PUBLICIDADE

Bebê de 1 ano e 7 meses: invista em atividades diferentes

Permita que seu filho conheça formas e texturas diferentes através de brincadeiras

Com um ano e sete meses o bebê ganha mais autonomia e já é capaz de perceber mudanças no ambiente. Ele pode até achar engraçado ser chamado por outro nome ou quando percebe que trocamos o nome de algum objeto que ele já está acostumado.

De acordo com o pediatra Guilherme Mori, a criança gosta de arrastar, segurar e atirar objetos. Ela também aumenta consideravelmente seu vocabulário e a maior parte da sua fala já é compreensível.

O bebê tenta se movimentar de diferentes maneiras como correndo, andando em direções diferentes, de lado e de costas. Ele demonstra maior interesse e gosta de ajudar nas atividades dos pais, como limpar uma superfície por exemplo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, ele tenta explorar o ambiente de outras maneiras e pode perceber tamanhos, tamanhos e pesos diferentes. Com isso, o pediatra afirma que o estímulo dos pais em promover atividades diferentes e de forma segura é muito importante para o processo de desenvolvimento da criança.

Mori recomenda a leitura de histórias, sempre nomeando animais e objetos, permitindo que a criança manuseie o livro. Permitir o envolvimento da criança com o objeto, atrai a atenção dela e é fundamental para seu progresso.

Nessa idade é importante permitir que as crianças conheçam formas e texturas diferentes. O especialista recomenda que os pais deixem o bebê brincar com areia, água, cubos e brinquedos de montar que contenham peças de diferentes formas e tamanhos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No entanto, alguns cuidados são necessários para garantir a segurança do bebê durante a brincadeira. Certifique-se de que os objetos oferecidos não tenham peças muito pequenas que podem ser engolidas, assim como garantir que nenhum deles seja tóxico, como tinta por exemplo.

Além disso, a partir de agora já é possível iniciar a transição do cadeirão de alimentação para a mesa junto com a família. Os pais devem permitir que a criança participe de forma ativa no momento da refeição, e procurar sempre oferecer pratos coloridos e nutritivos capazes de despertar o interesse da criança.