PUBLICIDADE

7 sinais da vagina que indicam que você deve ir ao médico

Conhecer e reconhecer os sinais e sintomas que a vagina dá é importante para manter uma boa saúde

Queixas de alterações vaginais são muito frequentes no consultório, mas será que o que você percebe é realmente alteração? Precisa de tratamento? Toda mulher deve conhecer seu corpo e prestar atenção aos sinais que ele dá. No caso da vagina, alguns sinais e sintomas são mais evidentes, mas outros podem passar completamente despercebido. Veja abaixo alguns deles:

1. Corrimento anormal

O corrimento normal da mulher pode ser claro, branco, transparente, fluido ou pegajoso (elástico). Alterações no corrimento podem ser acompanhadas de coceira, ardência e mau cheiro. Algumas das causas podem ser infecções vaginais causadas por bactérias ou fungos, reação a corpo estranho como preservativo ou espermicida, entre outros.

Fique atenta quanto à cor e consistência também. Quando o corrimento vier acompanhado de quadro de febre, dor intensa abdominal, pus saindo pela vagina ou dor durante a relação sexual procure seu médico imediatamente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

2. Perda de sangue fora do período menstrual

A pílula contraceptiva pode fazer com que algumas mulheres apresentem sangramento fora do período menstrual, o que é normal devido à atrofia (o endométrio, que é a camada mais interna do útero, fica fininho). Entretanto, deve-se ficar atenta caso o volume seja intenso e caso se prolongue por muitos dias.

Isso pode ser um sinal de alguma infecção pélvica, cistos, pólipos, câncer de colo de útero, miomas ou câncer de endométrio. Ele pode ocorrer entre uma menstruação e outra, ou até mesmo durante o climatério (período que antecede a menopausa).

3. Ressecamento vaginal

Resultado da queda das taxas hormonais, principalmente o estrogênio, o ressecamento vaginal é um outro sinal de que você precisa consultar seu ginecologista. Como consequência, a mulher pode sentir dor durante a relação sexual, além de coceira, ardência, sangramentos e infecção de urina.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

4. Coceira vaginal

A coceira pode indicar a existência de alguma infecção ou irritação na vagina, causados geralmente por algum desequilíbrio na flora vaginal ou por algum fator irritativo. Entre as diversas causas, pode-se citar as infecções sexualmente transmissíveis, menopausa, uso de produtos químicos que alteram o pH, uso de absorventes ou de substâncias que podem irritar as áreas externas ou internas.

Algumas ações contribuem para isso, como a realização de ducha vaginal, uso de calças ou roupas íntimas apertadas e o uso de antibióticos, por exemplo.

5. Odor alterado

Embora nem todas as patologias possam causar um cheiro forte na região vaginal, o corrimento anormal pode vir acompanhado também de mau cheiro. Entre as mais comuns estão a vaginose bacteriana e a tricomoníase. Ambas podem produzir um odor de peixe podre.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

6. Ausência de sangramento vaginal (menstruação)

Embora não seja uma alteração essencialmente vaginal, sua percepção acontece devido a ausência de sangramento pela vagina. Pode ser primária, quando a menstruação nunca ocorreu em meninas de 14 ou 16 anos, a depender de outros caracteres sexuais (broto mamário, pelos pubianos) ou secundária, quando ocorre em pessoas que têm ciclos normais e param de menstruar mensalmente por 3 ciclos ou mais.

Entre os sintomas que podem aparecer em conjunto estão dor de cabeça intensa, acne, falta de lubrificação vaginal, alterações da voz, aumento do crescimento dos pelos pelo corpo, aumento das mamas, cólicas periódicas sem sangramento, secreção láctea pelo mamilo, queda de cabelo, alterações na visão e dor pélvica.

Pode, porém, não dar qualquer tipo de sintoma. Suas causas devem ser investigadas, podendo-se cogitar gravidez (principal causa), amamentação, menopausa, síndrome dos ovários policísticos, medicamentos, estilo de vida, fatores emocionais, desequilíbrio hormonal e problemas com os órgãos sexuais.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Dezenas de outras causas podem fazer com que sua menstruação não desça no dia esperado. Em geral, poucos dias de atraso menstrual pode ocorrer até em mulheres com ciclo menstrual regular, sem que isso tenha qualquer relevância clínica. Nos casos em que está excluída a possibilidade de gravidez, algumas doenças podem estar por trás da cessação da menstruação.

As viroses comuns, como gripe, ou infecções simples, como cistite ou amigdalites podem ser suficientes para desarranjar o seu ciclo menstrual, atrasando sua menstruação por alguns dias. Alguns medicamentos são capazes de influenciar também no ciclo hormonal, desregulando a menstruação

Se você notar que sua menstruação começou a atrasar, não se desespere. Na maioria das vezes não é algo grave. Sempre procure o seu ginecologista para melhores orientações.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

7. Sangramento após a relação sexual (Sinusorragia)

As causas são inúmeras: lesões na vulva (parte externa da genitália), vagina ou colo do útero, traumas e danos no aparelho reprodutor, miomas, inflamações, doenças ou infecções e alterações hormonais, por exemplo. Por isso fiquem atentas: sangrar após a relação sexual não é normal.

Conhecer e reconhecer os sinais e sintomas que a vagina dá é importantíssimo para manter uma boa saúde, inclusive na vida sexual. Não deixe de consultar seu ginecologista caso tenha algo que foi descrito acima ou se tiver qualquer dúvida a respeito. Cuide-se!