Como cuidar da saúde da região íntima no inverno? Veja 5 dicas essenciais

O clima frio também é momento de atenção com a região íntima para evitar infecções e outros problemas; saiba como se cuidar

*Conteúdo Patrocinado

Já tirou os cobertores do armários e reforçou os cuidados para prevenir gripes e resfriados tão comuns do inverno? E também já parou para prestar mais atenção à região íntima nessa época mais fria do ano? Pois é, para manter a saúde íntima em dia também no frio é preciso tomar alguns cuidados a mais.

É comum escutarmos sobre os riscos do verão, como o fato de ficar com biquíni ou maiô molhado por muito tempo aumentar a chance de infecções na região íntima. Mas o inverno também pode ser uma época perigosa para a nossa saúde.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O ar frio e seco faz com que nosso nariz reaja para tentar nos proteger - por isso acaba entupido ou escorrendo, muitas vezes. Com uma menor filtragem do ar pelo nariz, mais chance de o organismo acumular mais impurezas e, no final, mais riscos de ficar doente com gripes, resfriados e infecções. Sem falar que, no frio, há uma tendência em ficar mais em ambientes fechados e pouco arejados, com uma menor circulação de ar e maior concentração de vírus.

O que isso tem a ver com a saúde íntima? Se a pessoa já estiver com a imunidade baixa por não ter mantido um estilo de vida saudável, todo esse cenário faz com o organismo fique debilitado e também há mais chances de ter infecções não só respiratórias, mas também na região íntima.

Por isso, cuidados redobrados! Veja o que fazer para manter a saúde da região íntima em dia também no frio:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1. Mantenha a hidratação em dia

No frio sentimos menos sede, então é comum bebermos menos água, mas isso é um grande erro para a saúde como um todo e que também pode afetar a região íntima. A baixa ingestão de água pode modificar a acidez da urina e facilitar a adesão de bactérias na mucosa da bexiga. O resultado é um maior risco de infecções urinárias.

Por outro lado, beber água em boa quantidade - a recomendação é, no mínimo, 2 litros por dia - aumenta a frequência de idas ao banheiro, ajudando no efeito de diluição de potenciais bactérias que podem contaminar o organismo e na manutenção de um pH ideal do xixi.

2. Cuidado com a higiene

Não deixe a higiene íntima de lado no frio! Manter a região limpa é uma forma de evitar fungos e bactérias e, com isso, infecções e mais problemas de saúde. A Protex conta com sabonetes líquidos e em barra para uso diário, que são aliados para esse cuidado. Os produtos contam com fórmulas suaves, que oferecem uma proteção natural e delicada para manter um pH saudável e fortalecer a barreira natural da zona íntima.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

3. Nada de banho escaldante

Tomar um banho quente de banheira pode ser uma grande tentação no frio, mas essa prática pode trazer riscos para a mulher. A água muito quente pode remover a proteção natural da vagina e, com isso, resultar em uma alteração na flora do local. Portanto, cuidado também ao ajustar a temperatura do chuveiro.

4. Não deixe a região íntima abafada e sem "respirar"

No inverno é esperado colocarmos calças, casacos e camadas e mais camadas de roupa para nos protegermos do frio, mas lembre-se também de deixar a região íntima "respirar". Manter o local sempre abafado, com o uso de roupas apertadas, é um prato cheio para a proliferação de fungos e bactérias e o desenvolvimento de infecções vaginais como a candidíase.

Portanto, prefira tecidos que permitam uma circulação do ar e evite calças muito apertadas. Opte também por calcinhas de algodão, no frio ou no calor. E na hora de dormir, aposte em pijamas mais soltinhos, que também favoreçam a "respiração" da região íntima.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

5. Preste atenção à alimentação

O clima frio também é um convite a consumir mais doces, pães, massas e carboidratos no geral. Entretanto, isso vira açúcar no nosso organismo, o que também pode resultar em um ambiente mais propício a infecções e inflamações. O excesso de açúcar pode, por exemplo, alterar o pH da vagina, deixando-a mais suscetível a infecções, especialmente à candidíase.

A dica é buscar uma alimentação equilibrada, sem deixar folhas, legumes, verduras e frutas de lado. Se estiver muito frio para comer esses tipos de alimentos na forma crua, procure alternativas, como uma fruta assada, por exemplo, ou folhas refogadas. Com isso, levará nutrientes ao organismo e vai manter o sistema imunológico fortalecido.