PUBLICIDADE

Como a homeopatia pode atenuar sintomas das crianças autistas

O uso da homeopatia deverá atuar nos sintomas e estereotipias do autista, diminuindo a quantidade de medicamentos utilizados

Os primeiros relatos sobre o Autismo são do final do século 19 e início do século 20. Patologia com grande polimorfismo em suas manifestações, não existe uma só forma de confirmar o diagnóstico. Por isso, a observação de critérios clínicos é o mais importante. Três áreas de desenvolvimento chamam particularmente a atenção, tendo de ser avaliadas cuidadosamente:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tendo em vista que o diagnóstico baseia-se na observação, o pediatra tem a importante tarefa de identificação precoce já que é o primeiro a ser consultado. Quanto mais precoce o diagnóstico maiores são os resultados benéficos e positivos em seu prognóstico. O conhecimento atual desta doença permite fazer diagnóstico antes dos 36 meses de vida sendo que em 25% dos casos tem sua manifestação no primeiro ano de vida.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Assim, o pediatra experiente usa da máxima "a clínica é soberana". Partindo do pressuposto que o diagnóstico é boa observação, a responsabilidade do pediatra na identificação precoce do autismo fica muito evidente.

Em uma consulta, seja com o pediatra, seja com o homeopata o acompanhante: pai, mãe, avó, babá, são os interlocutores de seus problemas. Contamos então, que esse acompanhante seja bom observador, tentando traduzir fala em diagnóstico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O consultório do pediatra ou homeopata dispõe de um espaço com brinquedos, e deixar a criança explorar sem interferir esclarece pontos importantes.

Com a vivência e a prática de atender crianças diariamente nos deparamos com uma criança "diferente das demais".

Temos os extremos da doença: do "autismo clássico" à "Síndrome de Asperger", retratados em vários filmes: Rain Man, Testemunhas do silêncio, Código para o Inferno, O nome dela é Sabine, entre outros. Representam os extremos em que, em geral, no primeiro caso a criança se fecha sobre si mesma, e no segundo temos uma criança com QI muito alto.

Muitos avanços têm sido feitos na área clínica porém os mecanismos moleculares, genéticos e neurobiológicos desse distúrbio permanecem em grande parte desconhecidos. Chegou-se a dizer, por exemplo, que vacinas poderiam causar intoxicação que levaria ao autismo, o que levou a um aumento de 400% nos casos de sarampo na Europa.

O tratamento do autismo

O tratamento é também muito variado na dependência de sintomas apresentados, mas sempre individualizado caso a caso.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O uso de fármacos visa controle de sintomas específicos como a insônia, a hiperatividade, mutilações, agressividade e outros. Os sintomas centrais ainda são uma questão para muita pesquisa.

A individualização é a forma de determinar tanto o diagnóstico como a melhor forma de tratamento.

A abordagem homeopática nos dá a vantagem de conseguirmos "repertorizar", ou seja, traduzir sintomas em linguagem homeopática:

Ao nos depararmos com um quadro clínico tão polimorfo, separamos os sintomas a tratar. Quanto mais raro e peculiar, mais eficaz será o medicamento. Sintomas comuns como falta de atenção, nos oferecem uma quantidade infinita de medicamentos. Então daí vem a importância da história e coleta de sintomas, ser muito minuciosa.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A Lei da Semelhança, um dos pilares da homeopatia, foi descrita pela primeira vez por Hipócrates, o pai da medicina (460-377 a.C.), como uma observação cuidadosa, seguida de repertorização de sintomas, que deverá levar a grupo de medicamentos homeopáticos, individualizados para cada caso, que usados corretamente diminuem as manifestações da doença.

Não tendo um tratamento específico, devemos lançar mão de todo nosso arsenal: psicanalistas, neurologistas, pediatras, homeopatas, terapeuta ocupacional e todos concordam que o melhor é um tratamento individualizado.

A homeopatia é uma especialidade médica onde tratamos não a doença, mas o indivíduo que adoece como um todo, aguda ou cronicamente.

Considerando a discussão sobre a medicação das crianças autistas, o uso da homeopatia deverá atenuar sintomas e estereotipias, diminuindo a quantidade de fármacos utilizados. Não é um tratamento fácil e nem rápido, mas com certeza já de início temos visíveis melhorias.