Nariz, ouvidos e garganta são tratados pelo otorrinolaringologista

Esse é o ramo da medicina que cuida do olfato, da fala e respiração

Como primeira contribuição para este portal, gostaria de começar apresentando a minha especialidade: a Otorrinolaringologia. Trata-se do ramo da medicina que cuida do nariz, dos seios da face, dos ouvidos e da garganta. Esta última (garganta) corresponde, na verdade, a dois órgãos: a faringe e a laringe.

Se fôssemos ser mais detalhistas, portanto, o nome completo da especialidade deveria ser "Otorrinosinusofaringolaringologia". Mas aí nenhum paciente nos procuraria porque ninguém saberia repetir esse nome na hora de marcar a consulta, tampouco caberia em nossos carimbos médicos. Então, vamos deixar otorrinolaringologia mesmo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Nos países de língua inglesa o otorrinolaringologista é até mais conhecido como ENT Doctor (ENT sendo a sigla para Ear, Nose and Throat, ou seja, o médico de ouvido, nariz e garganta), o que facilita o entendimento do público.

A otorrinolaringologia cuida de algumas das funções e sentidos do corpo humano mais importantes para uma vida saudável: o olfato, a fala, a respiração, a audição e o equilíbrio

Em tempos onde a subespecialização na medicina, chega a ser uma exceção encontrarmos um especialista que se ocupe de tantos órgãos ao mesmo tempo, como é o otorrinolaringologista. Contudo, é pouco provável que isso venha a mudar, tal a interligação entre essas estruturas.

Para se ter uma amostra disso, basta ficarmos resfriados: o nariz começa a escorrer, os ouvidos ficam tampados, a garganta dói. Logo percebemos que "é tudo uma coisa só", ou, pelo menos, muito relacionado.

Isso ocorre porque, realmente, existe uma comunicação direta entre esses órgãos mas, principalmente, porque a mucosa que os reveste por dentro é muito parecida, quase que um contínuo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Desse jeito, é muito comum que uma inflamação do nariz se prolongue pela mucosa dos seios da face, da faringe, da laringe e até para a orelha média. O mesmo não ocorre com tanta facilidade na transição entre a laringe e a traqueia (e dali para os brônquios e pulmões), muito menos entre a faringe e o esôfago.

Embora sejam estruturas contíguas, as características da mucosa já apresentam diferenças maiores, o que ajuda a conter uma eventual inflamação. Isso explica porque os resfriados não evoluem para pneumonias com muita frequência ou porque uma faringite não acaba em esofagite.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mais do que cuidar de inflamações - as famosas rinites, sinusites, faringites e otites; que serão objeto de outros artigos - a otorrinolaringologia cuida de algumas das funções e sentidos do corpo humano mais importantes para uma vida saudável: o olfato, a fala, a respiração, a audição e o equilíbrio. Garantir o bom funcionamento dessas cinco funções resume com propriedade o principal objetivo da otorrinolaringologia.

Como acontece com quase todas as funções de nosso corpo, e com muitas coisas em nossa vida de forma geral, só damos valor a elas quando a perdemos ou deixam de funcionar corretamente. Só percebemos a importância de respirar bem pelo nariz, por exemplo, quando ele vive entupido (há uma máxima em otorrinolaringologia que diz "Só é feliz quem respira pelo nariz"). A audição é outro bom exemplo. Ela, talvez, seja até mais importante que a visão para a socialização do indivíduo, mas damos pouca importância para sua preservação (voltarei a falar sobre o tema futuramente).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por fim, cabe ressaltar que, em Medicina, tão importante quanto tratar doenças é prevení-las. E na Otorrinolaringologia, isso não é diferente. Essa é uma especialidade fértil em medidas simples que podem dar mais saúde ao seu nariz, ouvidos e garganta. Mas também é uma área cheia de mitos e conceitos populares sem fundamentos científicos. A prevenção também terá um espaço de destaque em nossos artigos. Até a próxima!