PUBLICIDADE

Feridas na pele? Veja dicas para auxiliar na cicatrização adequada

Alguns hábitos podem atrapalhar o processo de cicatrização; veja como cuidar corretamente de machucados

Quando temos algum ferimento na pele só pensamos em quando ele vai melhorar, não é? As lesões na pele costumam incomodar, mas adiantamos: o processo de cicatrização é natural, dinâmico e começa no mesmo instante em que a lesão acontece, tanto que o próprio corpo faz esforços para interromper o sangramento de um machucado, por exemplo. Isso porque a cicatrização tem como objetivo restaurar a área afetada e, se possível, a função do tecido1,2,5.

Esse processo ocorre em três etapas principais: fase inflamatória (tentativa de limitar o dano causado pelo ferimento, parando sangramentos e atraindo células responsáveis pela reparação do tecido), proliferativa (criação de novos vasos sanguíneos e formação de tecido saudável, iniciando o fechamento da lesão) e maturação ou remodelação (formação de cicatrizes e alteração da composição final do tecido cicatrizado)1,2,5.

É importante lembrar que a recuperação varia de organismo para organismo e de acordo com o tipo de ferida. De modo geral, toda ferida é uma ruptura de tecido, mucosa ou órgão2, mas a classificação de uma lesão vai além, pois depende da causa e outros fatores1,5.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Um machucado pode ser de diferentes origens: cirúrgica, ulcerativa ou traumática, sendo este quando há um agente externo causador (mecânico, químico ou físico), como no caso de queimaduras, que surgem após o contato com uma fonte de calor ou frio, produtos químicos, corrente elétrica e outros1,3.

E uma ferida ainda pode ser classificada também quanto ao tipo de cicatrização, grau de abertura (aberta ou fechada) e tempo de cicatrização, sendo aguda ou crônica, esta justamente quando tem uma cicatrização mais demorada que pode ocorrer por diferentes motivos1-3,5.

Apesar de o corpo já trabalhar a nosso favor, determinadas atitudes podem ajudar este processo a ocorrer de maneira eficiente ou fazer com que ele fique mais lento1,5. Por isso, confira abaixo como colaborar com o processo de recuperação da pele!

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quais são as condições para uma cicatrização adequada?

A pele não é somente o órgão que conseguimos enxergar a olho nu. Essa parte chama-se epiderme e é apenas uma das estruturas da pele, mas existem ainda as mais profundas, que são, respectivamente, a derme e a hipoderme2,4.

A pele possui estruturas conhecidas como anexos, como unhas, pelos e glândulas2,4. Todas essas camadas e seus componentes têm funções importantes para o corpo, como manter o equilíbrio da temperatura corporal, produzir sebo e suor e também a recuperação da pele lesionada a partir da presença das células responsáveis pela formação de colágeno, fibras, queratina e melanina, componentes da estrutura de pele2,4,5.

Portanto, é preciso cuidar da ferida para que essas células saudáveis possam se desenvolver e recuperar o local lesado da melhor forma possível. E, para isso, você deve estar atento a hábitos e fatores que podem prejudicar a cicatrização, como, por exemplo, idade, nutrição inadequada, tabagismo e doenças pré-existentes, caso do diabetes1,5.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Entre as atitudes para aderir que são benéficas ao processo de cicatrização estão:

Realizar acompanhamento médico: a gravidade de uma ferida independe do tamanho, dependendo tanto de características de lesão em si e como também do indivíduo, já que certas condições de saúde impactam negativamente o processo de cicatrização, por exemplo.

Por isso, o médico deve ser procurado para avaliar as condições clínicas do paciente e indicar um tratamento adequado de acordo com o quadro, fazendo o acompanhamento da ferida desde o início, especialmente em caso de machucados abertos, de grande extensão, bem como em queimaduras de segundo grau, quando há bolhas e vermelhidão, além de dor intensa1-3,5.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O especialista indicará um tratamento para o seu caso e tipo de ferimento e tirará dúvidas sobre a recuperação. E, posteriormente, será responsável por acompanhar a evolução da cicatrização1.

Manter a ferida limpa: a limpeza do local da ferida e seus entornos é fundamental para evitar que microrganismos causem uma infecção e também é importante para que as células mortas e resíduos sejam removidos, pois atrapalham o crescimento de células saudáveis caso permaneçam no ferimento1,5,8. Além disso, manter a higiene das mãos ao manipular curativos e pomadas é igualmente importante1.

