Por que as crianças ficam mais doentes quando entram na creche?

É muito comum que as crianças desenvolvam doenças quando começam a frequentar a escola. Entenda por que isso acontece

Crianças saudáveis com menos de 3 anos de idade costumam apresentar até 6 a 8 infecções virais ao ano, segundo estatísticas de diversos centros de saúde.

A prematuridade, a imaturidade fisiológica do sistema imunológico, ida para a creche, presença de irmãos, exposição ao fumo e vacinação incompleta aumenta este número para 10 a 12 infecções por ano. Ou seja: praticamente uma por mês!

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando elas começam a escola, naturalmente entram em contato mais próximo com outras crianças da mesma idade, brincam, e fazem atividades juntas, o que é importante para o bom desenvolvimento infantil. No entanto, esse contato próximo dos pequenos também faz com que fiquem mais expostos a infecções, especialmente das vias respiratórias.

Apesar das infecções recorrentes, a maioria destas crianças não é portadora de nenhum tipo de doença, estando as infecções relacionadas a diversos fatores, tais como o amadurecimento do sistema imunológico, a exposição precoce a agentes infecciosos, especialmente os vírus através do contato com outras crianças em creches e pré-escolas.

As crianças nascem com todos os elementos necessários para a resposta imunológica aos agentes infecciosos, porém seu funcionamento ainda leva alguns anos para amadurecer. O recém nascido tem anticorpos maternos, que lhe foram passados ainda na vida intra-uterina, e só inicia sua própria produção de anticorpos após o nascimento, atingindo o desenvolvimento completo por volta de 2 a 3 anos. A alimentação também influencia esta situação na medida em que o sistema imunológico depende de macro e micronutrientes para seu desenvolvimento e funcionamento. O aleitamento materno é muito importante por conter elementos que estimulam o amadurecimento do sistema imunológico. A introdução adequada e balanceada dos novos alimentos e o estímulo à alimentação saudável também são fundamentais.

Dentre as crianças com infecção de repetição, deve-se avaliar a possibilidade de alergia respiratória associada, especialmente rinite alérgica, frequentemente confundida com resfriados. Por manter uma inflamação nasal constante, a rinite alérgica facilita a aquisição de processos gripais pela criança, e as gripes muitas vezes pioram a rinite, podendo ambas estar presentes na mesma criança.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando as infecções de repetição são mais graves - otites, sinusites, pneumonias, em geral bacterianas e que evoluem com complicações -, deve-se investigar uma deficiência do sistema imunológico. Para as infecções virais leves que se repetem, é importante verificar o histórico familiar de alergia, que pode ser um fator predisponente para estas infecções.

O melhor a fazer para evitar infecções é garantir o fortalecimento do sistema imune do seu filho. Ou seja: alimentação equilibrada, horas de sono suficientes para descansar, exercícios físicos e atividades ao ar livre apropriados para a idade são fundamentais, além de aguardar o tempo fisiológico de amadurecimento do sistema imune da criança.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)