PUBLICIDADE

5 dicas práticas para melhorar a imunidade

Diversos fatores podem dificultar o trabalho do sistema imunológico, porém alguns hábitos podem aprimorar essa defesa

*Conteúdo Patrocinado

Vive resfriado, com dor de garganta ou infecções recorrentes? Pois saiba que esses são alguns dos sinais de baixa imunidade. O fortalecimento do sistema imunológico é uma discussão muito importante quando o assunto é saúde. Afinal, é por meio da imunidade que ocorre a proteção do nosso organismo contra diversas doenças.

Porém, há diversos fatores - como o envelhecimento, por exemplo - que faz com que as pessoas sofram com a baixa imunidade, o que traz a necessidade de alternativas que ajudem a melhorar a defesa do corpo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Pensando nisso, o Minha Vida reuniu 5 dicas práticas para você incluir na sua rotina e melhorar a imunidade.

1. Praticar exercícios físicos

Uma das práticas mais recomendadas pelos especialistas da imunologia são os exercícios físicos. A partir de treinos leves e regulares, as atividades físicas podem melhorar a imunidade não apenas a longo prazo, mas também de forma pontual, momentos após o final do treino.

De acordo com um estudo publicado na revista Diabetes & Metabolic Syndrome: Clinical Research & Reviews, os treinos aeróbicos, aqueles que estimulam o sistema cardiorrespiratório, são os mais indicados para turbinar a imunidade e a respiração.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Lembre-se que é muito importante o acompanhamento de um profissional da educação física e/ou personal trainer, que indicará os exercícios ideais de acordo com a disponibilidade e capacidade de cada aluno.

2. Beber mais água

A hidratação é um hábito muito importante para a saúde no geral. Antes mesmo de sentir sede, a ingestão de água ajuda muito na resistência física e na manutenção da imunidade.

Segundo uma cartilha da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), as infecções podem causar desidratação, diarreia e vômito. Então, o recomendado é beber diariamente de 35 a 40 ml de água para cada kg do seu peso corporal. Por exemplo, uma pessoa de 45 kg deve ingerir 1,5 litros de água por dia, entre 7 a 8 copos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

3. Manter uma alimentação saudável

Para o fortalecimento da imunidade, é ideal manter uma alimentação balanceada e que forneça todas as vitaminas, minerais e nutrientes que nosso corpo necessita. De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunologia, um desequilíbrio nutricional pode afetar profundamente as funções imunológicas e metabólicas do organismo.

O IMUNODAY Piracanjuba é uma forma prática de garantir os principais nutrientes necessários para o dia a dia. A bebida é rica em proteínas, fibras e vitaminas C, B12 e D, componentes importantes para o sistema imunológico. Além disso, o produto não contém glúten ou açúcar e está disponível em sabores que agradam os paladares mais exigentes: Original, Chocolate com Aveia e Chocolate Zero Lactose.

4. Cuidar da higiene

Durante o dia, estamos expostos a vírus e bactérias em qualquer lugar que frequentamos. Por isso, hábitos de higiene pessoal, como lavar as mãos, objetos e superfícies de manipulação de alimentos são essenciais para nos proteger contra infecções.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O ideal é lavar as mãos antes e depois de ir ao banheiro; após tossir ou espirrar; após manusear dinheiro ou lixo; antes ou depois de cozinhar e antes de comer. Álcool em gel 70% também pode ser utilizado, mas atenção: ele não deve ser enxaguado em seguida.

5. Ter uma rotina de sono

Um sono reparador é um grande aliado do nosso sistema imunológico. A recomendação dos especialistas do sono é que o descanso noturno dure de 6 a 8 horas. Caso essa quantidade não seja respeitada, a imunidade pode ser afetada diretamente.

Segundo um estudo conduzido pelo Instituto do Sono, a privação de sono aumenta a produção de cortisol, hormônio ligado ao estresse e uma das substâncias que diminui a reação de defesa do sistema imunológico. Além disso, pode diminuir a quantidade e a função das células que protegem o organismo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)