Alergia de pele: o que causa, tipos, sintomas e como tratar

Quadro pode estar relacionado a crises atópicas e geralmente apresentam coceira

Atualizado em 15/12/2020

Alergia de pele: o que é e sintomas

A alergia de pele é uma intensa coceira na pele. Ela é diferente da irritação comum de pele, representada por uma doença dermatológica qualquer, que pode surgir na forma de mancha, vermelhidão, crosta, descamação, bolha com presença de pus, mas sem coceira ou sem que esse seja o fator predominante.

Há exceções como por exemplo o angioedema, um tipo de alergia de pele em que ocorre um edema (inchaço) localizado na derme profunda e/ou na mucosa do trato respiratório superior ou gastrointestinal. Nesse caso não há coceira e quase sempre há sensação de dor ou queimação.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tipos de alergia de pele

Dermatite atópica

A dermatite atópica é uma alergia de pele de ordem genética, ambiental ou alimentar e pode estar relacionada com o aparelho respiratório, uma vez que o quadro se manifesta concomitantemente com rinite alérgica e/ou asma.

Indivíduos com dermatite atópica se sensibilizam mais facilmente a antígenos do meio ambiente como poeira, pólen, epitélios de animais, fungos produzindo anticorpos da classe IgE rapidamente, em grandes quantidades em resposta à exposição de alérgenos do meio ambiente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Ao longo da vida, é comum que o paciente com esse tipo de dermatite desenvolva uma ou mais dessas doenças de modo isolado ou associadas entre si. O tratamento de uma dessas doenças interfere na melhora de outra.

Anafilaxia

A anafilaxia é uma grave reação de hipersensibilidade, sistêmica ou generalizada, de rápida instalação e que pode levar à morte, com envolvimento de vários orgãos e sistemas simultaneamente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Os sintomas cutâneos estão presentes em 80% a 90% dos casos e são coceira nos lábios, língua, palato, ouvido, nas palmas das mãos e plantas dos pés, couro cabeludo e genitais, urticária, angioedema, edema de pálpebras, língua, lábios, úvula, etc.

Os sintomas respiratórios compreendem coceira e entupimento nasal, coriza, espirros, disfonia, sensação de aperto, estridor, tosse seca, falta de ar, chiado no peito, cianose e falência respiratória. Pode haver sintomas gastrointestinais, cardiovasculares e do sistema nervoso central.

Alergia de pele: causas

Entre as causas de alergias de pele, destacam-se antibióticos e anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs). Alimentos como leite, ovo, trigo, soja, peixes, camarão, crustáceos, nozes, corantes, conservantes e liberadores de histamina (como morango, queijos e chocolates) também são gatilhos para reações alérgicas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Vírus, bactérias, ferroadas de insetos, látex, doenças autoimunes e de tireóide podem provocar urticária. Entre as causas das urticárias físicas podemos citar: pressão, calor, frio, água, luz solar e exercício.

Substâncias que podem entrar em contato com a pele como por exemplo: cosméticos, bijuterias, borracha, couro, plástico, medicamentos tópicos desencadeiam a chamada dermatite de contato (doença provocada pela exposição direta de algum agente externo provocando um processo inflamatório da pele com a formação de lesões com vermelhidão, inchaço, vesícula, descamação, crostas, etc.).

Os aero-alérgenos como ácaros da poeira doméstica, epitélios de animais, pólens, barata, penas e fungos podem prejudicar a pele do paciente com dermatite atópica (nessa doen-ça o indivíduo apresenta muita coceira no corpo, em regiões específicas como dobras dos membros superiores e inferiores, atrás dos joelhos, pescoço e face, com lesões formando crostas no corpo e descamação, a pele é muito seca).

O estresse pode desencadear e perpetuar as crises de dermatite atópica, assim como agentes microbianos: Staphylococcus aureus.

Venenos de insetos como vespas, abelhas e formigas, contrastes radiológicos, látex da borracha, quimioterápicos, imunobiológicos podem provocar anafilaxia.

Como tratar a alergia de pele

Em geral a partir de uma história clínica detalhada e exame físico minucioso pode-se fazer o diagnóstico de uma alergia de pele e desenvolver um melhor método de tratamento para cada caso. Há testes alérgicos que podem auxiliar para o encontro da causa da alergia.

Realiza-se o teste alérgico de puntura para identificar inalantes (ácaros da poeira, fungos, pólens, epitélios de cão e gato, penas e barata), alimentos (leite e frações, clara e gema de ovo, trigo, glúten, milho, cacau, amendoim, carne bovina, suína e de frango, peixe e fru-tos do mar), teste alérgico de contato para 30 substancias e cosméticos, teste alérgico de contato para alimentos.

No caso de urticária crônica, se houver necessidade, são realizados exames séricos, urina e fezes para investigação. A determinação de IgE total pode ser solicitada, caso o paci-ente não possa realizar os testes cutâneos para alimentos e inalantes, é possível identifi-car esses alérgenos no sangue através da determinação da IgE específica.

Alergia

9 formas naturais de aliviar os sintomas de alergias

Alergias são comuns em crianças e adultos: causas

Alergia x gripe: 7 dúvidas comuns sobre as doenças