período gestacional.

Além disso, é um dos peixes que possui um teor menor de substâncias nocivas como mercúrio, se comparado com outros peixes. Entretanto, de acordo com Clarissa, a orientação é o consumo moderado e preferencialmente sob alguma cocção.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mais sobre peixes

As melhores espécies de peixes para a sua saúde

Peixe ajuda a reduzir risco de câncer colorretal

Consumo de peixes pode ajudar a aliviar artrite reumatoide