PUBLICIDADE

Especialista responde 11 dúvidas de fibromialgia feitas pelos leitores do Minha Vida

A reumatologista Tatiana Hesegawa tira dúvidas sobre o tema e orienta sobre os tratamentos

A fibromialgia é uma síndrome comum, na qual a pessoa sente dores por todo o corpo durante longos períodos. Junto com a dor, a fibromialgia também causa fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça, depressão e ansiedade.

Para tirar as dúvidas dos nossos leitores sobre o assunto, o Minha Vida ao Vivo abordou esse tema e pediu para que a reumatologista, Tatiana Hesegawa, nos explicasse melhor sobre a fibromialgia. Como nem todas as perguntas puderam ser respondidas durante o live, selecionamos algumas questões que serão respondidas a seguir. Confira:

Denise Mafra: Já fisioterapia, hidroterapia, pilates, mas agora parei e engordei. Será que precisarei fazer para sempre?

Tatiana Hasegawa: A hidroterapia e a fisioterapia são recomendadas na fase aguda da dor, ou seja, nos três primeiros meses do início do tratamento. Após três-quatro meses de reabilitação e melhora da dor, você precisaria escolher uma atividade física aeróbica de manutenção, pode ser em solo ou na água.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A hidroginástica e a natação são excelentes para manutenção da analgesia e para ganho funcional na fibromialgia. O pilates também pode ser usado como terapia eficaz. Importante lembrar que estas terapias de manutenção devem ser realizadas de forma contínua e regular. Elas podem ser realizadas de forma alternada: pilates/ dança/ caminhadas/ esteira/ bicicleta.

Paola Rossetti: Meus marcadores inflamatórios de ferritina, pcr e vhs são sempre altos. Pode ser devido fibromialgia?

Tatiana Hasegawa: Esses marcadores de atividade inflamatória indicam que há alguma inflamação ou infecção no organismo. Deve ser rastreados outras doenças, como artrite reumatóide e lúpus. Eles não aumentam na fibromialgia.

Marilene Miranda Pode-se desenvolver fibromialgia após ter chikungunya?

Tatiana Hasegawa: A doença viral causada pela chikungunya não causa fibromialgia. Sabe-se que essa infecção cursa com um quadro doloroso muscular difuso, de alta intensidade e que pode ser recorrente, ou seja, depois de um período de remissão ele pode voltar causando sofrimento muito grande ao paciente, principalmente relacionado a dor pelo corpo todo. Esse quadro de dor difusa é muito parecido com a fibromialgia o que pode causar muita confusão.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Silas Castro: Tenho neurite periférica e diabético 2, posso vir a ter fibromialgia?

Tatiana Hasegawa: A inflamação dos nervos na periferia, ou seja nas suas pernas, faz parte da sequela do próprio diabetes. A molécula de açúcar acaba "machucando" seus nervos, principalmente os nervos das pernas e dos braços. Importante lembrar que o açúcar elevado no sangue também danifica a massa óssea podendo levar a osteopenia/osteoporose.

Marcia Nascimento: Eu tenho polineuropatia, tem a ver com fibromialgia?

Tatiana Hasegawa: A polineuropatia não está relacionada a fibromialgia. A dor da fibromialgia é mais muscular. Lembra uma dor de "pancada", quando levamos uma queda e ficamos doloridas. Diferente da dor neuropática.

Carolina Marcondes de Souza: Gostaria de saber se existe chance dos filhos terem fibromialgia e quais órgãos são afetados?

Tatiana Hasegawa: A fibromialgia não é uma doença hereditária. Ela não afeta órgãos, diferente do que ocorre na artrite e no lúpus.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Rosi Santos: O INSS reconhece a fibromialgia como doença que impossibilita e afastar do trabalho?

Tatiana Hasegawa: Sim. A fibromialgia pode levar ao afastamento do trabalho, principalmente no início do diagnóstico e tratamento. Só não é uma doença que leva a invalidez pois o paciente depois de iniciar o tratamento com medicamento e terapias de reabilitação pode retornar ao trabalho e realizar suas atividades diárias.

Cida Thomaz Gama: Tenho 11 pontos inflamados mas não me dou bem com os remédios. Isso é normal?

Tatiana Hasegawa: Sim. Importante conversar com seu reumatologista para que ajuste o tratamento medicamentoso na fase aguda de dor. Somente após diminuição da dor você irá conseguir realizar suas atividades habituais. Converse com seu médico, pois hoje existem muitas opções medicamentosas.

Michele Cunha: Como identificar se é fibromialgia ou síndrome da dor miofascial?

Tatiana Hasegawa: Se as duas tem os pontos doloridos e dores difusas. A fibromialgia apresenta pontos dolorosos pelo corpo todo. A síndrome miofascial apresenta dor por grupamentos musculares: cervical (pescoço), escápula (omoplata), lombar. São dores mais localizadas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Fernanda Pegoraro: Quem tem fibromialgia pode tomar vacina contra febre amarela?

Tatiana Hasegawa: Sim, não há contra-indicação.

Carmen Hidalgo - Existem graus de fibromialgia?

Tatiana Hasegawa: Não. A fibromialgia já começa com dor de alta intensidade.