PUBLICIDADE

Exame de homocisteína: para que serve e valores de referência

A homocisteína alta ou baixa no sangue pode provocar uma série de complicações

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

O que é homocisteína?

A homocisteína é um aminoácido presente no plasma sanguíneo responsável pela produção de proteínas no organismo. Seu surgimento ocorre como subproduto da ingestão de alguns tipos de alimentos, como é o caso da carne vermelha.

Ausonius Magno Ferreira, médico cardiologista, explica que, apesar de ser uma substância normalmente encontrada no corpo humano, quando produzida em doses elevadas, pode ser associada a doenças que afetam o coração e o cérebro. Além disso, alguns estudos revelam que a irregularidade no valor da homocisteína possui relação com complicações neuropsiquiátricas, como depressão e Alzheimer.

Valores de referência

Segundo Ausonius, o valor de referência utilizado durante o exame de homocisteína varia de acordo com a dosagem de cada laboratório. "O tipo de reação utilizada pelos profissionais é o que indicará se a homocisteína está baixa, normal ou alta, de acordo com a taxa de referência de cada local", conta.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Normalmente, a quantidade considerada normal de homocisteína varia entre 5 e 15 µmol/L. O cardiologista explica qual é considerado o nível de risco de doenças cardiovasculares para cada valor:

Alguns estudos já revelaram que a homocisteína baixa ou elevada pode ser preditor ou causador de doenças cardiovasculares. Entretanto, o risco se torna ainda maior quando o valor está elevado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"A homocisteína em dose um pouco mais elevada pode estar ligada a doenças cardiovasculares e cerebrovasculares. Por ser uma proteína de autoformação, ela se liga à parede dos vasos sanguíneos, causando a diminuição da elasticidade dos mesmos e, consequentemente, o endurecimento de artérias. Isso pode provocar ataques cardíacos, infarto, isquemia, AVC e alterações no metabolismo ósseo", explica o especialista.

Preparação para o exame

O paciente deve manter a sua dieta regular para que não ocorra o falseamento nos resultados dos exames. É solicitado o jejum de 12 horas, com a recomendação de que se evite o consumo exagerado de carnes vermelhas ou vitaminas.

O que fazer ao apresentar alterações?

O tratamento varia de acordo com o histórico de saúde de cada paciente, com a análise das possíveis causas da alteração no exame, assim como outras condições médicas que ele pode apresentar. No geral, quando o valor de homocisteína no sangue está abaixo do normal, pode ser recomendado a suplementação das vitaminas B, B12 e ácido fólico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O excesso de homocisteína no organismo costuma ser um fator de alerta para os especialistas, já que há um maior risco do surgimento de complicações graves. Quando isso ocorre, é preciso que seja realizado um ajuste na dieta do paciente, com a redução do consumo de carne vermelha, gordura e sódio, aumentando a ingestão de frutas e verduras.