Utilizar os produtos certos: caso seja necessário, o médico indicará o melhor produto para o seu caso e você deve utilizá-los, evitando usar receitas caseiras sem comprovação científica ou outros produtos que não forem indicados pelos profissionais de saúde que o acompanham.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Atualmente, existem pomadas que podem ajudar em diferentes fases do processo de cicatrização1. Algumas, por exemplo, como as contendo colagenase, auxiliam em uma cicatrização mais rápida, podendo propiciar uma melhora nesta cicatrização1,6-8.

Colagenase é responsável pela limpeza enzimática da lesão, isto é, pela remoção do tecido morto ao destruir apenas as fibras danificadas de colágeno, não tendo efeito sobre as fibras saudáveis no local, permitindo assim que novas células saudáveis cresçam no local do ferimento a atuem no processo de cicatrização6-8.

Atenção com o curativo: ele tem diversos objetivos, como manter a área limpa, auxiliar na cicatrização e proteger a ferida. Como mencionado acima, antes de manipular um curativo, as mãos devem estar devidamente higienizadas. Além disso, a gaze que cobre o ferimento deve estar umidificada com soro fisiológico e o curativo deve permitir que a ferida ?respire?, com atenção especial para pacientes diabéticos, nos quais a manutenção da umidade deve ser feita com cautela e acompanhada pelo médico1.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Lembre-se, todo o processo de tratamento de feridas deve ser sempre orientado e acompanhado por profissionais de saúde1. Com essas medidas, sua cicatrização acontecerá de forma saudável!

KOLLAGENASE É UM MEDICAMENTO. SEU USO PODE TRAZER RISCOS. PROCURE O MÉDICO E O FARMACÊUTICO. LEIA A BULA.

Kollagenase- colagenase - pomada dermatológica 0,6 U/g, USO TÓPICO. USO ADULTO E PEDIÁTRICO. INDICAÇÕES: Desbridante enzimático para tratamento de lesões da pele; queimaduras; previamente ao transplante de pele. Reg.MS nº 1.0298.0431. CRISTÁLIA - Produtos Químicos Farmacêuticos Ltda. - CNPJ 44.734.671/0001-51 - Rodovia Itapira-Lindóia, km14, Itapira-SP - Indústria Brasileira - SAC: 0800 7011918. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Referências:

1. Hospital das Clínicas de Porto Alegre. Avaliação de tratamento e feridas - orientações para profissionais de saúde. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/34755/000790228.pdf. [Acesso agosto 2020].

2. Isaac C, Ladeira PRS, Pires do Rêgo FM, Aldunate JCB, Ferreira MC. Processo de cura das feridas: cicatrização fisiológica. Rev Med (São Paulo). 2010;89(3/4):125-31. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revistadc/article/view/46294 . [Acesso setembro 2020]

3.Ministério da Saúde. Queimaduras. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2109-queimaduras [Acesso setembro 2020].

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

4. SBD. Conheça a pele [Internet]. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Dermatologia. Disponível em: https://www.sbd.org.br/dermatologia/pele/cuidados/conheca-a-pele. [Acesso setembro 2020].

5. Tazima MFGS, Vicente YAMVA, Moriya T. Biologia da ferida e cicatrização. Medicina (Ribeirão Preto). 2008; 41(3): 259-64. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/271/272. [Acesso setembro 2020].

6. Mandelbaum SH, Di Santis EP, Mandelbaum MES. Cicatrização: conceitos atuais e recursos auxiliares ? Parte II. An Bras Dermatol. 2003; 78(5): 525-42. Disponível: https://www.scielo.br/pdf/abd/v78n5/17545.pdf [acesso setembro 2020].

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

7. Franco D, Gonçalves LF. Feridas cutâneas: a escolha do curativo adequado. Rev Col Bras Circ. 2008; 35(3): 203-6. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rcbc/v35n3/a13v35n3.pdf [acesso setembro 2020]

8. Torra i Bou JE, Paggi B. La colagenasa y el tejido desvitalizado en el contexto de la preparación del lecho de la herida. Revista ROL Enf 2013;36(2):109-14.