Saúde
Saúde

  • Saúde geral
  • Exames
  • Contracepção
  • Emagrecer
  • Imunidade
  • Plantas medicinais
  • Sono
  • Vacinas

  • doenças
  • Condições & Sintomas
  • Medicamentos & Tratamentos
Alimentação
Alimentação

  • Alimentação geral
  • Bebidas
  • Nutrientes
  • Plano alimentar
  • Suplemento

  • receitas
  • ingredientes
Beleza
Beleza

  • Beleza geral
  • Cabelo
  • Corpo
  • Maquiagem
  • Pele
  • Procedimento
  • Rosto
  • Unhas
Fitness
Fitness

  • Fitness geral
  • Esporte
  • Exercício
Família
Família

  • Família geral
  • Bebês
  • Gravidez
  • Amamentação
  • Crianças
  • Alimentação infantil
  • Fertilidade
  • Maternidade
Bem-Estar
Bem-Estar

  • Bem-estar geral
  • Comportamento
  • Cuidados com a casa
  • Relacionamento
  • Sexo
  • Vícios

Canais especiais
Canais especiais

  • Sinais Raros
  • Especial Queda e Afinamento Capilar
  • Especial Coronavírus
  • Especial Doação de Sangue
  • Especialistas
  • Quem somos
  • Políticas
  • Trabalhe conosco
  • Anuncie aqui
  • Fale conosco
  • Termos de Uso
  • Aviso Legal
  • Uso de Dados
  • Resposta do especialista

    É verdade que o Câncer da Próstata é raro e por isso não devo me preocupar?

    Especialista consultado Dr. Valter Javaroni Urologia CRM 52575160/RJ

    O médico urologista Valter Javaroni, graduado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) concluiu sua residênc...

    i
    Respondido em 25 de outubro de 2018

    O Câncer da Próstata é o segundo tumor maligno mais comum aos homens, perdendo apenas para o câncer de pele. Exatamente por ser muito frequente, merece toda a atenção dos homens.   Para quem tem história familiar ou quem é da raça negra, recomenda-se iniciar o exame periódico da próstata aos 45 anos e para os demais aos 50. Nesta consulta anual, o médico colhe algumas informações, faz o exame físico e pede a dosagem do PSA no sangue. Apenas o exame periódico permite o diagnóstico precoce e a cura do paciente com câncer. A boa notícia é que os tumores da próstata costumam ter um comportamento indolente, ou seja, crescem lentamente. Por isso, a frequência do exame periódico da próstata é anual. Uma vista ao urologista por ano seria suficiente para acompanhar as alterações da próstata e avaliar como anda a sexualidade, a saúde cardiovascular,...ou seja, cuidar da saúde!

    Respostas relacionadas ao mesmo tema
    Paloma perguntou

    Queria orientação sobre um anticoncepcional que não engorde, evite espinha, não provoque trombose?

    Para quem já tem problemas circulatórios, uso de hormônio não é aconselhado. Mas o anticoncepcional não é um vilão. O hormônio deve ser utilizado com orientação de um ginecologista e a mulher, que precisa fazer uso, deve tomar a dosagem de acordo com...

    [ Continuar lendo ]
    1 Pessoa perguntou

    Posso combinar o suco da aloe vera (babosa) em jejum ja que uso lazomprazol de 30mg todos os dias tambem em jejum??

    Use em tempos diferentes porque é melhoe.Mesmo produtos chamados naturais podem interferir com medicamentos.

    1 Pessoa perguntou

    Venho fazendo uso do suco da babosa para tratamento do refluxo, mais algumas semanas venho tendo dores de cabeça! Pode ser a Babosa?

    É difícil afirmar que a Babosa cause as dores de cabeça, mas recomendo que suspenda a ingestão do suco e verifique se melhora a dor.

    Publicidade

    Veja também

    Publicidade
    Publicidade

    Matérias relacionadas

    Enfermeira aplicando vacina na perna de bebê

    Nova vacina contra meningite mostra alta proteção em bebês

    Mulher de máscara em estação de metrô.

    COVID: 5 sinais de que você pode ter tido a doença sem saber

    Cirurgia plástica no SUS

    Cirurgias plásticas pelo SUS: quais são e como conseguir?

    Mulher deitada na cama segurando uma bolsa de água quente para aliviar cólicas menstruais

    Espanha aprova projeto para licença menstrual remunerada

    Mulher sentada no sofá, doente, verifica sua temperatura corporal

    Pegar COVID até três vezes no ano pode ser comum, diz estudo

    Enfermeira aplicando vacina em mulher idosa

    Vacina da gripe pode reduzir em 34% riscos cardiovasculares

    Mais conteúdos