PUBLICIDADE

Dieta com oleaginosas e fitoesteróis ajuda a baixar o colesterol

Conhecida como dieta portfolio, ela também inclui proteína de soja

Para controlar o colesterol, uma dieta que inclua alimentos capazes de diminuir o LDL, como soja e nozes, pode funcionar melhor do que apenas uma dieta com baixas doses de gorduras saturadas. Essa é a conclusão de um estudo publicado no Journal of the American Medical Association.

Os pesquisadores da University of Toronto, Canadá, compararam a dieta chamada "portfolio" - já reconhecida por sua habilidade de baixar os níveis de colesterol - com uma dieta tradicional de pouca gordura saturada, também muito usada para baixar o LDL (mau colesterol). Participaram das análises 351 pessoas com colesterol alto.

Os participantes foram aleatoriamente divididos em três grupos. Um deles recebeu informações sobre a dieta portfolio em duas sessões e seguiu essa dieta, outro passou por aulas mais intensivas - sete sessões, durante seis meses - e também seguiu a dieta portfolio. O terceiro, por sua vez, encarou a dieta tradicional de pouca gordura saturada por seis meses.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O estudo mostrou que o grupo que passou por aconselhamento regular e intensivo sobre a dieta portfolio experimentou uma redução do colesterol LDL de 13%, enquanto o grupo da dieta com poucas gorduras passou por diminuição de apenas 3%.

A dieta portfolio inclui quatro tipos de alimentos, reconhecidos pela FDA (Food and Drug Administration, órgão governamental dos Estados Unidos que controla os alimentos) por suas habilidades de abaixar o colesterol. São eles: proteína de soja, fibras "pegajosas" (como aveia e cevada), fitoesteróis (alguns alimentos, como tipos de margarinas, são artificialmente enriquecidas com essa substância) e oleaginosas.

Para os pesquisadores, as descobertas sugerem que a mistura de alimentos à base de plantas, presentes na dieta portfolio, pode obter resultados similares aos alcançados com medicação, no que se refere ao êxito em baixar o colesterol ruim.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Dieta para o colesterol alto

Inclua as oleaginosas em seu cardápio

Estudos já comprovaram que o consumo regular desses alimentos diminui a incidência de doenças cardiovasculares. Veja as qualidades de cada um deles:

Castanha-do-pará: é rica em ômega 3, magnésio e selênio, poderosos antioxidantes. Ajuda a equilibrar os níveis de colesterol, previne diabetes, Mal de Alzheimer, doenças cardíacas e melhora a função cardiovascular. Consumo diário: de 2 a 3 unidades.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Castanha de caju: fonte de zinco, proteínas, vitamina E e gorduras insaturadas. Potencializa a produção de glóbulos brancos, reduz o colesterol ruim (LDL) e mantém os níveis do colesterol bom (HDL). Consumo diário: 3 unidades.

Avelãs: possui grande concentração de gordura monoinsaturada, o que ajuda a afastar doenças cardíacas. Também é uma excelente fonte de cálcio, eficiente na prevenção da osteoporose. Consumo diário: Até 10 unidades

Amêndoas: têm alta concentração de potássio, fibras, cálcio, vitamina E e gordura monoinsaturada. Também é uma potente fonte de proteína. Possui poucas calorias se comparada a outras oleaginosas. Consumo diário: 10 a 12 unidades.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Nozes: a vitamina E é um dos maiores destaques. Também é rica em zinco, magnésio, vitaminas do complexo B e potássio. Previne contra diversos tipos de câncer, controla a pressão arterial e diminui a vontade de comer doce. Consumo diário: Até 5 unidades.